#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Imagina esse time?

14-06-2016 | 11:24
Por Liga Nacional de Basquete

Davi Rossetto, Alex Garcia, Marquinhos, Hettsheimeir e Caio Torres formam o Quinteto Ideal da temporada 2015/2016 do NBB CAIXA

Nesta terça-feira, na Festa dos Melhores do Ano, realizada em São Paulo (SP), o Quinteto Ideal da temporada 2015/2016 do NBB CAIXA foi divulgada. Os integrantes são o armador Davi Rossetto (Solar Cearense), os alas Alex Garcia (Paschoalotto/Bauru) e Marquinhos (Flamengo), e os pivôs Hettsheimeir (Paschoalotto/Bauru) e Caio Torres (Paulistano/Corpore).

Os vencedores foram definidos através de uma votação realizada com técnicos, assistentes e capitães das 15 equipes participantes do NBB CAIXA 2015/2016, além da imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, o patrocínio da SKY e o apoio do Ministério do Esporte, Avianca e Spalding.

José Neto, Alex, Davi, Marquinhos e Hettsheimeir

José Neto, Alex, Davi, Marquinhos e Hettsheimeir receberam as premiações; Caio Torres não pôde comparecer (João Pires/LNB)

Principal novidade do Quinteto Ideal do campeonato, Davi Rossetto, do Solar Cearense, foi eleito o Melhor Armador ao vencer a disputa com nomes de peso, como o então atual vencedor Ricardo Fischer (Paschoalotto/Bauru) e o experiente Fúlvio (UniCEUB/Cartão BRB/Brasília), que faturou o prêmio três vezes e foi o líder em assistências da temporada.

“Não tem como você ganhar o prêmio de melhor armador se não participar de uma boa equipe, de um bom grupo de jogadores. Acho que foi exatamente isso que aconteceu. O prêmio de Jogador Que Mais Evoluiu da temporada passada é muito da confiança que o Bial me deposita, da liberdade que ele me dá pelo que ele me vê trabalhar”, comentou Davi.

Davi, de 23 anos, foi o mais jovem a receber o prêmio de Melhor Armador na história (Brito Júnior/UniCEUB)

Davi, de 23 anos, foi o mais jovem a receber o prêmio de Melhor Armador na história (Brito Júnior/UniCEUB)

Sempre regular, o camisa 5 do primeiro representante nordestino do NBB CAIXA obteve médias de 12,7 pontos, 4,0 rebotes, 4,7 assistências (5ª maior do campeonato) e liderou sua equipe à uma temporada histórica, marcada pela inédita classificação ao G-4 e a ida direta às quartas de final.

“Nesta temporada, mais uma vez o Bial depositou confiança em mim e tive muita ajuda dos meus companheiros de equipe, que me apoiaram e acreditaram em mim, mesmo sendo mais novo que eles. Um cara que tem oportunidade de jogar com a bola, comandar sua equipe, com um grupo legal de trabalho, com jogadores competentes e profissionais, acaba se destacando”, finalizou o Melhor Armador deste NBB CAIXA.

Se Davi Rossetto é novato no Quinteto Ideal, Alex Garcia já é quase um veterano. Aos 34 anos, o “Brabo” foi eleito o Melhor Ala do NBB CAIXA pela sexta vez em oito temporadas do maior campeonato do país, o segundo de maneira consecutiva. Ainda nesta noite, o jogador foi eleito o Melhor Defensor da competição pela oitava vez.

MVP da última temporada, o capitão do Paschoalotto/Bauru chegou a mais uma Final de NBB CAIXA na carreira e somou as seguintes médias: 13,6 pontos, 5,0 rebotes, 4,3 assistências e 16,26 de eficiência – o mais eficiente do time.

“Conforme vamos ganhando mais experiência, você se torna capaz de encurtar caminhos. Você tenta se aperfeiçoar durante o jogo e manter sempre um basquete de alto nível. Esses dois prêmios coroam uma grande temporada, não só minha como do Bauru”, falou Alex.

Outra figurinha carimbada no Quinteto Ideal nos últimos anos é Marquinhos, eleito Melhor Ala do campeonato pela sexta temporada consecutiva. Tetracampeão pelo Flamengo, o jogador também foi eleito o MVP da competição pela segunda vez na carreira – a primeira foi na temporada 2012/2013.

