#JOGAJUNTO

LNB / NBB CAIXA

Sempre prestigiada

25-08-2017 | 06:29
Por

Maranho no Eurobasket e quatro na AmeriCup: arbitragem brasileira terá cinco representantes nos dois principais torneios continentais

Cristiano Maranho será o primeiro árbitro brasileiro a trabalhar no Eurobasket (Ricardo Bufolin/ECP)

Não é novidade para ninguém que a arbitragem brasileira está sempre presente nos principais torneios de seleções do basquete mundial. Neste ano, o quadro não será diferente e cinco árbitros nacionais atuarão nos dois principais campeonatos continentais do mundo FIBA.

Um dos principais nomes do apito da modalidade no país, Cristiano Maranho embarcou para o Velho Continente e atuará no renomado EuroBasket. Convocado entre os 40 profissionais de arbitragem, Maranho será o primeiro brasileiro a apitar no campeonato europeu, a partir da próxima quinta-feira (31/08).

“Claro que a gente fica feliz em toda convocação internacional. Mas dessa vez se trata de algo ainda maior e será a primeira vez que o Brasil estará lá. Abaixo do Mundial, esse é o torneio mais ‘top’ do mundo e me sinto muito honrado em ter meu trabalho reconhecido”, disse Maranho.

Melhor Árbitro das últimas seis temporadas do NBB CAIXA, Maranho já está em território europeu e passará por uma clínica de quatro dias, na Turquia, ao lado dos outros 39 árbitros. Depois, o brasileiro embarcará rumo a Helsinki, na Finlândia, para trabalhar nas disputas do Grupo A, que conta além dos donos da casa com Eslovênia, França, Grécia, Islândia e Polônia.

“Eu já estava em pré-temporada, me cuidando para chegar bem ao NBB, mas quando recebi a convocação dei uma acelerada no ritmo para chegar bem condicionado. Já na parte técnica, estou preparado para trabalhar com outro tipo de basquete, mais cadenciado, e com muito menos transição como aqui nas Américas”, disse Maranho, de 43 anos.

De árbitro revelação do NBB 2014/2015 para AmeriCup: evolução de Huber nos últimos anos foi fantástica (João Pires/LNB)

Já Fabiano Huber, Fernando Serpa, Guilherme Locatelli e Marcos Benito representarão a arbitragem brasileira na AmeriCup, que tem início nesta sexta. Estreante em Copa América, Huber atuará nas partidas do Grupo B, na cidade de Bahía Blanca (ARG), ao lado de Benito, enquanto que Serpa e Locatelli e Serpa irão para Montevidéu (URU) para as disputas do Grupo C.

“Toda competição é importante, mas essa tem um peso maior e estou muito feliz com a oportunidade. Me preparei muito para chegar muito bem lá e vou encarar cada jogo como se fosse uma final”, disse Huber, de 32 anos, mais jovem entre os cinco brasileiros selecionados para os torneios internacionais.

Encabeçado pelos cinco selecionados, o grupo de árbitros na temporada 2016/2017 do NBB CAIXA foi bem diversificado. Foram dez Estados representados (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Ceará e Alagoas), mais o distrito federal, entre os 39 árbitros, sendo que 22 deles tiveram a oportunidade de evoluir na LDB desde 2011.

“Na última temporada do NBB tive a chance de estar em grandes jogos. Estive em alguns Jogos 5 dos playoffs e também atuei em uma das partidas das Finais. Com certeza chego à AmeriCup em um grande momento da minha carreira”, disse Huber, eleito para o Melhor Trio de Arbitragem do NBB CAIXA 2016/2017, ao lado de Maranho e Benito.

“A LDB me ajudou muito a evoluir como árbitro. São muitos jogos que trabalhamos e ainda tem toda a vivência de ginásio o dia todo, fora o trabalho de vídeo e palestras que é feito. Tudo começou ali e se trata de um trabalho sensacional para os árbitros mais jovens. Apitei duas finais de LDB e depois disso minha carreira decolou”, completou o árbitro nascido no Rio Grande do Sul, que atuou nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015.

Antes do quinteto ser convocado, a arbitragem brasileira já teve uma participação internacional nesta temporada. Também parte do quadro do NBB CAIXA, Andreia Regina da Silva atuou na AmeriCup feminina, realizada em julho, na Argentina.