RSS Feed

Quem passou pelo nosso Raio X nesta semana foi o armador Nezinho, de Limeira

Nome: Welington Reginaldo dos Santos

Raio X - nezinho 6x4 25NOV14

 

Posição: Armador

Pode jogar: Posição 1 e 2 

Idade: 33 anos

Nascimento: 21/01/1981

Naturalidade: Araraquara (SP)

Altura: 1m84

Primeira Equipe: Sesi Araraquara (SP)

Equipe Atual: Limeira (SP)

Equipes no NBB: Limeira (NBB1); Brasília (NBB2), (NBB3), (NBB4), (NBB5) e (NBB6)

Atualmente joga com a camisa: 23

Números no NBB

Total de Jogos: 206

Vitórias: 145

Derrotas: 61

Minutos em quadra: 6713 – 32,59 por jogo

Pontos: 3130 – 15,19 por jogo

Rebotes Defensivos: 483 – 2,35 por jogo

Rebotes Ofensivos: 77 – 0,37 por jogo

Total de Rebotes: 560 – 2,72 por jogo

Assistências: 1151 - 5,59 por jogo

Recuperações de Bola: 325 – 1,58 por jogo

Tocos: 45 - 0,22 por jogo

Erros: 657 – 3,19 por jogo

Jogos em Playoffs: 47

Vitórias em Playoffs: 28

Derrotas em Playoffs: 19

Aproveitamento de Arremessos no NBB

Lances Livres: 81,88% (NBB1) – 81,54% (NBB2) – 85,53% (NBB3) – 87,13% (NBB4) - 84,43% (NBB5) - 86,40% (NBB6) – 95,24% (NBB7 até a publicação do post) –  84,87% no geral do NBB

2 Pontos: 56,10% (NBB1) – 53,10% (NBB2) – 44,59% (NBB3) – 54,40% (NBB4) - 45,14% (NBB5) - 39,87% (NBB6) – 47,83% (NBB7 até a publicação do post) –  48,32% no geral do NBB

3 Pontos: 38,46% (NBB1) – 31,50% (NBB2) – 32,72% (NBB3) – 31,54% (NBB4) - 41,79% (NBB5) - 36,70% (NBB6) – 34,55% (NBB7 até a publicação do post) –  35,46% no geral do NBB

Colocações no NBB

5º colocado do NBB1 (Limeira) – Campeão do NBB2 (Brasília) – Campeão do NBB3 (Brasília) – Campeão do NBB4 (Brasília) – 5º colocado do NBB5 (Brasília) – 5º colocado do NBB6 (Brasília)

Imagem Original: LNB
Arte: ON Comunicação Integrada

Quem passou pelo nosso Raio X nesta semana foi o pivô Shilton, do Minas

Nome: Shilton Alessanco dos Santos

Raio X - shilton 6x4 17NOV14

Posição: Pivô

Pode jogar: Posição 5 

Idade: 32 anos

Nascimento: 10/08/1982

Naturalidade: Cuiabá (MT)

Altura: 1,98 m

Primeira Equipe: Escola Notre Dame de Lourdes (MT)

Equipe Atual: Minas (MG)

Equipes no NBB: Joinville (NBB1), (NBB2) (NBB3) e (NBB4); Flamengo (NBB5) e (NBB6)

Atualmente joga com a camisa: 6

Números no NBB

Total de Jogos: 212

Vitórias: 139

Derrotas: 73

Minutos em quadra: 5474 – 25,82 por jogo

Pontos: 1753 – 8,27 por jogo

Rebotes Defensivos: 992 - 4,68 por jogo

Rebotes Ofensivos: 520 – 2,45 por jogo

Total de Rebotes: 1512 – 7,13 por jogo

Assistências: 306 - 1,44 por jogo

Recuperações de Bola: 140 – 0,66 por jogo

Tocos: 52 - 0,25 por jogo

Erros: 349 – 1,65 por jogo

Jogos em Playoffs: 51

Vitórias em Playoffs: 30

Derrotas em Playoffs: 21

Aproveitamento de Arremessos no NBB

Lances Livres: 57,46% (NBB1) – 46,81% (NBB2) – 54,89% (NBB3) – 60,47% (NBB4) - 52,24% (NBB5) - 52,31% (NBB6) – 71,43% (NBB7 até a publicação do post) –  55,40% no geral do NBB