Sempre regular, o ala de 2,07m de altura obteve médias de 15,9 pontos por partida e foi o cestinha da equipe campeã. Dos 41 jogos que disputou, o jogador anotou dez pontos ou mais em 36, sendo que nove deles foram com 20 ou mais pontos. Além disso, o atleta registrou também 4,0 rebotes, 3,1 assistências e 15,9 de eficiência na temporada 2015/2016 do NBB CAIXA.

“É uma felicidade muito grande. Competir e estar entre os melhores é sempre um motivo de muito orgulho para um atleta. Vencer o título do NBB CAIXA e o prêmio de melhor ala mostra que tudo que acordar cedo, treinar até mais tarde, viajar e ficar longe da família é algo que traz um retorno muito grande e satisfatório”, declarou Marquinhos.

Além de Melhor Defensor, Alex também ganhou como Melhor Ala, junto com Marquinhos, do Flamengo (João Pires/LNB)

Alex e Marquinhos foram eleitos os Melhores Alas do NBB CAIXA 2015/2016 (João Pires/LNB)

Alex Garcia e Marquinhos levaram a melhor na disputa pelos dois troféus de Melhor Ala contra os concorrentes Deryk Ramos (UniCEUB/Cartão BRB/Brasília), Jogador que Mais Evoluiu, Lucas Dias (EC Pinheiros), eleito o Destaque Jovem da competição, Neto (Liga Sorocabana), cestinha da temporada, e Shamell (Mogi das Cruzes/Helbor), que faturou o prêmio de Melhor Estrangeiro.

Já no garrafão, os troféus de Melhores Pivôs da temporada ficaram nas mãos de Hettsheimeir (Paschoalotto/Bauru) e Caio Torres (Paulistano/Corpore), que venceram a disputa com Guilherme Giovannoni (UniCEUB/Cartão BRB/Brasília), Jefferson William (Paschoalotto/Bauru), Tyrone (Mogi das Cruzes/Helbor) e Meyinsse (Flamengo).

????????????????????????????????????

Hettsheimeir e Caio Torres foram eleitos os Melhores Pivôs do NBB CAIXA (João Pires/LNB)

Cestinha (16,1 pontos por jogo) e reboteiro (5,7 rebotes por jogo) do finalista Bauru na competição, Rafael Hettsheimeir, que também concorreu ao prêmio de MVP, faturou o troféu pela segunda vez em duas temporadas no NBB CAIXA.

“Muito feliz em ver meu trabalho reconhecido. Espero continuar com este desempenho em quadra durante o NBB CAIXA. Infelizmente não conseguimos sair de quadra com o título, mas vir aqui e vencer o prêmio de melhor pivô me motiva ainda mais a continuar querendo crescer individualmente e buscando sempre vencer”, analisou Hettsheimeir.

Por sua vez, Caio Torres foi o maior pontuador e reboteiro do Paulistano na temporada, com médias de 15,7 pontos e 6,8 rebotes, respectivamente, também, recebeu o troféu de Melhor Pivô do NBB CAIXA pela segunda vez – a primeira foi em 2012/2013, quando foi campeão pelo Flamengo e MVP da Final daquele ano.

Confira todos os integrantes dos Quintetos Ideais da história do NBB:

2008/2009 – Larry Taylor (Bauru), Alex Garcia (Brasília), Marcelinho Machado (Flamengo), Murilo Becker (Minas) e Bábby (Flamengo)

2009/2010 – Fúlvio (São José), Alex Garcia (Brasília), Marcelinho Machado (Flamengo), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (Minas)

2010/2011 – Larry Taylor (Bauru), Alex Garcia (Brasília), Marquinhos (Pinheiros), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2011/2012 – Fúlvio (São José), Alex Garcia (Brasília), Marquinhos (Pinheiros), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2012/2013 – Fúlvio (São José), Robert Day (Uberlândia), Marquinhos (Flamengo), Rafael Mineiro (Pinheiros) e Caio Torres (Flamengo)

2013/2014 – Laprovittola (Flamengo), David Jackson (Limeira), Marquinhos (Flamengo), Jefferson William (São José) e Paulão Prestes (Franca Basquete)

2014/2015 – Ricardo Fischer (Bauru), Alex Garcia (Bauru), Marquinhos (Flamengo), Guilherme Giovannoni (Brasília) e Rafael Hettsheimeir (Bauru)

2015/2016 – Davi Rossetto (Solar Cearense), Alex Garcia (Bauru), Marquinhos (Flamengo), Rafael Hettsheimeir (Bauru) e Caio Torres (Paulistano)