#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

As 7 batalhas

08-02-2018 | 08:23
Por Liga Nacional de Basquete

Relembre 7 confrontos marcantes que justificam a rivalidade de Paulistano x Mogi, um dos grandes clássicos do basquete brasileiro atual

Paulistano e Mogi tiveram batalhas recentes que fizeram do confronto um verdadeiro clássico (Willian Oliveira/Divulgação)

Paulistano/Corpore e Mogi das Cruzes/Helbor já virou, sem dúvidas, um dos bons clássicos do basquete brasileiro. Bolas no estouro do cronômetro, arremessos vencedores, séries de tirar o fôlego e partidas memoráveis ajudaram a construir essa grande rivalidade.

Só no NBB CAIXA, foram 11 partidas, com seis vitórias dos mogianos e cinco para o clube alvirrubro. Fora isso, duelos memoráveis pelo Campeonato Paulista, Liga Sul-Americano e até da Liga das Américas fazem parte do histórico do confronto entre eles.

Nesta sexta-feira (09/02), as duas equipes escreverão mais um capítulo dessa história em duelo válido pelo segundo turno do NBB CAIXA, no Ginásio Antonio Prado Jr, às 19h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo via Twitter no perfil oficial do NBB (@NBB). Quem não possuir conta no Twitter também pode assistir ao duelo, basta acessar o link live.twitter/nbb.

Por isso, nós do portal da LNB preparamos um compilado com seis duelos marcantes entre Paulistano e Mogi para retratar um pouco dessa rivalidade tão assídua. Confira e não deixe de assistir a esse jogão no #NBBnoTwitter.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani e do Ministério do Esporte.

#1 – Mogi 87 x 86 Paulistano – Liga das Américas 2018 – Talca (CHI) – 27/01/2018

O mais recente deles foi na Liga das Américas 2018, há uma semana e meia. Em Talca (CHI), as duas equipes mediram forças pela segunda rodada do Grupo B, em duelo para lá de decisivo para a classificação à próxima fase. No fim, triunfo mogiano praticamente no estouro do cronômetro, por 87 a 86.

Para sair com a vitória, o Mogi precisou de um grande poder de reação para reverter um placar que foi adverso durante praticamente o jogo inteiro. O time do técnico Guerrinha reagiu no último quarto, igualou a partida e conseguiu a virada em grande jogada individual de Shamell no último segundo.

Autor da cesta da vitória, Shamell totalizou 14 pontos e foi o grande nome do duelo, ao lado de Tyrone, cestinha do encontro, com 21 pontos. Pelo lado do Paulistano, os destaques ficaram por conta do armador Elinho, ex-Mogi, que registrou 12 pontos, sete rebotes e sete assistências.

+Estatísticas completas de Mogi 87 x 86 Paulistano pela Liga das Américas

Com o resultado, o esquadrão do Alto Tietê ficou dependendo somente de uma vitória sobre o Español de Talca na rodada final para selar sua classificação – exatamente o que aconteceu, com tranquilidade, por largos 105 a 69.

#2 – Paulistano 98 x 96 Mogi – Campeonato Paulista 2017 – Jogo 5 da semifinal – Ginásio Antonio Prado Jr – 23/10/2017

Vice-líder da primeira fase, o Paulistano acabou encontrando na semifinal Mogi, que fechou a classificatória em terceiro. O desfecho: 3 a 2 para o clube alvirrubro, que reverteu a série melhor de cinco de maneira incrível depois de ver os mogianos venceram os dois primeiros jogos em seu ginásio.

O início da série foi totalmente favorável aos mogianos, que venceram os dois jogos na casa do Paulistano e abriram 2 a 0 na série – o primeiro por 84 a 76 e o segundo por 85 a 83, com game-winner de Shamell. A situação alvirrubra ficou bastante delicada, pois os dois próximos jogos do confronto seriam no Hugo Ramos. Mas isso não foi problema.

Os comandados do técnico Gustavo De Conti levaram a melhor nos dois duelos em solo mogiano – o Jogo 3 por 89 a 84 e o Jogo 4 por 78 a 76 – , impuseram as primeiras derrotas do Mogi no Hugo Ramos até então e empataram a série em 2 a 2. Com isso, a decisão da vaga ficou para o quinto e decisivo confronto, na capital paulista.

Com casa cheia, os atuais vice-campeões do NBB CAIXA venceram da maneira mais emocionante possível: na prorrogação e de virada. Com participação crucial de Fuller na reta final, o CAP venceu por 98 a 96 e selou sua classificação à final contra Franca.

 #3 – Paulistano 90 x 87 Mogi –  Campeonato Paulista 2017 – Ginásio Antonio Prado Jr – 17/09/2017

Na fase de classificação do Campeonato Paulista 2017, Paulistano e Mogi fizeram uma partida de tirar o fôlego que também foi decidida no estouro do cronômetro. Desta vez, o autor do tiro vencedor foi Lucas Dias.

Com placar empatado em 87 a 87, Lucas recebeu a bola na zona morta contra marcação de Tyrone, com nove segundos no cronômetro. O jogador mostrou sangue frio, sequer bateu bola, esperou até o limite do tempo e chutou de 3 pontos no estouro do relógio (confira o vídeo abaixo).

