#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Ascensão que não para

06-04-2014 | 08:07
Por Liga Nacional de Basquete

Depois de campanha histórica na última temporada do NBB, Paulistano reformula elenco, se supera mais uma vez e conquista inédita vice-liderança na primeira fase

O Paulistano fez sua melhor campanha na história do NBB (Allan Conti/Divulgação)

O Paulistano fez sua melhor campanha na história do NBB (Allan Conti/Divulgação)

A cada ano que passa o Paulistano/Unimed vai se consolidando como uma das grandes equipes do NBB. Após vencer sua primeira série de playoff na história da competição na edição passada e disputar as quartas de final pela primeira vez, o time da capital paulista realizou outro feito inédito na atual temporada: terminar a primeira fase no G-4 e avançar direto às quartas de final.

Mostrando força e altíssimo nível de jogo, os comandados de Gustavo De Conti fizeram uma fase de classificação quase perfeita e a terminaram na vice-liderança, melhor posição já conquistada pelo time paulista em sua trajetória no NBB, com campanha de 23 vitórias em 32 partidas (71,9% de aproveitamento), sua melhor em todo o campeonato.

“Sem dúvida estamos muito felizes com o que a fizemos. É uma conquista de todo mundo. Não dá pra apontar um ou dois jogadores, mas sim todo o grupo, comissão técnica, diretoria, pessoas que já passara pelo Paulistano. Nessas horas a gente tem que pensar em todos que passaram e já fizeram algo bom pelo clube. Nosso resultado não deixa de ser surpreendente. Se você pegasse dez pessoas antes do campeonato e perguntasse quem seriam os quatro primeiros ninguém falaria Paulistano. Isso é fruto de um trabalho sério, uma sequência de anos de trabalho e também da dedicação e empenho dos jogadores”, comentou o treinador do Paulistano, Gustavo De Conti.

Contratado para esta temporada, o norte-americano Holloway é o principal destaque da grande campanha do Paulistano no NBB (Allan Conti/Divulgação)

Contratado para esta temporada, o norte-americano Holloway é o principal destaque da grande campanha do Paulistano no NBB (Allan Conti/Divulgação)

Mas para alcançar este feito inédito na história do clube, a diretoria do Paulistano investiu pesado e fez uma expressiva reformulação no elenco. Dos 14 jogadores que faziam parte do plantel do alvirrubro de São Paulo, apenas quatro permaneceram para a atual temporada – Manteguinha, Pedro, Renato Carbonari e Gemerson. Desta forma, o clube contratou nove atletas para recompor o grupo:

Chegaram os norte-americanos Desmond Holloway e Kenny Dawkins, dupla sensação do NBB5 com a camisa da Liga Sorocabana, os alas/pivôs Pilar, ex- Bauru, e César, ex-Tijuca, o pivô Mineiro, que veio do Minas, os jovens Arthur Pecos, ex-Palmeiras, Lucas Duso, ex-Pinheiros, e Arthurzão, que atuou pelo próprio Paulistano no NBB4 e estava no basquete universitário dos Estados Unidos, além do pivô Thiago Labbate, contratado no meio da temporada, ex-atleta da Liga Sorocabana.

“A gente sofre um pouco com isso há algumas temporadas. É o meu quarto o NBB no comando do Paulistano e praticamente foram quatro times diferentes. Nós sempre temos atletas de destaque e outros clubes com maior poder econômico contratam eles. Por outro lado, o Paulistano é um clube de orçamento justo e vamos pontualmente contratando jogadores versáteis e para as posições que precisamos”, comentou De Conti.

“Contratamos bem nessa temporada, os jogadores se encaixaram bem. Muitas vezes esses são atletas que não jogavam tanto em outros times e aqui se deram bem. Isso é um fruto de um bom trabalho da diretoria e da comissão técnica. Sem falar da categoria de base, que sempre nos gera ótimos jogadores”, completou o técnico do time paulista.

Conhecido por ter um melhores trabalhos de categorias de base do país, o Paulistano hoje colhe frutos de atletas que foram criados ou tiveram passagens por suas equipes de base, e com isso, mostra exímia eficiência e qualidade na projeção de novos talentos para o basquete brasileiro.

“Hoje a gente tem 12 jogadores que jogam e entram nas partidas, sendo que desses, o Pilar é da base do Paulistano, o Pedro foi campeão  juvenil pelo clube, o Arthur Pecos jogou a categoria Sub-12 aqui, o Gemerson também jogou no juvenil aqui, mesmo caso do Duso e do Arthurzão”, ressaltou Gustavo De Conti.

Hoje com 20 anos, o armador Arthur Pecos é um dos frutos das categorias de base do Paulistano (Allan Conti/Divulgação)

Hoje com 19 anos, o armador Arthur Pecos é um dos frutos das categorias de base do Paulistano (Allan Conti/Divulgação)

Após conseguir a histórica vice-liderança na fase de classificação do NBB, o Paulistano terá um bom tempo para descansar e recuperar seus atletas até chegarem as quartas de final. Seu adversário virá da série entre o 7º e o 10º colocados, posições que momentaneamente pertencem ao atual vice-campeão Unitri/Magazine Luiza e o Vivo/Franca.

“Essa pausa será excelente para nós. Teremos 25 dias pra mesclar entre descanso, e recuperação física, além de também acrescentar fisicamente e taticamente ao nosso jogo. Demos seis dias de folga para os jogadores e voltamos a treinar nesta quinta-feira. Vamos tentar programar alguns amistosos neste período para mantermos o ritmo lá em cima”, comentou Gustavinho.

“O retrospecto é favorável para nós. Ganhamos os dois jogos dos dois times na fase de classificação, mas com certeza não será fácil. São duas forças do nosso basquete e equipes que têm maneiras diferentes de jogar. Qualquer um que vier vai ser difícil. O retrospecto anterior pode até ser favorável, mas não vale absolutamente nada agora. Agora é outro campeonato. Tudo que você fez não importa nada. Independente de quem vier, com certeza, será muito difícil”, finalizou Gustavo De Conti.

Confira abaixo o calendário completo das Finais do NBB 2013/2014:

Oitavas de Final – de 6 a 21 de abril
Quartas de Final – de 25 de abril a 10 de maio
Semifinais – de 12 a 24 de maio
Final – 31 de maio