2 Pontos: 58,01% (NBB1) – 51,15% (NBB2) – 58,69% (NBB3) – 56,27% (NBB4) - 55,00% (NBB5) - 53,08% (NBB6) – 48,39% (NBB7 até a publicação do post) –  55,44% no geral do NBB

3 Pontos: 0% (NBB1) – Não chutou nenhum triplo (NBB2) – 20,00% (NBB3) – 0% (NBB4) - Não chutou nenhum triplo (NBB5) - Não chutou nenhum triplo (NBB6) – 0% (NBB7 até a publicação do post) –  12,50% no geral do NBB

Colocações no NBB

4º colocado do NBB1 (Joinville) – 5º colocado do NBB2 (Joinville) – 7º colocado do NBB3 (Joinville) – 7º colocado do NBB4 (Joinville) – Campeão do NBB5 (Flamengo) – Campeão do NBB6 (Flamengo)

Imagem Original: LNB
Arte: ON Comunicação Integrada

Quem passou pelo nosso Raio X nesta semana foi o ala-armador Neto, do Palmeiras

Nome: Arlindo Gomes Baltazar Neto

Raio X - neto 6x4 12NOV14

Posição: Ala-Armador

Pode jogar: Posições 2 e 1

Idade: 28 anos

Nascimento: 05/01/1986

Naturalidade: Vilhena (RO)

Altura: 1m86 

Primeira Equipe: Ribeirão Preto (SP)

Equipe Atual: Palmeiras (SP), desde o NBB6

Outras equipes no NBB: Araraquara (NBB1), (NBB2) e (NBB3); Limeira (NBB4); Liga Sorocabana (NBB5)

Atualmente joga com a camisa: 14

Números no NBB

Total de Jogos: 186

Vitórias: 75

Derrotas: 111

Minutos em quadra: 5064 – 27,23 por jogo

Pontos: 2106 - 11,32 por jogo

Rebotes Defensivos: 308 – 1,66 por jogo

Rebotes Ofensivos: 80 – 0,43 por jogo

Total de Rebotes: 388 - 2,09 por jogo

Assistências: 498 – 2,68 por jogo

Recuperações de Bola: 273 - 1,47 por jogo

Tocos: 6 - 0,03 por jogo

Erros: 416 – 2,24 por jogo

Jogos em Playoffs: 18

Vitórias em Playoffs: 5

Derrotas em Playoffs: 13

Aproveitamento de Arremessos no NBB

Lances Livres: 82,90% (NBB1) – 70,83% (NBB2) – 75,86% (NBB3) – 86,28% (NBB4) - 70,59% (NBB5) - 76,23% (NBB6) – 76,92% (NBB7 até a publicação do post) –  76,60% no geral do NBB

2 Pontos: 55,39% (NBB1) – 48,51% (NBB2) – 45,37% (NBB3) – 52,43% (NBB4) - 55,78% (NBB5) - 52,51% (NBB6) – 42,86% (NBB7 até a publicação do post) –  52,25% no geral do NBB

3 Pontos: 36,43% (NBB1) – 26,47% (NBB2) – 35,39% (NBB3) – 28,26% (NBB4) - 30,91% (NBB5) - 35,85% (NBB6) – 30,00% (NBB7 até a publicação do post) –  32,41% no geral do NBB

