#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Unifacisa:Um projetoaudacioso

20-08-2019 | 12:39
Por Rodrigo Bussula

De equipe universitária a time do NBB CAIXA: saiba tudo sobre o projeto, planos para o futuro e o novo elenco da Unifacisa para a disputa do NBB CAIXA

Recheado de novidades, o NBB CAIXA 2019/2020 está cada vez mais próximo. Nesse bolo todo, uma das surpresas será a Unifacisa, que é uma das quatro novas equipes que disputarão à elite do basquete nacional na próxima temporada – São Paulo, Pato Basquete e Renata/Rio Claro também participarão.

+ NBB CAIXA cresce e terá 16 equipes na temporada 2019/2020

Sediada na cidade de Campina Grande, do estado da Paraíba, a equipe foi campeã da última edição da Liga Ouro 2019, em cima do São Paulo, e ganhou direito a uma vaga no NBB CAIXA 2019/2020.

Com a conquista da competição, a Unifacisa se tornou a primeira equipe coletiva na história do estado paraibano a conquistar um campeonato profissional a nível nacional, algo nunca alcançado por nenhum time de futebol, vôlei ou de outras modalidades coletivas do estado, por exemplo.

“Para nós foi a concretização de um sonho. Colocar um time do Nordeste, da Paraíba, na primeira divisão do basquete nacional, se tornou, como falamos aqui dentro do estado, a maior conquista do esporte coletivo na história do esporte paraibano”, disse o diretor de basquete da Unifacisa, Diego Gadelha.

Quer entender um pouco mais sobre como surgiu o projeto, como ele funciona, os planos para o futuro e o elenco para a próxima temporada? Então confere aí!

O início de tudo

Diferente da maioria dos clubes do NBB CAIXA, a equipe profissional de basquete da Unifacisa nasceu dentro de uma universidade. Isso mesmo, uma universidade. O projeto começou lá em 2012 e, no início, a ideia era de estimular a pratica esportiva dentro do campus. Dentre as modalidades ofertadas, o basquete ascendeu como o carro chefe.

“Criamos o time universitário e, com essa equipe, fomos campeões paraibanos, brasileiro e crescemos dentro da modalidade, até chegarmos na Copa do Brasil. Ano passado disputamos a Liga Ouro e nessa temporada entramos novamente na competição, mas dessa vez conseguimos o título”, afirmou o diretor de basquete da equipe, Diego Gadelha.

Diego Gadelha, diretor de basquete da Unifacisa (Divulgação/Unifacisa)

Com o crescimento do projeto, pouco a pouco a modalidade ganhou espaço no coração dos moradores da cidade paraibana, que acolheram o esporte como um de seus orgulhos.

“Assim como é na festa de São João aqui da cidade, que é conhecido como a maior festa de São João do mundo, as pessoas incorporaram também o basquete como um dos seus orgulhos, como é com as universidades e também as indústrias. Percebemos essa interação e esse envolvimento completo da cidade com o basquete”, afirmou o diretor.

Formato clube empresa

Uma coisa que difere a Unifacisa de muitas equipes no Brasil é justamente o modelo de gestão adotado pelo time. Algo ainda não muito recorrente no Brasil, o time de Campina Grande adotou o sistema de gestão de clube-empresa. Para o Diego Gadelha, diretor de basquete da equipe, o projeto da Unifacisa é algo diferente do padrão brasileiro.

“A Unifacisa é um projeto diferente, praticamente, de todos os clubes do Brasil. É uma instituição privada que não tem nenhum dinheiro público envolvido. Somos efetivamente um clube-empresa. Todos os nossos patrocinadores são da própria universidade e parceiros locais da iniciativa privada. Transmitimos todos os jogos na TV aberta pela TV Itararé, que também pertence ao grupo, e isso tem sido uma das chaves do nosso sucesso”, afirmou.

Arena Moderna

Construção da Arena Unifacisa foi inspirada no modelo americano (Daniel Nery/Unifacisa)

Outro ponto que chama a atenção na Unifacisa é a sua Arena, que fica dentro da própria Universidade. Bebendo da fonte dos Colleges americanos e da NBA, a equipe de Campina Grande buscou replicar o modelo utilizado nos Estados Unidos.

Com isso, a arena, inaugurada em 2017, é muito mais que um simples ginásio e conta com arquibancada retrátil e dois andares de camarotes, além de uma pista de cooper suspensa.

No anexo da arena, a equipe também tem acesso a uma academia de quatro andares, com elevador e totalmente climatizada, que conta com equipamentos de última geração. Além disso, o espaço em anexo conta com uma clínica escola, onde funciona o setor de fisioterapia, nutrição, psicologia e medicina do esporte da equipe.

Mais que um jogo: um espetáculo

E o modelo americano não serviu de inspiração apenas para a construção da arena. Nos jogos da Unifacisa a equipe trata as partidas não só como um evento esportivo, mas também como um espetáculo completo para os seus torcedores.

Segundo Diego Gadelha, o intuito é de criar uma cultura de basquete na região.

