#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Garçom de casa nova

21-07-2014 | 01:11
Por Liga Nacional de Basquete

Brasília anuncia contratação do armador Fúlvio, que deixa o São José após cinco temporadas; jogador é o primeiro reforço candango para temporada 2014/2015

Fúlvio, do São José, e Alírio, do Brasília

Dono da maior média de assistências do NBB, Fúlvio chega para liderar a nova fase do Brasília (Brito Júnior/Divulgação)

O UniCEUB/BRB/Brasília anunciou, nesta segunda-feira, sua primeira contratação para a temporada 2014/2015. Trata-se de ninguém menos que o armador Fúlvio, dono da maior média de assistências da história do NBB (7,66 por jogo), que defendeu o São José/Unimed nas últimas cinco temporadas.

A contratação representa o retorno do atleta a Brasília após oito anos longe, já que ele disputou o Nacional de 2006 pelo então Universo/BRB/Brasília e foi um dos destaques do elenco, que, pela primeira vez, chegou às semifinais da competição.

Dono de um vasto currículo de clubes no Brasil, Fúlvio, de 32 anos, iniciou sua carreira como profissional no Limeira (SP), e depois passou por Paulistano (SP), Uberlândia (MG), Casa Branca (SP), Franca (SP), Corinthians/Mogi (SP), COC/Ribeirão Preto (SP), Brasília (DF), Assis (SP), e São José dos Campos (SP).

Fúlvio e Murilo, do São José, Guilherme Giovannoni e Alex, do Brasília

Fúlvio (à esq.) foi três vezes eleito o Melhor Armador do NBB (João Pires/LNB)

O jogador, nascido em São Paulo, acumula também passagens por equipes de fora do país, como o Trotamundos (VEN), além das europeias Pallacanestro Roseto, da Itália, e Granada, da Espanha, seu último clube antes de voltar ao Brasil para a disputa do NBB2 pelo São José.

Um dos melhores armadores do país, Fúlvio foi eleito o melhor armador do NBB por três vezes (2009/10, 2011/12 e 2012/13) e foi líder em assistências também em três oportunidades (2010/11, 2011/12, 2012/13). No total de suas 135 partidas no maior campeonato de basquete do país, o jogador distribuiu 1034 (4º maior) passes perfeitos, número que culmina na média de 7,66 por partida, a melhor da história do NBB.

Mas a relação Fúlvio-Brasília vai além de seu retorno à Capital Federal. Na quarta edição do NBB, o jogador levou o São José à grande Final, mas foi derrotado pelo time candango, em casa, por 78 a 62, e ficou com o vice-campeonato.

O “troco” veio na temporada seguinte, em que o esquadrão joseense eliminou os brasilienses nas quartas de final, por 3 a 2, vencendo o quinto e decisivo jogo da série melhor de cinco em pleno Ginásio Nilson Nelson, por 98 a 81. Na ocasião, o Brasília ficou pela primeira vez na história do campeonato de fora da decisão.