Colocações no NBB

12º colocado no NBB1 (Araraquara) – 10º colocado no NBB2 (Araraquara) – 11º colocado no NBB3 (Araraquara) – 10º colocado no NBB4 (Limeira) – 12º colocado no NBB5 (Liga Sorocabana) – 12º colocado no NBB6 (Palmeiras)

Imagem Original: LNB
Arte: ON Comunicação Integrada

Com quatro vitórias nas quatro primeiras partidas do NBB7, São José tem seu melhor início na história da competição

O São José é um dos oito times que participaram de todas as edições do NBB. Além dele, Bauru, Brasília, Flamengo, Franca, Minas, Paulistano e Pinheiros estiveram presentes nas 6 temporadas anteriores do maior campeonato de basquete do país, assim como estão na atual.

E justamente na 7ª edição do NBB a equipe joseense tem seu melhor início em toda história da competição, 4 triunfos em seus 4 primeiros jogos!

Foto 2 - São José

Em conversa com o técnico Luiz Augusto Zanon antes do início do NBB7, ele falava da importância de um bom início do São José, aproveitando-se da tabela que o colocou para fazer as 4 primeiras partidas diante de sua torcida no Lineu de Moura. E o time do Vale do Paraíba não bobeou, venceu os 4 jogos em casa – 71-64 contra o Minas, 80-52 contra o Uberlândia, 89-70 contra o Pinheiros e 56-55 contra o Palmeiras – e registrou seu melhor começo na história da competição!

Até então, o São José nunca havia vencido os 4 primeiros jogos de uma temporada do NBB.

No NBB1 a equipe joseense venceu sua partida de estreia, mas acabou registrando duas vitórias e duas derrotas nos 4 primeiros jogos do campeonato, com a coincidência destes 4 primeiros duelos também terem sido realizados em São José dos Campos. Já no NBB2 os joseenses venceram as duas primeiras em casa, mas na sequência perderam dois jogos fora e ficaram novamente com 2V-2D nos 4 primeiros confrontos.

No NBB3 o São José foi derrotado nos dois primeiros jogos em casa, venceu o 3º fora, mas voltou a cair longe dos seus domínios e teve seu pior início na história da competição com um triunfo e 3 reveses. Na 4ª edição, temporada em que a equipe do Vale do Paraíba terminaria como vice-campeã, o início foi muito bom vencendo as duas primeiras partidas, uma fora e outra em casa, perdendo a 3ª fora e vencendo a 4ª, novamente em casa, registrando 3 triunfos e apenas um resultado negativo nos 4 primeiros duelos, até então o melhor início joseense na história do campeonato!

No NBB5 o São José teve outra vez a chance de fazer seus 4 primeiros jogos diante de sua torcida, no Lineu de Moura. Foi derrotado na estreia, mas venceu os 3 jogos seguintes e ficou com 3 vitórias e uma derrota nas 4 primeiras partidas. Já na temporada passada os joseenses venceram os dois primeiros jogos em casa e o 3º, que foi fora, mas caíram no 4º, novamente longe dos seus domínios e fecharam os 4 primeiros jogos com 3V-1D.

A vitória desta quinta sobre o Palmeiras foi a 4ª em 4 partidas no NBB7. Pela primeira vez em 7 temporadas o time joseense consegue abrir o campeonato vencendo seus 4 primeiros desafios, histórico para a equipe do Vale do Paraíba!

Agora os joseenses pegam a estrada e fazem 4 jogos seguidos fora de casa; contra Rio Claro, Limeira, Brasília e Basquete Cearense. E pra você, mesmo longe do Caldeirão do Lineu de Moura o São José consegue manter a invencibilidade?

Imagem: LNB
10
novembro / 2014

Sob o comando de Marcel de Souza, Pinheiros inicia NBB7 com a mão certeira nos arremessos de quadra!

Tudo bem que foi só uma partida, mas não dá pra ignorar a largada pinheirense no NBB7!

