A vitória do Macaé sobre o Fluminense, nesta quinta-feira, na segunda rodada do triangular de acesso para a próxima temporada do NBB parecia tranquila, mas não foi. Depois de ter 11 pontos de vantagem no início do último quarto, o time comandado pelo técnico Léo Costa precisou segurar uma reação do time tricolor para sair com a vitória, por 82 a 81, graças a um arremesso do ala/pivô argentino Pablo Espinoza a 0.6 segundos para o estouro do cronômetro.

Com o triunfo macaense, o torneio disputado no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ) chega para sua última rodada com as três equipes com chances de conseguirem as duas vagas na elite do basquete brasileiro. Sendo assim, Tijuca/Rio de Janeiro e Fluminense entrarão em quadra nesta sexta-feira com um só pensamento: a vitória.

Enquanto isso, Macaé, que foi derrotado pela equipe tijucana na primeira rodada, apenas aguardará o resultado para saber se chegará ou não ao maior campeonato de basquete do país. Para se classificar ao NBB, o time do interior carioca precisará torcer por uma vitória do Tijuca ou por um triunfo do Fluminense por seis ou mais pontos.

“Os atletas tiveram uma performance incrível aqui. O ginásio lotado, praticamente na casa do Fluminense e com todo esse cenário contra a gente conseguiu fazer uma excelente partida. Claro que queríamos ter vencido por quatro pontos para já sair classificado para o NBB, mas acho que fizemos a nossa parte aqui hoje. Conseguimos uma vitória que nos colocou de novo na briga “, disse o técnico do Macaé, Léo Costa.

Além da cesta decisiva, o herói da vitória macaense Espinoza ainda registrou um duplo-duplo com 12 pontos e expressivos 17 rebotes. Enquanto isso, o jovem ala/pivô João, de 22 anos, teve um ótimo aproveitamento nos arremessos e deixou a quadra com 22 pontos. Outro destaque macaense foi o pivô Atílio, autor de 17 pontos. Pelo lado do Fluminense o cestinha foi o ala/pivô Luciano Matão, com 19 pontos.

Dois ingredientes fizeram com que o Macaé começasse a partida a todo vapor. Com uma defesa muito eficiente, pressionando o Fluminense por toda a quadra, a equipe comandada pelo técnico Léo Costa neutralizou as principais ações ofensivas dos rivais. Enquanto isso, o ala/pivô João teve uma atuação impecável no primeiro quarto, ao anotar nove pontos sem errar um arremesso sequer, e foi o principal destaque do ataque macaense. Sendo assim, a equipe do interior carioca, que chegou a ter 12 tentos de vantagem (21 a 9), terminou a parcial inicial com dez pontos de frente no placar: 24 a 14.

Porém, o cenário mudou completamente no início do segundo período. O pivô Torres converteu quatro pontos seguidos, Sucatzky acertou um tiro de longa distância e o clube tricolor encaixou uma rápida sequência de 7 a 0 para cortar o prejuízo no placar para apenas três pontos (24 a 21). A partir deste momento, a partida ganhou uma nova tônica: o equilíbrio e os times passaram a “trocar cesta”. Apesar da mudança de cenário, os destaques do duelo seguiram os mesmo: Sucatzky, pelo Fluminense, e João, do outro lado. E foi justamente o ala/pivô macaense responsável pela cesta que decretou o placar final da primeira metade da partida: 41 a 38 para Macaé.

Logo no primeiro lance após a volta dos vestiários, o Fluminense empatou a partida, graças a três pontos do ala/pivô Luciano Matão. Mas, os macaenses não se intimidaram e voltaram abrir vantagem no placar logo na sequência, muito por conta dos bons desempenhos do trio Espinoza, João e Atílio. Com o controle da partida em suas mãos, o time macaense se manteve à frente durante todo o restante do terceiro quarto e carregou uma vantagem de sete pontos para os dez minutos finais, 63 a 56.

Com quatro pontos seguidos no início da última parcial, Macaé voltou a abrir dois dígitos de diferença no placar (67 a 56), restando pouco mais de oito minutos para o término do duelo. Porém, do outro lado, o Fluminense não se entregou. Com muito apoio de sua torcida, que lotou as dependências do Ginásio do Tijuca Tênis Clube, e um bom jogo coletivo, a equipe comandada pelo técnico Márcio Andradefoi baixando a desvantagem pouco a pouco e deixou o duelo com ares dramáticos para seu final.

No momento em que o cronômetro apontava 34 segundos para o fim do jogo, Sucatzky converteu dois lances livres e empatou o duelo em 78 a 78. Na sequência, Jamaal deu o troco na mesma moeda e colocou o Macaé em vantagem (80 a 78). Com a bola nas mãos e 21 segundos para o encerramento da partida, o Fluminense trabalhou bem a bola e Perez ficou livre para arremessar da linha de três pontos. O camisa dez tricolor não falhou e colocou os atuais campeões da Super Copa Brasil pela primeira vez na frente (81 a 80).

Mas, ainda restavam sete segundos e os macaenses conseguiram o que parecia improvável. Depois de uma pequena confusão no garrafão, a bola sobrou nas mãos de Espinoza, que decretou o placar final da equilibrada partida disputada nesta quinta-feira: 82 a 81 para os comandados de Léo Costa e tudo em aberto no triangular de acesso para a próxima temporada do NBB.

Confira a tabela completa do triangular de acesso para o NBB 2013/2014:

15/05 (quarta-feira)
19 horas – Tijuca/Rio de Janeiro 83 x 78 Macaé

16/05 (quinta-feira)
19 horas – Fluminense 81 x 82 Macaé

17/05 (sexta-feira)
18 horas – Tijuca/Rio de Janeiro x Fluminense