Com o triunfo por 90 a 87, a equipe alvirrubra assumiu a vice-liderança do Estadual e consolidou ainda mais sua boa posição para os playoffs. No final de tudo, o Paulistano conquistou o inédito título da competição, mas antes, precisou superar o Mogi mais uma vez…

#4 – Paulistano 77 x 78 Mogi – NBB CAIXA 2016/2017 – Ginásio Antonio Prado Jr – 27/01/2017

Mais um Paulistano x Mogi decidido com arremesso no estouro do cronômetro. Mais um na prorrogação. Neste duelo, válido pelo segundo turno da fase de classificação do NBB CAIXA 2016/2017, Vithinho Lersch foi autor do tiro longo de 2 pontos que decretou a virada e a vitória do time do técnico Guerrinha em duelo emocionante em São Paulo, por 78 a 77.

Na ocasião, o armador Georginho de Paula, que hoje atua na G-League da NBA, fez uma foul e cesta em cima de Shamell restando 14 segundos para o fim. Com o lance livre de bonificação convertido, o Paulistano virou o jogo e ficou com um ponto na frente (77 a 76). Em sua posse, o Mogi trabalhou a bola até o limite e finalizou seu ataque com arremesso certeiro de Vithinho (confira o vídeo abaixo).

Com 27 pontos, Shamell foi o cestinha da partida. Vithinho Lersch, autor de 13 pontos e a bola da vitória, também foi um dos heróis do duelo, assim, como Tyrone, que fez um duplo-duplo de 11 pontos e dez rebotes. Pelo lado do CAP, Georginho de Paula foi o maior pontuador, com 17 pontos.

#5 – Mogi 86 x 55 Paulistano – NBB CAIXA 2016/2017 – Ginásio Hugo Ramos – 13/11/2016

Mogi arrasou Paulistano e venceu por 31 pontos de diferença após dois êxitos sobre o rival no Campeonato Paulista e na Sul-Americana (Antonio Penedo/Mogi Helbor)

O que impressiona nesta partida é o placar. Mogi e Paulistano estrearam na oitava edição do NBB CAIXA com um resultado bastante atípico: vitória mogiana no Ginásio Hugo Ramos por expressivos 86 a 55, maior diferença da história do confronto entre eles.

Curiosamente, as equipes haviam acabado de se enfrentar pela Liga Sul-Americana 2016, em que o Mogi teve atuação dominante no último quarto e levou a melhor por 80 a 59. Pouco antes, os dois haviam se encontrado na série melhor de três da semifinal do Campeonato Paulista, também vencida pelos mogianos, por 2 a 0.

No duelo válido pelo NBB CAIXA, o time do técnico Guerrinha foi dominante a partir da metade do segundo período e chegou a abrir 41 pontos pouco antes do fim do terceiro quarto (68 a 27). Com 22 pontos, seis rebotes e oito assistências (30 de eficiência), Tyrone foi o grande destaque do time vencedor.

#6 – Paulistano 74 x 76 Mogi – NBB CAIXA 2014/2015 – Ginásio Antonio Prado Jr – 18/12/2014

Olha o Shamell decidindo jogo contra o Paulistano de novo. Desta vez, o duelo foi pelo NBB CAIXA 2014/2015, o primeiro do astro norte-americano com a camisa do Mogi. Nesta ocasião, o camisa 24 mogiano chamou a responsabilidade para si, fez 14 pontos só no último quarto e liderou o triunfo da equipe do Alto Tietê na casa do adversário, por 76 a 74.

Shamell fez 14 pontos no último quarto e venceu duelo particular de cestinhas com Holloway (Antonio Penedo/Mogi Helbor)

Um fator que chamou a atenção na partida foi o “duelo particular” entre Shamell e Holloway, que eram os cestinhas daquela edição do NBB CAIXA e dois últimos vencedores do Troféu Oscar Schmidt de Cestinha do campeonato. No final, o gringo do Mogi totalizou 27 pontos, enquanto o ala do CAP fez apenas dez.

Emoção não faltou neste confronto. Com 01:30 para o fim, o Paulistano vencia por 70 a 69, mas Shamell entrou em cena e fez cinco pontos seguidos para deixar o Mogi na frente (74 a 70) com pouco mais de um minuto para o fim. Em seguida, fez mais dois pontos que mantiveram a vantagem em quatro pontos e praticamente selaram a vitória mogiana.

#7 – Paulistano 93 x 89 Mogi – NBB CAIXA 2013/1014 – Ginásio Antonio Prado Jr – 05/12/2013

Logo no início da sexta edição do NBB CAIXA, o Paulistano disputava, paralelamente, as finais do Campeonato Paulista 2013 contra o Bauru (que acabou sendo campeão) e decidiu poupar sua “dupla dinâmica” Holloway e Dawkins para o duelo contra o Mogi.

Os dois até foram relacionados, mas a princípio ficariam somente no banco. E não foi o que aconteceu. Depois de ir para o intervalo perdendo por 47 a 41, Gustavo De Conti colocou a dupla norte-americana em ação no terceiro quarto e mudou a história da partida.

Com 19 pontos de Holloway (6/8 nos arremessos de quadra), sendo 11 deles só no último quarto, e mais 11 pontos e três assistências de Kenny Dawkins (4/6 nos arremessos de quadra), o Paulistano virou a partida e venceu de maneira emocionante, por 93 a 89.

Além da dupla norte-americana, o CAP teve como destaques o ala Pedro Teruel, hoje no Sesi Franca Basquete, autor de 15 pontos. Pelo lado do Mogi, o ala Guilherme Filipin foi o anotador máximo, com 19 pontos, seguido por Thomas Gehrke, que fez 17 pontos, pegou sete rebotes e deu seis assistências (29 de eficiência).

A princípio, eles seriam poupados. No fim, acabaram resolvendo a parada para Paulistano contra Mogi (Allan Conti/Divulgação)