O time da capital de São Paulo, agora dirigido pelo craque Marcel de Souza, venceu o Rio Claro fora de casa, 70-84, e terminou a 1ª semana do NBB7 com o melhor aproveitamento nos arremessos, tanto nas bolas de 2 pontos como nos triplos!

Com uma ótima seleção de chutes, os pinheirenses acertaram 34 dos 56 arremessos de quadra tentados em sua estreia na competição, o que dá um excelente percentual de acerto de 60,71%!

Nas bolas de 2 pontos o Pinheiros registrou 60,53% de aproveitamento com 23 conversões em 38 tentativas.

Os reforços Marcus Toledo (6/8), Douglas Kurtz (3/3) e Ted Simões (2/3), além de Joe Smith (4/5) e André Bambu (1/1) foram os atletas que mais contribuíram para o ótimo percentual de acerto pinheirense nas bolas de 2 pontos.

joesmith-rcpin

Mas se nos arremessos simples o aproveitamento da equipe do Jardim Europa já foi bom, o que falar então do percentual de acerto nos triplos, impressionantes 61,11% com 11 conversões em 18 tentativas!

Só 4 atletas tentaram tiros da linha de 6m75 na partida contra o Rio Claro, Joe Smith e Paulinho Boracini registraram o mesmo aproveitamento, 66,67%, o americano com 4/6 e o brasileiro com 2/3. Já Jason Smith, o irmão de Joe, chutou 7 bolas de 3 pontos e converteu 4 (57,14%), enquanto Ted Simões ficou com 50% de aproveitamento ao converter uma bola longa em duas tentativas.

Nesta semana o Pinheiros colocará à prova todo seu poder de fogo já que na terça, 11 de novembro, enfrenta o São José, justamente o time que infligiu os piores aproveitamentos a seus rivais na 1ª semana do NBB7. Nas duas primeiras rodadas do campeonato os adversários da equipe joseense obtiveram apenas 42,39% de aproveitamento nas bolas de 2 pontos (39/92) e impressionantes 15,79% nos triplos com apenas 6 conversões em 38 tentativas.

Ou seja, o Lineu de Moura promete ferver nesta terça-feira com o duelo entre a equipe que melhor chutou e a que infligiu o pior aproveitamento nos arremessos de quadra aos rivais na 1ª semana do NBB7!

Imagem: LNB

O ala estadunidense do Paulistano é o cestinha e o jogador mais eficiente entre todos os atletas que disputarão a Final do NBB6

Com média de 18,10 pontos por partida, Desmond Holloway, do Paulistano, é o 5º cestinha do NBB6 e o principal pontuador entre os atletas que disputarão a grande Final do campeonato.

Quando olhamos para o Ranking de Eficiência, o camisa 22 do Paulistano aparece como o 6º de toda a competição e o primeiro entre os finalistas, com média de 18,66 pontos de eficiência por jogo.

Holloway, do Paulistano

E se Holloway comanda as estatísticas por partida entre os finalistas do NBB6, o mesmo acontece quando vemos os números computados por minuto em quadra.

Entre os cestinhas, Holloway lidera com folga com 0,66 pontos por minuto no NBB6. O 2º melhor entre os finalistas é Marcelinho Machado, com 0,57 pontos por minuto, seguido por Jerome Meyinsse com 0,56.

Depois aparecem Marquinhos com 0,55; Laprovittola e Pedro com 0,47; Olivinha, Pilar e Lucas Duso com 0,46 e Kenny Dawkins com 0,45.

No Ranking de Eficiência por Minuto Holloway também lidera, embora a vantagem não seja tão larga como na pontuação. O camisa 22 do Paulistano registrou 0,68 pontos de eficiência por minuto no NBB6 e é seguido de perto por Jerome Meyinsse com 0,66 de eficiência por minuto.

Depois dele temos Olivinha com 0,59 de eficiência por minuto; Cristiano Felício com 0,49; Kenny Dawkins com 0,48; Laprovittola 0,47; Pilar e Marcelinho 0,46; Mineiro 0,45 e Arthur Pecos com 0,43.

