#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Volta logo NBB

01-01-2015 | 01:22
Por Liga Nacional de Basquete

Jogos emocionantes e briga acirrada por cada posição na tabela de classificação, o NBB 7 já prova que será uma das edições mais disputadas da história

A cada temporada o NBB vai ficando mais disputado e a sétima edição do campeonato já provou que será emocionante do começo ao fim. Antes da pausa das festas de Natal e Ano Novo, a luta pelo G4, pela classificação aos playoffs e para fugir da zona de rebaixamento para a Liga Ouro já estão pegando fogo.

Limeira, do pivô Rafael Mineiro, lidera o NBB 7 com 12 vitórias em 13 jogos (JB Anthero/Divulgação)

Limeira, do pivô Rafael Mineiro, lidera o NBB 7 com 12 vitórias em 13 jogos (JB Anthero/Divulgação)

Quem começou o NBB 7 com tudo foi a equipe da Winner/Limeira. O time comandado pelo estreante técnico Dedé Barbosa iniciou o campeonato com uma sequência de sete jogos invictos e terminou 2014 com a liderança absoluta do campeonato, uma situação bem parecida com o que ocorreu em 2013, quando Limeira terminou o ano com nove vitórias em 10 jogos.

Agora, o clube possui uma campanha melhor ainda, com 12 triunfos em 13 partidas disputadas (92,3% de aproveitamento). Por isso, o retorno em 2015 é importante para que o time supere a campanha da temporada passada, quando eles foram eliminados nas quartas de final diante do Mogi das Cruzes/Helbor.

“Agora quando voltarmos, temos que estar focados para não perdermos o ritmo e mantermos a liderança até o final da fase de classificação”, comentou o pivô Bruno Fiorotto, que fez parte da campanha no NBB 6, quando o Limeira caiu da primeira para a quarta colocação na tabela após a virada do ano.

No final de 2014, Bauru conquistou o título sul-americano (FIBA Americas)

No final de 2014, Bauru conquistou o título sul-americano (FIBA Americas)

E muitos times estão atrás dessa liderança dos limeirenses. Um dos grandes favoritos ao título do NBB, o Paschoalotto/Bauru, vem na cola dos líderes com dois jogos a menos e apenas uma derrota de diferença em relação ao rival. Os atuais campeões da Liga Sul-Americana tem logo no início de 2015, mais precisamente no dia 13 de janeiro, um confronto importante diante do Flamengo, fora de casa, para embalar de vez na competição e pressionar o primeiro colocado.

Os cariocas também estão de olho na liderança do campeonato. O time, que teve o melhor ano de sua história em 2014, com o bicampeonato do NBB e os títulos da Liga das Américas e da Copa Intercontinental, ainda não engrenou na temporada 2014/2015, apesar da terceira colocação na tabela de classificação.

“O time não vem jogando tão bem e estamos procurando melhorar geral, defensivamente e ofensivamente. Temos também que evoluir na quastão do entrosamento”, analisou o ala/armador Vitor Benite, do Flamengo, equipe que se manteve no G4 em todas as edições do NBB.

Completando o grupo dos quatro primeiros colocados, vem o Minas Tênis Clube, que foi a grande surpresa desse início de temporada. Com uma equipe jovem, com média de apenas 24 anos, o técnico Demétrius Ferracciú vem colecionando vitórias importantes, que deixaram o time mineiro no G4 no final deste ano.

“Esse time tem muita personalidade, tanto os adultos como os meninos. Uma coisa é jogar de igual pra igual com Flamengo ou Mogi como fizemos, outra coisa é conseguir fechar os jogos duros contra equipes tão fortes assim. Pra fechar essas partidas tem que ter personalidade e maturidade e esse grupo já mostrou que tem isso tudo”, afirmou o treinador.

Destaque Jovem do NBB 6, Henrique Coelho é o grande líder do Minas nesta temporada (Orlando Bento/MTC)

Destaque Jovem do NBB 6, Henrique Coelho é o grande líder do Minas nesta temporada (Orlando Bento/MTC)

O G4 também sofre as ameaças de outros times que começaram a se entrosar agora ou que ainda não embalaram como se esperava. Mogi das Cruzes/Helbor, Franca Basquete, São José/Unimed e Paulistano/Unimed são os quatro times que se encontram neste momento bem próximo dos quatro primeiros colocados. Essas equipes, com certeza, vão voltar para 2015 focadas nessa briga por posição.

Além deles, o UniCEUB/BRB/Brasília é outro candidato forte a subir de patamar após a virada do ano. Com um começo ruim, que os deixou nas últimas colocações na tabela de classificação nas primeiras rodadas, a equipe tricampeã do NBB reforçou seu elenco no final de 2014 e trouxe dois jogadores norte-americanos de peso: o ala/pivô Vernon Goodridge e o ala Kyle Lamonte.

Os brasilienses se encontram, neste momento, na 11ª colocação junto a Unitri/Pilhas Energizer e Macaé Basquete, mas também não estão nem um pouco longe da zona de rebaixamento. A diferença entre Liga Sorocabana, última colocada no NBB 7, e o grupo que está visando os playoffs é de apenas duas vitórias e prova que em 2015 tudo ainda pode acontecer.