#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

WorkshopMarketing NBB 2018

09-08-2018 | 04:36
Por Liga Nacional de Basquete

Com apresentação de executivo do Orlando Magic, evento inovador mostra novas possibilidades de negócios e receitas aos clubes do NBB CAIXA

O Workshop Marketing NBB 2018 foi um grande sucesso. Realizado no Clube Athletico Paulistano, em São Paulo (SP), o evento inovador teve como principal missão auxiliar no desenvolvimento de novas oportunidades de negócios para as equipes que disputam o maior campeonato de basquete do país.

“Uma das nossas funções é capacitação dos clubes, então temos feito com regularidade clínicas para os técnicos, fisioterapeutas, prepadores físicos, jogadores, assessores de imprensa e agora era chegada a hora de passar alguns conceitos para os departamentos de marketing dos clubes”, afirmou Sérgio Domenici, superintendente da LNB.

“A LNB é gerida pelos clubes. Ela segue o que é determinado pelo conselho formado pelos clubes. Este mesmo conselho prioriza que este conteúdo como o de hoje seja revertido para os próprios clubes. Eu acho que o diferencial da LNB é justamente este fato. A LNB tem a gestão dos clubes e estes clubes buscam melhorar o seu próprio desenvolvimento”, completou.

Com representantes de todos os times do NBB CAIXA presentes, além de parceiros comerciais da LNB, o evento teve como ponto alto uma apresentação de Michael Forde, vice-presidente executivo de vendas do Orlando Magic. Durante sua palestra, o executivo norte-americano compartilhou práticas utilizadas na franquia da Flórida para vendas de ingressos e também para busca de novos parceiros.

“O Brasil é um mercado enorme para nós e muito importante. Nós (Orlando Magic) já fizemos uma partida de pré-temporada da NBA no Rio de Janeiro e espero que continuemos vindo para cá com regularidade. Neste ano o Flamengo enfrentará o Magic nos Estados Unidos e nós esperamos continuar se relacionando com os times do Brasil”.

Com 30 anos de existência, o Magic não acumula grandes feitos dentro de quadra – chegou duas vezes às Finais da NBA, em 1995 e 2009. No entanto, a equipe de Orlando está entre as melhores da liga norte-americana em arrecadação com vendas de ingressos. Em comercializações para grupos, o time é o melhor de toda a NBA.

“O Amway Center foi construído para gerar experiência e não propriamente pensado no jogo. Há alguns anos decidimos que não íamos vender o jogo, mas sim a experiência do jogo. O negócio não é o basquete, mas a experiência do fã”, completou o vice-presidente de vendas da franquia da NBA.

Quem iniciou o evento foi gerente e CEO da Flix Media, Ivan Martinho. Na palestra, que durou cerca de uma hora, ele apresentou sua experiência sobre gestão de patrocínios e respondeu perguntas dos convidados.

“O patrocínio está caminhando para um relacionamento muito mais duradouro. Hoje conseguimos conhecer muito melhor o nosso consumidor. E se bem explorado, essa parceria tende a ser muito mais duradoura. Não é mais só exposição de marca”, declarou Ivan Martinho, Gerente e CEO da Flix Media.

“Não se faz mais nada hoje em dia com patrocínio, se não ocorrer uma entrega 360°. Com as mídias digitais, o conteúdo passa a ser uma entrega de relacionamento diário para o fã do esporte”, completou.

Após a pausa para o almoço, Lula Ferreira, supervisor de esportes do Sesi Franca Basquete, apresentou as diversas ações de marketing da equipe paulista e respondeu perguntas dos representantes e parceiros comerciais presentes. Na última temporada, o time francano realizou grandes ações com parceiros durante as partidas e conseguiu arrecadar boa parte de seu orçamento com novas práticas de patrocínios.

“A gestão precisa vir de fora para dentro. A LNB, por exemplo, foi um marco para o basquete, porque através dela os clubes foram aprendendo que não adianta você montar um time com jogador e técnico apenas. Hoje, a LNB cuida do desenvolvimento dos profissionais técnicos e, também de uma área que no Brasil as pessoas não ligam tanto, que é o quanto que o marketing é importante. O marketing hoje é como um jogador. Franca aprendeu isso quando chegou ao fundo do poço, quando percebeu que ou você se estrutura em todas as áreas ou você morre”, analisou Lula.

Para finalizar, Álvaro Cotta, gerente de marketing da Liga Nacional de Basquete (LNB), fez um balanço geral sobre o trabalho realizado pela LNB nos últimos anos, e como isso influenciou para o crescimento da entidade e suas competições como um todo. Além disso, o executivo compartilhou boas práticas de negociações de patrocínios e parcerias.

“Eu acredito que o crescimento do NBB CAIXA é um reflexo do crescimento dos clubes. A cada temporada a gente vê equipes mais fortes, equipes com trabalhos mais organizados e atletas de relevância retornando ao Brasil. Todo o trabalho que vem sendo feito na construção do produto, não só dentro da quadra, mas também fora da quadra, a iniciativa de várias equipes com relação ao entretenimento dentro dos ginásios, ao conforto dos torcedores. Este é um trabalho de construção, que vem evoluindo, vem se valorizando, e tem tido uma percepção cada vez mais positiva da sociedade, da imprensa e das empresas”, disse Álvaro Cotta.

“Este tipo de evento abre a nossa cabeça para novos mercados, novas estratégias e para um crescimento da LNB como um todo. Quando se fala de NBA, você pensa em algo fora do nosso alcance, mas a partir do momento de você tem estas experiências, com uma pessoa que tem humildade de compartilhar o aprendizado dele para a gente, nós trazemos isso para nossa realidade. Quantas coisas eu anotei aqui que dá para por em prática dentro da realidade brasileira e do nosso mercado. Eu acho que isso só agrega”, declarou Alexandre Azevedo Cunha, diretor de basquete do Minas Tênis Clube.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e o apoio do Açúcar Guarani.