Embora tenha feito uma excelente temporada, Desmond Holloway não figurou na seleção oficial do NBB6. Mas neste sábado ele tem mais uma chance de mostrar que merecia estar no quinteto ideal do campeonato!

Imagem: LNB

Veja as médias dos finalistas Flamengo e Paulistano na fase de classificação, nos playoffs e em todo NBB6

Olivinha, do FlamengoNeste sábado, 31 de maio, Flamengo e Paulistano fazem a grande Final do NBB6!

As equipes se enfrentam a partir das 10h10 na HSBC Arena, no Rio de Janeiro, com transmissão ao vivo da Globo e do SporTV!

O rubro negro carioca, atual campeão e líder da fase de classificação do NBB6, busca seu 3º título na competição.

Enquanto o Paulistano, 2º colocado na temporada regular, tenta levantar seu 1º troféu.

Abaixo, veja os números de Flamengo e Paulistano na fase de classificação.

Na sequência os mesmos números, só que nos playoffs.

E fechando, as estatísticas gerais dos dois finalistas do NBB6!

Pra conferir as estatísticas dos confrontos diretos entre as duas equipes na atual edição, é só clicar aqui!

Na Fase de Classificação

Campanhas

Flamengo 32J-26V-6D – Paulistano 32J-23V-9D

Pontos

Flamengo 84,75 – Paulistano 83,88

Rebotes

Flamengo 36,59 – Paulistano 34,13

Rebotes Defensivos

Flamengo 25,94 – Paulistano 23,53

Rebotes Ofensivos

Flamengo 10,66 – Paulistano 10,59

Assistências

Flamengo 16,69  - Paulistano 12,69

Recuperações de Bola

Paulistano 10,22  - Flamengo 9,25

Tocos

Flamengo 1,75 – Paulistano 1,34

Desperdícios de Bola

Flamengo 10,69  - Paulistano 10,75

Relação Assistências/Desperdícios

Flamengo 1,56 assistências pra cada desperdício – Paulistano 1,18 assistências pra cada desperdício

Aproveitamento Bolas de 2 Pontos

Flamengo 54,40% – Paulistano 52,35%

Aproveitamento Bolas de 3 Pontos

Flamengo 37,44% – Paulistano 37,00%

Aproveitamento Lances Livres

Paulistano 80,65% – Flamengo 76,47%

Tentativas Bolas de 2 Pontos

Paulistano 37,31 – Flamengo 35,50

Tentativas Bolas de 3 Pontos

Flamengo 25,88 – Paulistano 24,41

Tentativas Lances Livres

Flamengo 22,31 – Paulistano 21,97

Conversões Bolas de 2 Pontos

Paulistano 19,53 – Flamengo 19,31

Conversões Bolas de 3 Pontos

Flamengo 9,69 – Paulistano 9,03

Conversões Lances Livres

Paulistano 17,72 – Flamengo 17,06

Relação Arremessos 2 e 3 Pontos

Paulistano 1,53 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado - Flamengo 1,37 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado

Relação Conversões 2 e 3 Pontos

Paulistano 2,16 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido – Flamengo 1,99 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido

Nos Playoffs

Campanhas

Flamengo 8J-6V-2D – Paulistano 10J-6V-4D 

Pontos

Flamengo 80,50 – Paulistano 79,80

Rebotes

Flamengo 37,25 – Paulistano 34,50

Rebotes Defensivos

Flamengo 25,00 – Paulistano 23,00

Rebotes Ofensivos

Flamengo 12,25 – Paulistano 11,50

Assistências

Flamengo 16,00  - Paulistano 11,60

Recuperações de Bola

Paulistano 10,20  - Flamengo 9,63

Tocos

Flamengo 1,50 – Paulistano 0,90

Desperdícios de Bola

Paulistano 9,10  - Flamengo 10,88

Relação Assistências/Desperdícios

Flamengo 1,47 assistências pra cada desperdício – Paulistano 1,27 assistências pra cada desperdício