“Para nós é fundamental criar uma cultura de um novo esporte em uma região como a nossa, no interior da Paraíba, onde não se falava em basquete. Além de ter um time competitivo, com o conceito de clube-empresa, uma coisa que investimos muito é no entretenimento durante os jogos. Então, hoje, a Unifacisa faz sem dúvidas, o melhor evento de basquete de toda a Liga Nacional”, afirmou o diretor Diego Gadelha.

O mascote Jack faz a festa da torcida da Unifacisa nos jogos em casa (Daniel Nery/Unifacisa)

E o “espetáculo” que eles oferecem para seu público é grande. No geral, a equipe conta com DJ, animador, cherleaders e até telão e jogo de luzes durante os jogos. Para o diretor da equipe, Diego Gadellha, isso ajuda a trazer as famílias para mais perto do clube.

“Temos animador, DJ, cherleaders, telão, jogo de luz e uma série de atrações em todos os jogos. O Max é o animador oficial do Jogo das Estrelas do NBB, em que ele participa apenas uma vez por ano, mas em todos os jogos da Unifacisa em casa ele faz a festa que é feita no Jogo das Estrelas. Para nós é importantíssimo que as famílias venham para o ginásio, com crianças, idosos, para que eles vivam essa nova cultura do basquete e vejam ela como uma opção de entretenimento. Trouxemos isso para o Brasil baseado nos Colleges americanos e na NBA. Buscamos fazer esse grande show durante os jogos. Muitas vezes, o placar é o menos importante. O importante deve ser a alegria em participar de um jogo de basquete”, afirmou.

Título da Liga Ouro

Já consolidado como um projeto forte em sua praça, a Unifacisa deu um passo a mais e, em 2018, participou pela primeira vez da Liga Ouro – competição que concedia uma vaga no NBB CAIXA ao campeão.

Logo de cara, o time de Campina Grande beliscou uma vaga nos playoffs da competição, após encerrar a fase de classificação na quarta colocação. No mata-mata, a equipe paraibana perdeu para o Macaé, por 3 a 1, e foi eliminado da competição.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Fim de jogo, Unifacisa 67 x 88 Macaé. Um time que lutou e conseguiu mudar a história do basquete de Campina Grande, o basquete Unifacisa. Temos toda a certeza que essa liga ouro 2018 não conheceu torcida mais forte, energizante, que sempre soube jogar em quadra e nunca deixou de lotar a Arena, pode ser feriado, segundas cansativas ou até quando as ruas do nosso país estão em crise, essa torcida estará lá, levando o time pra frente com muita garra e força na voz. Hoje, nossa história na liga ouro 2018 chega ao fim, mas um fim forte, repleto de vitórias e aprendizados e o que nós temos a dizer é: MUITO OBRIGADO TORCIDA UNIFACISA, MUITO OBRIGADO BASQUETE UNIFACISA! #unifacisa #ligaouro #unifacisanaligaouro2018 #arrochaunifacisa #basqueteunifacisa

Uma publicação compartilhada por Unifacisa Basquete (@basqueteunifacisa) em

Com mais experiência, a equipe retornou à competição em 2019 e conseguiu o título ao superar o São Paulo na finalíssima, após vencer o Jogo 5 na casa do tricolor paulista, por 80 a 78.

“A cidade trata o time da Unifacisa como um orgulho de nossa terra. Após a conquista contra o São Paulo, em pleno Morumbi, quando o time voltou para Campina Grande foi recebido em carro aberto dentro da cidade, com corpo de bombeiros e tudo”, reiterou o diretor do time, Diego Gadelha.

Diego ainda salientou que a conquista à nível nacional foi algo nunca visto no esporte coletivo do estado da Paraíba.

“Somos campeões de uma série B (Liga Ouro) de um esporte coletivo importante, coisa que nunca aconteceu, por exemplo, no futebol de campo, vôlei ou outras modalidades aqui do estado. A cidade parou para receber os atletas. Conseguimos medir a audiência nas transmissões e vimos que 35% de toda a população da cidade assistiu aos jogos pela televisão. Foi toda uma comoção de uma região em prol da cultura de um novo esporte. Achamos fantástico poder contribuir um pouco com essa cultura do basquete aqui na região”, afirmou.

Novo comandante e elenco reformulado

Com um projeto audacioso e consistente, a Unifacisa planeja crescer cada vez nos próximos anos. Em sua primeira temporada na elite do basquete nacional, a equipe de Campina Grande já realizou mudanças pontuais no elenco e no comando técnico no time que disputará o NBB CAIXA 2019/2020.

A primeira novidade foi a troca no comando técnico da equipe, outrora ocupado por Eduardo Schafer, agora gerente técnico, que foi repassado para Felipe Santana, mais conhecido como Filet.

Para o novo treinador, o desafio de comandar a Unifacisa em sua estreia no NBB CAIXA é grande.

