#JOGAJUNTO

NBB

Os pivôsdo ano

01-07-2020 | 06:17
Por Liga Nacional de Basquete

Devon Scott, Gerson, Hettsheimeir, Lucas Dias, Nesbitt e Olivinha concorrem aos dois prêmios da categoria

Tocos, enterradas, rebotes, jogadas no poste baixo e muito mais. Devon Scott (Minas Tênis Clube), Gerson (Renata/Rio Claro), Hettsheimeir (Sesi Franca Basquete), Lucas Dias (Sesi Franca Basquete), Nesbitt (Corinthians) e Olivinha (Flamengo) dominaram os garrafões do NBB e são os indicados aos prêmios de Pivô do Ano da temporada 2019/2020.

Presente desde a primeira temporada na Festa dos Melhores do Ano do NBB, o prêmio de Pivô do Ano já foi entregue 11 vezes. Guilherme Giovannoni e Murilo Becker são os principais vencedores da categoria em toda a história, com quatro prêmios cada. Nesta edição, Hettsheimeir busca se igualar a Giovannoni e Murilo, enquanto quatro pivôs sonham com a conquista inédita.

O prêmio de Pivô do Ano faz parte do calendário anual da eleição dos Melhores do Ano do NBB, que contará com prêmios divididos nas seguintes categorias: Quinteto Ideal do NBB (Armador, Alas e Pivôs), Troféu Ary Vidal – Técnico do Ano (apresentado por Unisal), Jogador com Maior Evolução, Destaque Jovem, Defensor do Ano (apresentado por Plastubos), Melhor Sexto Homem, Estrangeiro do Ano e o King of the Season (apresentado por Budweiser).

A votação para essa e todas as outras categorias contou com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 16 equipes que disputaram a atual edição do NBB, além de imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros. Os vencedores serão conhecidos na Festa dos Melhores do Ano, que acontecerá no dia 10/07, às 19 horas, ao vivo no Facebook do NBB.

Os indicados:

Devon Scott (Minas)

Devon Scott foi o terceiro jogador mais eficiente do NBB 2019/2020 (Orlando Bento/MTC)

Devon Scott foi o dono do garrafão do Minas na sua primeira temporada no NBB. Terceiro jogador mais eficiente da liga (19,9 de eficiência), o pivô norte-americano foi o líder de rebotes da equipe mineira e o segundo melhor de todo o campeonato (7,8 por jogo). Ele teve média de 14,3 pontos por partida, com incríveis 65,5% de aproveitamento dos arremessos de dois pontos.

Gerson (Rio Claro)

A enterrada é uma das especialidades do jogo de Gerson

Depois de duas temporadas fora do NBB, Gerson voltou à elite do basquete brasileiro em 2019/2020 para fazer a melhor temporada da carreira. O pivô formou ótima dupla com o armador Sahdi em Rio Claro e foi o líder de rebotes (6,3), eficiência (16,2), e segundo cestinha (13,3) da equipe do interior paulista. Além disso, Gerson terminou em segundo no ranking de enterradas da temporada, com 1,5 cravadas por jogo.

Hettsheimeir (Franca)

Hettsheimeir está em busca do seu quarto troféu de Pivô do Ano do NBB (Bruno Lorenzo/LNB)

Eleito Pivô do Ano em três temporadas, Hettsheimeir pode se tornar o maior vencedor do prêmio ao lado de Guilherme Giovannoni e Murilo Becker. Na sua segunda temporada pelo Sesi Franca, o pivô teve médias de 13,5 pontos e 5,1 rebotes no NBB 2019/2020, com aproveitamento de 55% nas bolas de 2.

Lucas Dias (Franca)

Lucas Dias é o jogador mais novo entre os indicados a Pivô do Ano (Marcos Limonti/Sesi Franca Basquete)

Atual vencedor do prêmio de Pivô do Ano, ao lado de JP Batista, Lucas Dias manteve o ótimo desempenho da sua primeira temporada com a camisa do Sesi Franca. Segundo cestinha (15,5) e melhor reboteiro (5,2) do time da Capital do Basquete, ele é o único pivô indicado ao prêmio que está entre os 20 maiores pontuadores do NBB 2019/2020.

Nesbitt (Corinthians)

Bicampeão do NBB pelo Paulistano e Flamengo, Nesbitt teve sua melhor temporada individual pelo Corinthians (Bruno Lorenzo/LNB)

Nesbitt teve a sua melhor temporada no NBB com a camisa Corinthians. Um dos pivôs mais atléticos da liga, o bahamense foi o melhor reboteiro (6,5) e o líder em eficiência (15,9) do Timão. Ele estabeleceu seu recorde de pontos e rebotes no campeonato na mesma partida, com um duplo-duplo de 21 pontos e 11 rebotes contra o Rio Claro.

Olivinha (Flamengo)

Ídolo do basquete do Flamengo, Olivinha é o jogador símbolo de raça no basquete brasileiro (João Pires/Fotojump)

Maior reboteiro da história do NBB (11,278), Olivinha está em busca do primeiro prêmio de Pivô do Ano da sua carreira. Unindo raça e técnica como ninguém, o MVP das Finais de 2019 foi o líder em rebotes (6,3) e segundo cestinha (11,3) do Flamengo na temporada.

+ Confira os indicados ao prêmio de Jogador Que Mais Evoluiu

+ Confira os indicados ao prêmio de Estrangeiro do Ano

+ Confira os indicados ao prêmio de Sexto Homem do Ano

+ Confira os indicados ao prêmio de Armador do Ano 

+ Confira os indicados ao prêmio de Ala do Ano 

Também foram votados para Pivô do Ano do NBB 2019/2020:

Além dos seis finalistas, outros 16 pivôs foram votados para o prêmio. São eles: Dikembe (Paulistano/Corpore), Rafa Oliveira (São José), Marquinhos (Flamengo), Mineiro (Flamengo), João Vitor (Unifacisa), Gruber (Mogi), Léo Demétrio (Flamengo), Jefferson (São Paulo), Renan Lenz (São Paulo), Tyrone (Minas), Ronald (Brasília), Lucas Mariano (Botafogo), Marcão (Basquete Cearense), Murilo (São Paulo), Zach Graham (Flamengo) e Du Sommer (Botafogo).

Confira os vencedores do prêmio de Melhor Pivô de todas as edições do NBB CAIXA:

2018/2019 – Lucas Dias (Fraca) e JP Batista (Mogi)

2017/2018 – Tyrone (Mogi) e Hettsheimeir (Bauru)

2016/2017 – Jefferson William (Bauru) e Lucas Mariano (Brasília)

2015/2016 – Caio Torres (Paulistano) e Hettsheimeir (Bauru)

2014/2015 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Hettsheimeir (Bauru)

2013/2014 – Jefferson William (São José) e Paulão Prestes (Franca)

2012/2013 – Rafael Mineiro (Pinheiros) e Caio Torres (Flamengo)

2011/2012 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2010/2011 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2009/2010 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (Minas)

2008/2009 – Murilo Becker (Minas) e Bábby (Flamengo)

O NBB é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da Budweiser, Unisal, Nike, Penalty, Plastubos e VivaGol.