Aproveitamento Bolas de 2 Pontos

Flamengo 53,93% – Paulistano 50,13%

Aproveitamento Bolas de 3 Pontos

Flamengo 33,48% – Paulistano 32,83%

Aproveitamento Lances Livres

Paulistano 81,12% – Flamengo 79,86%

Tentativas Bolas de 2 Pontos

Paulistano 37,70 – Flamengo 35,00

Tentativas Bolas de 3 Pontos

Flamengo 28,75 – Paulistano 26,50

Tentativas Lances Livres

Paulistano 19,60 – Flamengo 17,38

Conversões Bolas de 2 Pontos

Paulistano 18,90 – Flamengo 18,88

Conversões Bolas de 3 Pontos

Flamengo 9,63 – Paulistano 8,70

Conversões Lances Livres

Paulistano 15,90 – Flamengo 13,88

Relação Arremessos 2 e 3 Pontos

Paulistano 1,42 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado - Flamengo 1,22 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado

Relação Conversões 2 e 3 Pontos

Paulistano 2,17 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido – Flamengo 1,96 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido

Geral

Manteguinha, do Paulistano

Campanhas

Flamengo 40J-32V-8D – Paulistano 42J-29V13D 

Pontos

Flamengo 83,90 – Paulistano 82,90

Rebotes

Flamengo 36,73 – Paulistano 34,21

Rebotes Defensivos

Flamengo 25,75 – Paulistano 23,40

Rebotes Ofensivos

Flamengo 10,98 – Paulistano 10,81

Assistências

Flamengo 16,55  - Paulistano 12,43

Recuperações de Bola

Paulistano 10,21  - Flamengo 9,33

Tocos

Flamengo 1,70 – Paulistano 1,24

Desperdícios de Bola

Paulistano 10,36  - Flamengo 10,73

Relação Assistências/Desperdícios

Flamengo 1,54 assistências pra cada desperdício – Paulistano 1,20 assistências pra cada desperdício

Aproveitamento Bolas de 2 Pontos

Flamengo 54,31% – Paulistano 51,81%

Aproveitamento Bolas de 3 Pontos

Flamengo 36,58% – Paulistano 35,95%

Aproveitamento Lances Livres

Paulistano 80,76% – Flamengo 77,02%

Tentativas Bolas de 2 Pontos

Paulistano 37,40 – Flamengo 35,40

Tentativas Bolas de 3 Pontos

Flamengo 26,45 – Paulistano 24,90

Tentativas Lances Livres

Flamengo 21,40 – Paulistano 21,33

Conversões Bolas de 2 Pontos

Paulistano 19,38 – Flamengo 19,23

Conversões Bolas de 3 Pontos

Flamengo 9,68 – Paulistano 8,95

Conversões Lances Livres

Paulistano 17,29 – Flamengo 16,43

Relação Arremessos 2 e 3 Pontos

Paulistano 1,50 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado - Flamengo 1,34 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado

Relação Conversões 2 e 3 Pontos

Paulistano 2,17 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido – Flamengo 1,99 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido

Imagens: LNB

1º na história a fechar um NBB com média de 20 pontos e aproveitamento de 50% nas bolas de dois, 40% nos triplos e 90% nos lances livres

photo7Nesta terça, 27 de maio, a Liga Nacional de Basquete anunciou que David Jackson, de Limeira, venceu a corrida pelo título de MVP do NBB6!

O estadunidense também já havia faturado o troféu de Melhor Estrangeiro da temporada, além de ter figurado como um dos alas do Quinteto Ideal do campeonato!

O título de MVP do NBB6 é mais que merecido para David Jackson que, além de levar Limeira ao 4º lugar na fase de classificação e à inédita vaga na Liga Sulamericana, ainda conseguiu números nunca antes alcançados na competição.

