#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

De bem com a vida

23-08-2013 | 05:45
Por Liga Nacional de Basquete

Agora no Paulistano, Holloway recebe troféu de cestinha do NBB 2012/2013 e mostra animação manter o posto para a próxima temporada

Holloway recebeu o troféu de cestinha das mãos do diretor de basquete do Paulistano, Silas Grassi (Divulgação)

Primeira temporada como profissional, chegar a um país novo, se adaptar a uma nova cultura e a um novo estilo de jogo. Nada disso foi problema para o norte-americano Desmond Holloway. Com a camisa da Liga Sorocabana, o agora jogador do Paulistano/Unimed desbancou nomes consagrados e terminou a edição 2012/2013 do NBB como o maior cestinha da competição.

Com média de 20,3 pontos por jogo, Holloway, de apenas 23 anos, ficou no topo do ranking dos pontuadores e de quebra colocou duas novas marcas na história no NBB, já que foi primeiro estrangeiro e também o jogador mais jovem a conquistar tal feito. Nesta quinta-feira, no Ginásio Antonio Prado Junior, antes do clássico da cidade de São Paulo, entre Paulistano e Pinheiros/SKY, válido pelo Campeonato Paulista 2013, o atleta recebeu o troféu pela conquista na última temporada da competição nacional.

“Eu confio bastante no meu jogo e vim para o Brasil para fazer meu melhor. Consegui ter um bom desempenho e tive a honra de terminar o último NBB como o cestinha. Na Liga Sorocabana, tinha a oportunidade de ficar bastante com a bola nas mãos e isso facilitou meu trabalho. Foi algo muito bom para mim, mas sei que tenho continuar melhorando meu jogo. Tenho que seguir trabalhando duro para melhorar cada vez mais minhas atuações”, disse norte-americano, de 1,93m de altura.

Sempre destaque no basquete norte-americano, tanto ainda no colegial como na universidade, Holloway chegou ao Brasil para viver sua primeira experiência como profissional. E logo em sua temporada de estreia no NBB, o jogador deu conta do recado e mostrou que tem um ótimo futuro pela frente.

Para construir a melhor média de pontos do NBB 2012/2013, o novo camisa 22 do Paulistano mostrou que sua mão é realmente calibrada. O atleta nascido no Estado de Indianapolis (EUA) teve altos índices de aproveitamento em todos os tipos de arremessos: 56,17% para dois pontos, 80,5% nos lances livres e 33,3% para três pontos.

Holloway em ação pela LSB; jogador mostrou incrível arsenal ofensivo na última temporada (Gaspar Nóbrega/Inovafoto)

Dono de uma incrível facilidade para pontuar, Holloway despertou a atenção do técnico do Paulistano, Gustavo De Conti, durante as duas partidas da Liga Sorocabana diante do clube da capital paulista na última temporada. Sendo assim, o treinador do time alvirrubro esperou apenas o término do campeonato para iniciar as negociações com o norte-americano.

“Ele (Holloway)me chamou muito a atenção nos jogos contra o Paulistano na última temporada. Apesar de ele ter um volume de jogo muito alto, ele mostrou um aproveitamento excelente. Já vi muitos jogadores pontuarem bastante, mas sem ter esse bom aproveitamento. Ele tem excelentes números de dois pontos e da linha dos lances livres, além de ter um bom desempenho nos tiros de três pontos”, disse Gustavo.

“Ele também se encaixa no perfil que o Paulistano vem apresentando nos últimos anos, já que se trata de um jogador jovem, que está buscando seu espaço fora de seu país. Além disso, ele também tem um ótimo poder defensivo, com uma ótima envergadura”, completou o comandante do Paulistano.

Agora, com o título de cestinha da sexta edição do NBB em seu currículo, o norte-americano terá a responsabilidade de se manter entre os melhores pontuadores do NBB. Porém o jogador não parece assustado. Sempre sorridente, o atleta afirmou que espera defender o posto de maior pontuador do campeonato nacional, mesmo tendo mudado de equipe.

No Paulistano, sua nova equipe, o jogador encontrará uma equipe com mais opções ofensivas. Além disso, terá mais concorrência por minutos em quadra, já que para a sua posição (ala) o time da capital paulista conta com nomes como Manteguinha, Pilar e Pedro. Mas nada disso parece ser problema para Holloway.

“Com certeza eu espero defender o meu título de cestinha na próxima temporada. Para conseguir isso, eu tenho que evoluir meu nível de atuação. Tenho que ficar a maior quantidade de tempo que eu conseguir treinando arremessos e seguir tendo agressividade durante os jogos. Nos meus três primeiros jogos no Paulistano (pelo Campeonato Paulista) eu comecei no banco de reservas. Mas eu vou seguir com meu estilo de jogo agressivo. Eu sou um pontuador nato e vou tentar pontuar sempre”, afirmou Holloway.

Mesmo apenas com quatro partidas disputadas por sua nova equipe na competição estadual, o norte-americano já passou uma boa impressão. Apesar de sua média de pontos ter caído – até o momento, o jogador anotou 57 pontos em quatro partidas (14,25 por jogo) – o ala está com a moral alta com o técnico Gustavo De Conti.

“Eu acho que ele tem indo muito bem nos primeiros jogos. Ele ainda está fora de forma, já que estava parado nos Estados Unidos. Para piorar, ele teve uma infecção intestinal e perdeu quatro quilos. Mas mesmo assim estou gostando muito dele em quadra. Ele tem um sentido coletivo muito bom e, além de ser um exímio pontuador, também é um bom passador. Ele traz um aspecto novo ao nosso time, que é a facilidade para pontuar. Ele tem um jogo de um contra um incrível e consegue criar seus arremessos. Isso era uma coisa que nosso time precisava”, disse o treinador do Paulistano.