“Sei da responsabilidade e do tamanho do desafio. O basquete da Unifacisa é um projeto recente, mas ao mesmo tempo muito audacioso e cheio de ambições, por isso trabalhamos muito para corresponder às expectativas. A torcida abraçou o projeto. Isso é importante para a continuidade e tenho certeza que em médio/longo prazo a Unifacisa, pela estrutura que possui e pelas ideias propostas, estará entre as grandes equipes do basquete brasileiro. Quanto a mim, embora jovem, procurei durante toda minha carreira absorver o conhecimento ao trabalhar com grandes profissionais dentro do próprio NBB e em clubes da Europa”, afirmou o novo treinador da Unifacisa.

Com um elenco recheado de novidades, a Unifacisa se mexeu no mercado de transferências da pré-temporada. Até aqui, os confirmados na equipe são: os armadores Nate Barnes (EUA), Nicolas Ronsini e Vithinho Lersch, os alas Gemadinha, Delano Spencer (EUA), Gabriel Oliveira e Malcolm Miller (EUA) e os pivôs Rodrigo Piru, Antônio, Gemerson, João Vitor , Douglas Nunes e Pezão.

+ Confira o vai e vem do mercado do NBB CAIXA

Nate Barnes foi um dos destaques da Unifacisa na Liga Ouro 2019 (Daniel Nery/Unifacisa)

Apresentação oficial do elenco

Com exceção dos dois novos norte-americanos do elenco (Delano Spencer e Malcolm Miller), os jogadores, em conjunto com a direção e todo a equipe técnica, foram apresentados oficialmente para a imprensa em evento realizado nesta segunda-feira (19/08), no Campus Itararé da Universidade.

Segundo Filet, treinador da equipe, o elenco montado vai ao encontro do estilo de jogo que ele pensa para a Unifacisa na próxima temporada.

“Reformulamos bastante a equipe para essa temporada. São jogadores jovens, de muita qualidade e já tive a oportunidade de trabalhar com muitos deles em algum momento. Dentre as características que espero implementar está a de fazer a equipe jogar fluidamente, com boa movimentação de bola, e que essa seja feita com algum propósito. Defensivamente, a ideia é que consigamos constantemente tirar o adversário do estilo que se sinta mais confortável”, disse o comandante, que completou.

“Estamos muito contentes pela equipe que está se formando, pois tratam-se de jogadores extremamente talentosos. O desafio maior será estabelecer as devidas conexões entre eles de modo que estas potencializem o jogo uns dos outros e não o contrário”, finalizou.

Filet será o treinador da Unifacisa durante a temporada 2019/2020 (Divulgação/Unifacisa)

O evento contou também com a presença do gerente técnico da Liga Nacional de Basquete, Paulo Bassul, que salientou a estrutura e organização do projeto desde o seu início.

“Eu me lembro do primeiro vídeo institucional que recebemos da Unifacisa e que nos deixou emocionados, pois não imaginávamos tamanha estrutura, organização e cuidado com os detalhes como vimos aqui desde o início. Não é à toa que um projeto tão novo já culminou com o título da Liga Ouro, contra uma equipe de camisa, jogando fora de casa. Mais do que o resultado em si, a Unifacisa criou uma atmosfera ao redor dos jogos e da equipe, e isso que irá perpetuar de fato”, elogiou.

Paulo Bassul, gerente técnico da LNB, compareceu na apresentação oficial da Unifacisa para a temporada 2019/2020 (Divulgação/Unifacisa)

Programa de sócio torcedor

Outra novidade na Unifacisa para a disputa da temporada 2019/2020 do NBB CAIXA será o seu programa de sócio torcedor, que foi lançado na noite de ontem (20/08), durante a apresentação oficial da equipe, no campus Itararé da Universidade.

O torcedor que aderir ao pacote poderá contar com diversos benefícios, como prioridade na compra de ingressos de jogos de playoffs, acesso garantido a todos os jogos da equipe em casa durante a fase classificatória, acesso aos treinos e descontos na loja oficial da equipe, a Unifacisa Store, além de outras vantagens.

Para o diretor da equipe, Diego Gadelha, o programa foi pensado, especialmente, para beneficiar quem sempre acompanha o time de perto.

“A procura nos jogos finais foi enorme e muita gente que acompanhou o time desde o início ficou de fora. Pensando exatamente nesse público, criamos o programa Sócio-Torcedor, que também permite que as pessoas possam contribuir financeiramente com o time, ajudando a manter o espetáculo que a torcida vive diretamente”, destacou o diretor Diego Gadelha.

O elenco da Unifacisa para a temporada 2019/2020:

Armadores:

Nate Barnes
Vithinho Lersch (ex-Vasco)
Nicolas Ronsini (ex-Corinthians)

Alas:

Gemadinha (ex-Rio Claro)
Delano Spencer (ex-Tennessee State)
Gabriel Oliveira (ex-Pinheiros)
Malcolm Miller (ex-Saint John Riptide)

Pivôs:

Rodrigo Piru
Antonio (ex-Paulistano)
Gemerson (ex-Vasco)
João Vitor (ex-São Paulo)
Douglas Nunes (ex-São José)
Pezão

Técnico: Felipe Santana (Filet)

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da CAIXA, Budweiser, INFRAERO, Nike e Penalty e os apoios de UNISAL, Açúcar Guarani e Pátria Amada Brasil – Governo Federal.