O camisa 32 de Limeira tornou-se o 1º atleta na história a terminar uma edição do NBB com média superior a 20 pontos por partida e aproveitamentos de pelo menos 50% nas bolas de 2 pontos, 40% nos triplos e 90% nos lances livres.

Nos 32 jogos da fase de classificação, Jackson já havia atingido tal marca com a média de 20,09 pontos por partida e aproveitamento de 56,91% nas bolas de 2 pontos, 48,25% nos triplos e 92,31% nos lances livres.

Nos playoffs, embora Limeira tenha caído já nas 4as de final – fase em que estreou na pós temporada já que, com a 4ª colocação na fase de classificação, os limeirenses não precisaram disputar as 8as – David Jackson melhorou ainda mais seus números e nas 5 partidas da série contra Mogi o ala obteve média de 23,60 pontos e aproveitamento de 59,46% nas bolas de 2 pontos, 52,38% nos triplos e 95,35% nos lances livres.

Presente em todas as 37 partidas de Limeira no campeonato, David Jackson fechou o NBB6 com média de 20,57 pontos por partida e aproveitamento de 57,24% nas bolas de 2 pontos, 48,78% nos triplos e 92,92% nos lances livres.

Números incríveis, feito inédito do MVP da 6ª edição do NBB!

NBB Instagram estatística - David Jackson MVP

Imagens: LNB e On Comunicação Integrada

Neste sábado, Flamengo e Paulistano fazem a Final do NBB6. Veja os números dos confrontos entre os dois times na fase de classificação

Neste sábado, às 10h10 da manhã, Flamengo e Paulistano fazem a grande Final do NBB6!

O jogo acontece na HSBC Arena, no Rio de Janeiro, e terá transmissão da Globo e do SporTV.

O Flamengo vai em busca do seu 3º troféu de campeão do NBB, já o Paulistano tenta conquistar seu 1º título na competição.

Antes da grande Final, vamos dar uma olhada nas médias dos confrontos diretos entre os dois times na fase de classificação do NBB6. 

Laprovittola, do Flamengo, e Kenny Dawkins, do Paulistano

Vitórias

Flamengo 2 X 0 Paulistano

Pontos

Flamengo 89,00  - Paulistano 62,50

Rebotes

Flamengo 39,00 – Paulistano 33,50

Rebotes Defensivos

Flamengo 29,00 – Paulistano 23,50

Rebotes Ofensivos

Flamengo 10,00 – Paulistano 10,00

Assistências

Flamengo 15,50 – Paulistano 11,50

Recuperações de Bola

Flamengo 11,00  - Paulistano 11,00

Tocos

Flamengo 3,50 – Paulistano 1,50

Desperdícios de Bola

Flamengo 14,50  - Paulistano 16,00

Relação Assistências/Desperdícios

Flamengo 1,07 assistências pra cada desperdício – Paulistano 0,72 assistências pra cada desperdício

Aproveitamento Bolas de 2 Pontos

Flamengo 62,82% – Paulistano 40,00%

Aproveitamento Bolas de 3 Pontos

Flamengo 35,85% – Paulistano 33,33%

Aproveitamento Lances Livres

Flamengo 65,71% – Paulistano 65,22%

Tentativas Bolas de 2 Pontos

Flamengo 39,00 – Paulistano 35,00

Tentativas Bolas de 3 Pontos

Paulistano 27,00 – Flamengo 26,50

Tentativas Lances Livres

Flamengo 17,50 – Paulistano 11,50

Conversões Bolas de 2 Pontos

Flamengo 24,50 – Paulistano 14,00

Conversões Bolas de 3 Pontos

Flamengo 9,50 – Paulistano 9,00

Conversões Lances Livres

Flamengo 11,50 – Paulistano 7,50

Relação Arremessos 2 e 3 Pontos

Flamengo 1,47 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado - Paulistano 1,30 chutes de 2 pontos pra cada triplo tentado

Relação Conversões 2 e 3 Pontos

Flamengo 2,58 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido – Paulistano 1,56 cestas de 2 pontos pra cada triplo convertido

Imagens: LNB

80 pontos é o limiar que define vitórias e derrotas de Paulistano e São José no NBB6. Nos playoffs este número ganha ainda mais força!

