João Vitor, do Flamengo

João Vitor, pivô do Flamengo, foi um dos destaques da última edição da LDB (Luiz Pires/LNB)

Com apenas 17 anos de idade, João Vitor participou de sua segunda edição da LDB neste ano, desta vez com a camisa do tradicional CR Flamengo. Com 2,13m de altura, o jovem pivô impressionou a todos pelo seu físico, mas não só por isso. A qualidade técnica e a versatilidade do garoto também foram ponto alto de suas performances na cidade de São Bernardo do Campo (SP), ao longo da competição.

João estreou na LDB em 2015, aos 16 anos, defendendo a Seleção Brasileira sub-17, que participou da competição ao lado dos outros clubes. Ao todo, a equipe fez 23 partidas, sendo que o pivô atuou em 11, com médias de 15,9 minutos, 5,5 pontos e 2,4 rebotes por confronto.

“Ano passado eu pensei que teriam partidas mais leves, mas vi que todas os jogos são pegados. Eu me acostumei com este ritmo. Eu treino com a equipe adulta e aprendo muito. Eu estou aprendendo a receber mais contato, a jogar mais tempo lá embaixo, coisas que eu tenho que aprender para evoluir e melhorar como jogador”, comentou o pivô João Vitor, do Flamengo.

Na LDB 2016, João viu um cenário diferente. Um ano mais velho, com uma temporada de experiência na competição e agora titular do Flamengo, o pivô não pareceu sentir a responsabilidade e, mesmo sendo o atleta mais jovem do elenco rubro-negro, fez uma competição sólida. Com 21,7 minutos em quadra por partida, o atleta produziu 7,3 pontos, 6,5 rebotes e 8,2 de eficiência ao longo das dez partidas que participou.

“Aqui na LDB ele já demostrou muita coisa. Antes ele queria jogar aberto e agora estamos colocando na cabeça dele de que ele, pelo tamanho e força que tem, tem que jogar perto da cesta, que é ali que ele vai ter mais produtividade. É um trabalho diário, você tem que conversar muito com ele, mostrar vídeos, treiná-lo, para fazer com que ele entenda”, disse Rodrigo Silva, técnico do Flamengo na LDB 2016.

+Clique e confira o último #CartãodeVisitas, com o ala Didi, do Franca

Ainda pela primeira fase, na terceira partida do rubro-negro carioca na competição, João Vitor desempenhou um de seus melhores jogos na LDB 2016. Em quase 24 minutos que esteve em quadra diante do Basquete Curitiba/CMP, o pivô anotou 13 pontos e pegou sete rebotes, na vitória do Flamengo, por 70 a 67.

Já na Série Ouro, João Vitor se destacou no penúltimo jogo do Flamengo, diante do Winner/Limeira. Em uma partida extremamente emocionante, o rubro-negro acabou derrotado na última bola da partida, por 57 a 56. Apesar do resultado negativo, o jovem pivô alcançou seu primeiro e, até então, único duplo-duplo na LDB, com 14 pontos anotados e 11 rebotes obtidos (recordes pessoais de João nesta edição da competição).

João Vitor, do Flamengo

Diante do Limeira, pela penúltima rodada da Série Ouro, João fez sua melhor atuação na LDB, com 14 pontos e 11 rebotes (Luiz Pires/LNB)

Além destas atuações de maior destaque, João esteve em quadra em outras oito partidas, sempre como peça fundamental do elenco rubro-negro. Na última atuação do Flamengo pela primeira fase e pela Série Ouro, diante de Extremos e São Bernardo, respectivamente, o pivô novamente se destacou ao atingir os dois dígitos de pontuação. Contra o time paraibano foram dez pontos e três rebotes, já contra o adversário paulista, outra vez somou dez tentos e alcançou sete sobras.

Treinando com o elenco adulto do Fla desde o primeiro semestre de 2016, João vem ganhando oportunidades no time principal neste início de temporada, em partidas pelo Campeonato Carioca. Até o momento, o rubro-negro carioca tem quatro atuações, com três vitórias e uma derrota.

“A gente vê o João com bons olhos. Um talento, com um potencial muito grande. Já estamos trazendo ele para o time adulto. No primeiro semestre ele já teve a oportunidade de treinar com o grupo adulto, só que agora queremos fazer um trabalho mais específico, desde a parte física até a parte técnica”, completou Rodrigo.