#JOGAJUNTO

Liga Ouro / LNB / NBB CAIXA

Lado a lado

10-06-2015 | 06:49
Por Liga Nacional de Basquete

Como mais uma ação da parceria entre as duas ligas, congresso técnico anual da LNB conta com participação de três profissionais da NBA

Após o término de cada edição do NBB, a Liga Nacional de Basquete (LNB) organiza um congresso com os técnicos para o debate do que se passou na temporada. E neste ano, o patamar do encontro subiu. Como mais um fruto da parceria firmada entre LNB e NBA, três profissionais da liga norte-americana ministraram palestras durante a reunião que aconteceu nas últimas 48 horas, em São Paulo (SP).

Ex-Celtics, 76ers e Pacers, Jim O'Brien ministrou palestras aos técnicos e assistentes (Divulgação/LNB)

Ex-Celtics, 76ers e Pacers, Jim O’Brien passou seu conhecimento aos técnicos e assistentes (Divulgação/LNB)

Os três escolhidos pela NBA para a inédita ação com a liga brasileira foram o norte-americano Jim O’Brien, ex-técnico com passagens por Boston Celtics, Philadelphia 76ers e Indiana Pacers, o canadense Jon Lee, preparador físico do Toronto Raptors, e o brasileiro Alessandro Oliveira, fisioterapeuta do Brooklyn Nets.

“A partir do momento em que firmamos a parceria com a NBA já esperávamos ter acesso a este ‘know-how’ deles não só na parte de eventos, de quadra, mas também dos profissionais envolvidos. Com esses técnicos, assistentes, preparadores físicos e fisioterapeutas conseguimos atingir todo o staff de comissão técnica dos clubes com quem já realiza um trabalho a mais tempo e de maneira muito bem feita. As próprias reuniões entre eles propiciam uma melhora contínua e a busca pela excelência de cada um”, declarou o Diretor Técnico da LNB, Vitinho Jacob.

Outra novidade do congresso neste ano foi a participação de preparadores físicos e fisioterapeutas de todas as equipes que disputam os dois principais campeonatos de basquete do país (NBB e Liga Ouro).

“Foram criadas mecânicas diferentes para cada categoria de profissionais. Para os preparadores físicos e fisioterapeutas, que estão vivenciando este evento pela primeira vez, foram feitas várias ‘mini-palestras’ com os próprios profissionais do NBB, já que a ideia era mesmo multiplicar conhecimento. Já para os técnicos foram realizadas mesas redondas para a discussão de temas cruciais para o desenvolvimento da modalidade e essa troca de experiências foi muito rica”, disse Paulo Bassul, gerente técnico da LNB.

“O saldo foi extremamente positivo. A vinda dos profissionais da NBA enriqueceu demais o evento. Isso mostra o quanto a parceria com a NBA está sendo benéfica para o basquete nacional. Tivemos um feedback bastante positivo de muitos profissionais que participaram. A ideia é manter essa estrutura do congresso para os próximos anos, mas sempre buscando a evolução para passarmos ainda mais conhecimento aos profissionais que trabalham no NBB”, completou Bassul.

Brasileiro Alessandro Oliveira, do Brooklyn Nets, foi o palestrante dos fisioterapeutas (Divulgação/LNB)

Fisioterapeuta do Brooklyn Nets, brasileiro Alessandro Oliveira foi a principal atração do congresso da área (Divulgação/LNB)

Um dos escolhidos pela NBA para agregar conhecimento aos profissionais do NBB foi alguém que conhece bem o país. Nascido no Brasil, o fisioterapeuta Alessandro Oliveira é um dos poucos brasileiros que trabalham no staff de equipes da liga norte-americana de basquete.

“Foi uma honra muito grande poder participar deste evento. Só tenho a agradecer à LNB e à NBA pelo convite. Esse tipo de intercâmbio é importantíssimo para todos os profissionais envolvidos no NBB e também para o desenvolvimento de todo o basquete nacional, não só pela minha presença mas como também as participações do Lee e do coach O’Brien”, disse Oliveira.

Oliveira foi aos Estados Unidos a 11 anos atrás para fazer faculdade de e tentar a sorte no futebol. Depois de formado, Alessandro abandonou o sonho de ser atleta e passou a se dedicar única e exclusivamente a sua profissão. Durante seu curso de mestrado em Medicina Esportiva na cidade de Atlanta, Alessandro conseguiu um estágio no Atlanta Hawks e pouco tempo depois foi efetivado como fisioterapeuta da equipe. Ao todo o brasileiro passou quatro anos na franquia do Estado da Geórgia antes de chegar ao Brooklyn Nets, sua atual equipe, no início da atual temporada.