80 é o número alvo para Paulistano e São José antes do 5º e decisivo jogo das semifinais do NBB6.

Empatados em 2-2, quem vencer nesta sexta, às 21 horas com transmissão do SporTV 2, fará a grande final do campeonato contra o Flamengo.

E 80 tem um papel fundamental para definir vitórias e derrotas dos dois semifinalistas.

pilardede

Mais de 65% dos triunfos tanto do Paulistano como do São José no NBB6 foram alcançados quando seus rivais anotaram menos que 80 pontos.

No caso do time da capital, 19 das 28 vitórias (67,86%) foram atingidas concedendo menos de 80 pontos aos adversários. Já na equipe do Vale do Paraíba são 27 triunfos, 18 deles com o rival pontuando abaixo da casa dos 80 pontos, o que representa 66,67%.

Com o adversário fazendo mais que 80 pontos, tanto Paulistano como São José venceram 9 vezes. A diferença é que com os rivais atingindo tal pontuação, os joseenses foram derrotados 14 vezes contra 9 resultados negativos do time da capital.

A proporção das derrotas é mais impressionante. 69,23% das derrotas do Paulistano no NBB6 aconteceram com o adversário pontuando acima dos 80 pontos; são 9 reveses assim contra apenas 4 com o rival fazendo menos que 80 pontos. No caso do São José o número é ainda mais expressivo. Das 17 derrotas joseenses na competição, 14 aconteceram quando o adversários fez mais que 80 pontos, o que representa 82,35% de todos os reveses.

Muito, não?

Mas o número 80 aparece ainda com mais força na história de Paulistano e São José no NBB6 quando falamos apenas de playoffs.

No caso do Paulistano não tem exceção que confirme a regra. Na pós temporada da atual edição do NBB, quando o rival fez menos que 80 pontos o Paulistano venceu. Quando o adversário fez 80 pontos ou mais o Paulistano perdeu. Esta foi a realidade do time dirigido por Gustavo de Conti. Nas 4as de final, contra Franca, os triunfos vieram com o rival fazendo 72, 71 e 77 pontos, e os reveses com os francanos anotando 87 e 97 pontos. Nas semis, contra o São José, é a mesma história. Quando os joseenses anotaram 71 e 74 pontos, o Paulistano venceu. Quando os joseenses anotaram 83 e 96 pontos o Paulistano perdeu.

Para o São José a máxima dos 80 pontos valeu para toda a série de 8as de final, contra o Palmeiras, quando as vitórias vieram com o rival fazendo 77, 70 e 60 pontos, e os reveses com os palestrinos anotando 85 e 83 pontos. E também para os duelos da semifinal contra o Paulistano, como mostramos no parágrafo acima. Nas 4as, contra o Brasília, tivemos duas exceções. Tanto no primeiro como no segundo jogo da série os joseenses sofreram mais que 80 pontos e ainda assim venceram; 82-87 e 82-95. E depois fecharam a série no Vale do Paraíba, desta vez respeitando a escrita dos 80 com o placar de 72-70.

Pelo que fizeram até aqui no campeonato, sofrer menos de 80 pontos no jogo desta sexta parece ser fundamental para que tanto Paulistano como São José alcancem a classificação para a grande decisão.

E pra você, quem leva essa? Paulistano ou São José? E sofrendo mais ou menos que 80 pontos?

As respostas para tais perguntas você confere a partir das 21 horas, no ginásio Antônio Prado Júnior ou na tela do SporTV 2!

Imagem: LNB