#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

É do Ty

14-06-2018 | 01:17
Por Liga Nacional de Basquete

Vice-campeão nesta temporada, Tyrone supera Holloway, seu companheiro de time, Shamell, e é o Melhor Estrangeiro do NBB CAIXA 17/18

Um dos nomes mais conhecidos do basquete brasileiro, Tyrone Curnell venceu seu primeiro prêmio dentro do NBB CAIXA. Com uma grande temporada, o ala/pivô do Mogi das Cruzes/Helbor conquistou o título de Melhor Estrangeiro desta edição, na noite desta quarta-feira (13/06), na festa de premiação da competição, realizada em São Paulo (SP).

No Brasil desde 2012, Tyrone impactou o NBB CAIXA logo de cara. Vestindo o uniforme do Palmeiras em suas duas primeiras temporadas, o norte-americano somou médias de 12,0 pontos, 5,0 rebotes, 1,3 assistências e 1,5 roubos de bola ao longo de 51 atuações, firmando seu nome como um dos principais talentos no território brasileiro.

Com o fim do time adulto do Palmeiras e já interessando a outras equipes, Tyrone acabou assinando contrato com o Mogi para temporada 2014/2015. A identificação com a torcida e a cidade foi imediata. Em seus dois primeiros anos com o time, os mogianos chegaram até a fase semifinal, perdendo primeiramente para o Bauru, e depois para o Flamengo, ambas por 3 a 2.

Após duas eliminações pouco antes das Finais, Tyrone fez sua melhor temporada individualmente no NBB CAIXA 16/17. Sob o comando de Guerrinha, o norte-americano teve seus maiores números em minutos, pontos, bolas recuperadas e eficiência dentro da competição e outras médias altas, com 14,6 pontos, 6,6 rebotes, 2,8 assistências, 1,7 roubos e 16,5 de eficiência ao longo de 31 partidas. Porém, nos playoffs, o Mogi acabou sendo eliminado para o Vitória nas quartas de final, por 3 a 2, e mais uma vez o sonho do título foi adiado.

Em sua sexta temporada no Brasil, Tyrone conquistou seu primeiro prêmio individual como Melhor Estrangeiro do NBB CAIXA 17/18 (Luiz Pires/LNB)

Nesta temporada, novamente sob o comando de Guerrinha, Tyrone foi utilizado muitas vezes na posição cinco, como pivô de fato. Com uma produção menor na fase de classificação, o camisa 0 mogiano cresceu nos playoffs, em que teve médias as melhores médias de sua carreira no NBB CAIXA, com 14,7 pontos, 7,3 rebotes e 3,1 assistências.

Junto a um time disposto a conquistar seu primeiro título na competição, Tyrone e o Mogi eliminaram o até então carrasco, Flamengo, por 3 a 1 na semifinal, mas acabaram sendo derrotados na decisão, por 3 a 1, diante do Paulistano/Corpore. Mesmo com a derrota, o norte-americano foi o grande nome mogiano na decisão, com grandes atuações, principalmente nos três primeiros jogos, e médias de 16,8 pontos, 5,0 rebotes e 2,8 assistências.

Com a conquista do prêmio, Tyrone se junta a um grupo formado por grandes ‘gringos’ que já passaram pelo NBB CAIXA. Além dele, já venceram o troféu de Melhor Estrangeiro da competição: David Jackson (13/14 e 14/15), Shamell (15/16) e Holloway (16/17).

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani e do Ministério do Esporte.