“O pessoal daqui é bastante qualificado pelo que pude conversar com eles. Então passei um pouco mais da minha experiência de lá (NBA) que é um pouco diferente. Pudemos bater um papo bem legal e misturar as ideias. O Brasil está cada vez mais se tornando uma referência no basquete mundial e vejo que as coisas estão evoluindo muito bem fora da quadra também”, afirmou o brasileiro.

Congresso técnico foi realizado em São Paulo e contou com a presença de Jim O'Brien, ex-técnico de Celtics, 76ers e Pacers (Divulgação/LNB)

Congresso técnico foi realizado em São Paulo e contou com a presença de Jim O’Brien, ex-técnico de Celtics, 76ers e Pacers (Divulgação/LNB)

Responsável por falar com os técnicos brasileiros, Jim O’Brien tem dez anos de experiência como Head Coach (técnico principal) na NBA. Entre 2001 e 2004 o norte-americano, de 63 anos, dirigiu o Boston Celtics – equipe em que foi assistente por cinco anos (1997 a 2001), depois comandou o Philadelphia 76ers por uma temporada (2004/2005) e por fim trabalhou no Indiana Pacers de 2007 a 2011.

“Eu penso que a parceria entre a NBA e o NBB é algo muito importante e uma grande aliança está se construindo. O NBB é uma liga muito forte e tem uma organização maravilhosa. As pessoas envolvidas com a liga brasileira, que é um sejam elas técnicos, assistentes ou membros das comissões técnicas, me pareceram ser realmente apaixonadas pelo basquete e isso me deixou muito à vontade”, disse O’Brien, finalista da Conferência Leste com os Celtics na temporada 2001/2002.

“Eu realmente gostei muito desta experiência de discutir filosofias diferentes do basquete com os técnicos e assistentes brasileiros. Eles estavam bastante abertos para novas ideias e estão muito concentrados em melhorarem suas respectivas equipes para a próxima temporada. Pelo que pude ver o nível dos técnicos no Brasil é bem alto”, completou o ex-treinador, que durante seus anos na NBA comandou grandes estrelas como Allen Iverson e Paul Pierce.

O canadense Jon Lee, do Toronto Raptors, foi o palestrante na área dos preparadores físicos (Divulgação/LNB)

O canadense Jon Lee, do Toronto Raptors, foi o palestrante na área dos preparadores físicos (Divulgação/LNB)

Outro representante da NBA no congresso anual da LNB foi Jon Lee. Preparador físico dos Raptors há seis temporadas, Lee iniciou sua carreira na NBA como ball-boy (boleiro) do Vancouver Grizzlies – a franquia se mudou para Memphis em 2001 – e anos depois foi contratado pela franquia da maior cidade do Canadá.

“O pessoal estava completamente entusiasmados e com a ideia de aprender mesmo nesta reunião. Eles queriam saber todos os detalhes de como trabalhamos na NBA e eu posso dizer que eles estão no caminho certo. Essa parceria da NBA com a LNB está proporcionando coisas muito boas aos profissionais das equipes brasileiras e tenho certeza que isso ajudará ainda mais no desenvolvimento da liga”, declarou Lee, que teve a oportunidade de trabalhar com os garotos brasileiros Bruno Caboclo e Lucas Bebê.

Além de serem ouvintes nas palestras dos três convidados da NBA, os técnicos, assistentes, preparadores físicos e fisioterapeutas do NBB e da Liga Ouro ainda puderam debater entre si os mais variados temas de suas respectivas áreas.

“A LNB vem se especializando em evolução. De uma forma muito democrática, a liga escuta opinião de todos os envolvidos sempre antes de tomar qualquer decisão e esse evento é mais uma grande oportunudade para esses tipos de discussões. O encontro já acontecia para os técnicos antes, mas agora com a participação dos preparadores físicos e fisioterapeutas temos a oportunidade de capacitar praticamente toda nossa comissão técnica. A adição dos profissionais da NBA também foi algo muito bacana para todos. Tivemos a possibilidade de saber um pouco mais de como funcionam as coisas na melhor liga de basquete do mundo e isso enriquece ainda mais o evento”, declarou o técnico José Neto, do Flamengo, atual tricampeão do NBB.