#JOGAJUNTO

Jogo das Estrelas

Mundode novo

Brasil BRA 96
x
108 Mundo MUN
24
1ºQ
X
31
27
2ºQ
X
27
27
3ºQ
X
30
18
4ºQ
X
20

Ginásio do Ibirapuera

19 de março de 2017
Por Douglas Carraretto

Com Ginásio do Ibirapuera lotado, NBB Mundo vence NBB Brasil pelo 2º ano consecutivo e reduz desvantagem no Jogo das Estrelas para 4 a 3

DOCUMENTOS:
96
X
108
96
PTS
108
9
A3C
15
30
A2C
26
9
LLC
11
43
RT
45
21
ASS
28

Pts: Pontos RT: Rebotes ASS: Assistências A3C: Arremessos de três certos A2C: Arremessos de dois certos LLC: Lances livres certos
(*) Colocação refere-se a rodada em que esta partida foi realizada

O Jogo das Estrelas é do NBB Mundo mais uma vez. Com Ginásio do Ibirapuera completamente lotado, o esquadrão dos estrangeiros mostrou superioridade desde o início, contou com grande atuação coletiva e venceu o NBB Brasil pelo segundo ano consecutivo, desta vez pelo placar de 108 a 96.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, Nike e Avianca e o apoio do Ministério do Esporte. O Jogo das Estrelas é também um evento viabilizado através da Lei de Incentivo ao Esporte e tem a Starbucks como seu Café Oficial.

MVP again: Com 18 pontos, seis rebotes, 15 de eficiência e uma grande participação no último quarto, o norte-americano Shamell foi eleito o MVP do Jogo das Estrelas pelo segundo ano consecutivo. Esta foi a terceira vez que o camisa 24 do Mogi das Cruzes/Helbor fatura o prêmio. As outras foram em 2009 e 2016.

Põe na conta: Com o resultado, o NBB Mundo reduziu a desvantagem no histórico do confronto contra o NBB Brasil para 4 a 3. A equipe dos estrangeiros levou a melhor as edições de 2011, 2016 e agora em 2017.

#PlayTogether: A equipe dos estrangeiros apresentou um belo jogo coletivo para levar a melhor sobre os brasileiros e teve mais cinco atletas pontando em dígitos duplos, além de Shamell: Hakeem Rollins (15), Drew Maynard (13), Corderro Bennett (12), David Jackson (11) e Scott Rodgers (10).

Lutaram: Pelo lado do NBB Brasil, os maiores destaques foram Guilherme Giovannoni, com 15 pontos e sete rebotes, Jefferson William, com 12 pontos, mesma marca de Lucas Mariano, que ainda pegou oito sobras, Marcelinho Machado, que deixou a quadra com 11 pontos, e Fúlvio, com sete pontos, oito assistências e 18 de eficiência.

Fala aí: “Foi um jogo parelho, de certa forma. Eles abriam, a gente encostava. No final eles tiveram aproveitamento melhor. Arriscaram algumas bolas de 3. Foram merecedores da vitória, o Shamell também mereceu o MVP. Mas o que importa mais é a festa. Falei que não tinha dúvida que íamos ganhar, foi para apimentar a festa. Foi o que aconteceu. O melhor é que o saldo da festa foi totalmente positivo”, disse Fúlvio.

Mais Mundo: O NBB Mundo começou o duelo com tudo e mostrando a que veio. Com um 13 a 2 logo de cara, a equipe dos estrangeiros passou a ter o controle do jogo a partir daí. O NBB Brasil até reagiu ainda no primeiro quarto (18 a 17), mas viu a legião dos gringos deslanchar de novo no segundo período e abrir 14 pontos (50 a 36).

Reação: A diferença foi caindo aos poucos e, depois do intervalo, o time brasileiro deixou tudo igual (70 a 70) na metade do terceiro quarto. Depois de uma nova distanciada dos gringos, a equipe do técnico Bruno Savignani tornou a encostar e até virou o jogo (92 a 91) no último quarto.

Não teve jeito: Depois da virada brasileira, os dois times alteraram na liderança do placar, mas o NBB Mundo ampliou a diferença para a casa dos dez pontos (106 a 96) em um piscar de olhos. Depois disso, o time do técnico Régis Marrelli só esperou o cronômetro zerar para soltar o grito de mais uma vitória no Jogo das Estrelas do NBB CAIXA: 108 a 96.


Nr. Jogador JO Min Pts RD+RO RT AS 3P% 2P% LL% BR TO FC FR ET +/- EF
#12 Giovannoni 1 13.1 15/22 (68) 5+2 7 1 1/2 (50) 6/8 (75) 0/0 (0) 1 0 1.00 1.00 3 -2 18
#11 Jefferson 1 13.2 12/21 (57) 5+1 6 1 2/5 (40) 2/2 (100) 2/2 (100) 2 0 0.00 2.00 1 0 17
#28 Lucas 1 26.4 12/24 (50) 8+0 8 0 0/2 (0) 6/9 (67) 0/0 (0) 0 0 1.00 0.00 3 -4 12
#4 Marcelinho 1 27.3 11/40 (28) 2+1 3 2 2/11 (18) 2/2 (100) 1/3 (33) 2 0 1.00 1.00 2 8 5
#32 De Paula 1 17.3 9/9 (100) 1+2 3 3 2/2 (100) 1/1 (100) 1/1 (100) 1 0 2.00 1.00 3 -12 13
#9 Deryk 1 11.2 9/18 (50) 0+0 0 0 1/4 (25) 3/3 (100) 0/0 (0) 0 0 1.00 0.00 0 -18 6
#16 Olivinha 1 14.1 8/12 (67) 4+2 6 2 0/0 (0) 3/5 (60) 2/2 (100) 0 0 0.00 1.00 2 -4 12
#11 Fúlvio 1 15.1 7/9 (78) 2+0 2 8 1/1 (100) 2/3 (67) 0/0 (0) 3 0 0.00 0.00 1 2 18
#11 Marquinhos 1 18.3 6/23 (26) 1+0 1 0 0/3 (0) 2/6 (33) 2/2 (100) 0 0 0.00 2.00 1 -9 -1
#10 Alex 1 22.2 5/11 (45) 2+0 2 1 0/1 (0) 2/3 (67) 1/2 (50) 0 0 3.00 1.00 4 1 1
#5 Davi 1 10.2 2/6 (33) 1+1 2 0 0/0 (0) 1/2 (50) 0/2 (0) 1 0 2.00 2.00 1 -16 1
#26 Betinho 1 14.2 0/12 (0) 1+0 1 3 0/4 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 1 1 1.00 0.00 1 -6 1
Equipe 1 0.0 96/207 (46) 34+9 43 21 9/35 (26) 30/44 (68) 9/14 (64) 11 1 12.00 11.00 22 0 105