#JOGAJUNTO

NBB

Dá-lhe Dalla!

13-07-2012 | 05:01
Por Liga Nacional de Basquete

De Limeira para a Seleção: após ser destaque do Vila Velha no NBB, Matheus Dalla ganha chance inesperada e joga final do Super 4 Eletrobras contra a Argentina

Matheus Dalla jogou 24 segundos pela seleção nesta quinta (InovaFoto/Divulgação)

Se falassem para o ala Matheus Dalla no início da temporada 2011/2012 do NBB que após o fim do campeonato ele seria convocado para treinar e jogar pela Seleção Brasileira que disputará as Olimpíadas de Londres, até mesmo o próprio duvidaria disso. Mas um ano é suficiente para mudar a vida das pessoas de forma impactante, e foi isso o que aconteceu com o jogador de 21 anos.

De Limeira, passando por Vila Velha, para um jogo entre Brasil e Argentina. Matheus pode dizer que teve uma temporada muito agitada, que começou quando o Winner/Kabum/Limeira o emprestou para ganhar experiência no Vila Velha/Garoto/BMG. Na edição 2010/2011, o atleta participou de apenas 14 jogos pela equipe do interior paulista e viu na ida para o time do Espírito Santo a chance de se projetar no basquete nacional.

E Matheus tratou de agarrar a oportunidade, evoluindo aos poucos e se tornando o principal jogador da campanha do Vila Velha, com média de 28,0 minutos e 12,0 pontos por jogo, além de um aproveitamento de 42% nas bolas de três. No jogo em casa contra o Tijuca, o ala acertou todas as cinco bolas de três que arremessou e quebrou um recorde pessoal no NBB, fazendo 32 pontos. No Jogo das Estrelas, em Franca, participou do Desafio de Habilidades.

Matheus participou do Desafio de Habilidades no Jogo das Estrelas 2012 (Luiz Pires/LNB)

Esse desempenho foi fundamental para dois acontecimentos. O jogador foi reintegrado ao elenco do Limeira e fará parte da equipe paulista na próxima temporada do NBB. E ganhou a chance que dez entre dez jogadores de basquete do Brasil sonham quando começam a arremessar a bola laranja na cesta: vestir a camisa verde e amarela da seleção.

Tudo começou quando Matheus foi convidado para participar dos treinamentos da seleção principal, no início da preparação para as Olimpíadas. “O Demétrius (treinador de Limeira e assistente-técnico da seleção) comentou que talvez voltaria a me chamar, que era para eu ir me preparando caso confirmasse. Só que eu não esperava que isso iria acontecer, foi uma surpresa para mim. O Alex e o Marquinhos se machucaram, e eles me chamaram de novo”, explicou o atleta.

Até então, a experiência só seria nos treinos, mas mais uma lesão deu uma oportunidade totalmente inesperada: a de vestir o uniforme e integrar a seleção na decisão do Super 4 Eletrobras contra a Argentina, em Foz do Iguaçu, nesta quinta-feira (12/07). “Eu nem esperava jogar. O Leandrinho se machucou, então abriu uma 12ª vaga”, disse.

A partir daí, Matheus alternou momentos de intensa ansiedade com a concentração necessária para um jogo desse quilate. “Eu tinha um pouco de ansiedade, até por ser a estreia na seleção, em uma das mais fortes que o Brasil já teve. Essa ansiedade passou quando fui para o aquecimento e para o banco, aí era mais forte a vontade de jogar. Eu ficava ali no banco, na expectativa. Você pensa que a qualquer momento podem te chamar.”

E o chamado do técnico Rubén Magnano veio. Foram apenas 24 segundos, mas tempo suficiente para ficar registrado na memória de Matheus, que não se esqueceu daqueles que o ajudaram a chegar até esse momento.

“Se eu não tivesse sido emprestado para o Vila Velha, não teria essa oportunidade. O NBB foi muito importante para mim, para conseguir jogar. Para quem está começando a carreira, o mais importante é começar a jogar, vivenciar momentos importantes e ganhar mais confiança como jogador”, comentou o ala.

Matheus Dalla, do Vila Velha e Ivanovic, do Franca

Matheus foi o cestinha do Vila Velha no último NBB (Gilson Borba/LNB)

Mas, obviamente, Matheus não quer que a história pare por aí e já pensa no futuro. O jogador se reapresentará ao Limeira nesta segunda-feira (16/07) para os treinamentos de pré-temporada. O jovem atleta vislumbra um ano bastante positivo tanto para ele como para o time paulista.

“Espero utilizar no Limeira tudo o que aprendi neste ano no Vila Velha e na seleção. Estamos montando um time muito competitivo, com um garrafão forte, a chegada do Helio na armação. Tenho certeza que vamos encarar todos os times do NBB de igual para igual”, finalizou.

O NBB é um campeonato organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a Rede Globo e com patrocínio Eletrobras, Caixa, Penalty e Netshoes.