#JOGAJUNTO

NBB

No auge

26-10-2012 | 11:59
Por Liga Nacional de Basquete

Melhor sexto homem do NBB 2011/2012, Paulinho vira peça fundamental do Pinheiros e diz viver a melhor fase da carreira

Paulinho, de sexto homem à peça decisiva do Pinheiros (Samuel Vélez/ FIBA Americas)

Um sexto homem de destaque pode virar uma peça fundamental de um quinteto titular? Para quem acha que isso não é possível, é bom estudar o caso do armador Paulinho Boracini. Com a reformulação da equipe do Pinheiros/SKY, o camisa 9 passou de opção principal do banco para cérebro e articulador das jogadas do time paulista. E se o jogador já rendia na temporada passada – foi escolhido o melhor sexto homem do NBB 2011/2012 –, na atual, o atleta de 27 anos explodiu, sendo, ao lado do pivô Rafael Mineiro, o principal condutor da campanha do time na briga pelo bicampeonato estadual.

Até o momento, Paulinho tem médias de 17,1 pontos (principal cestinha do Pinheiros, quinto no campeonato) e 5,6 assistências por partida no Paulista, além de ser o quinto colocado no ranking de jogadores com maior eficiência na competição – o principal é o companheiro Rafael Mineiro. Na Liga Sul-Americana, duas semanas atrás, o armador também se destacou com boas atuações e a difícil e decisiva cesta de três no último segundo da partida final do grupo A, contra o Centauros (Venezuela), que classificou os pinheirenses para a próxima fase da competição continental.

“Foi uma cesta muito importante. A gente sabia da diferença de pontos para se classificar, estava todo mundo focado. Não tinha muito tempo, mas eu tenho essa característica de fazer cestas mais difíceis, improváveis, eu pedi a bola. Não tem muito o que falar, confiaram em mim”, contou o armador.

Os números mostram que a oportunidade dada ao atleta está sendo muito bem aproveitada, e o próprio Paulinho fez uma autoanálise de seu estilo de jogo para crescer e agarrar a chance no Pinheiros. “É a melhor fase da minha carreira. Eu estou muito mais maduro, rodei por muitos clubes, inclusive adquirindo experiência internacional. Sempre quis jogar na posição de armador, mas eu arremessava muito. Consegui dosar isso. Tenho muitas outras coisas a melhorar, mas já evoluí bastante”, comentou.

Armador chegou no ano passado no Pinheiros e só tem evoluído desde então (Luiz Pires/LNB)

O armador está em segunda passagem pelo clube da capital paulista. Paulinho voltou ao Pinheiros quando a temporada passada já estava em andamento, por isso, precisou trabalhar para chegar ao nível dos companheiros. “Eu cheguei de última hora, para somar em um time pronto. Estou muito feliz por ter permanecido no Pinheiros. Voltei no ano passado porque já sabia como funcionava o clube, já tinha trabalhado com o Mortari. Vim para isso. Anos atrás, eu me senti à vontade jogando aqui e vim apostando nisso. Graças a Deus, está dando muito certo”, explicou.

Com a saída de três jogadores considerados titulares (o ala Marquinhos, o pivô Olivinha e o armador Figueroa), nada mais era natural do que dar uma oportunidade ao sexto homem do time, que sempre correspondeu aos chamados do técnico Claudio Mortari.

“Nesse ano, na renovação do elenco, foi me passado que eu teria um papel importante na equipe, teria essa chance. Estou conseguindo aproveitar, mas está acontecendo porque não estou precisando forçar nada”, disse Paulinho, que quando fala em “não forçar”, se refere ao espírito coletivo do Pinheiros, algo que já havia sido destacado antes por Rafael Mineiro, outro destaque pinheirense do início desta temporada. “A equipe está focada no coletivo. O nosso forte é o grupo”, acrescentou.

E é confiando no grupo do Pinheiros que Paulinho vislumbra mais uma temporada de sucesso em todas as competições em que a equipe paulista for entrar em quadra. “Isso é fruto de um trabalho. Tivemos uma forte pré-temporada neste ano, de um mês e meio. A gente se focou muito. A gente sabe que a temporada é longa, muita coisa pode acontecer. No ano passado, sofremos com contusões no fim, e a preparação foi intensa para evitar isso. O objetivo é chegar longe em todos os campeonatos, a equipe foi montada para isso”, concluiu.

Terceiro colocado nas duas últimas edições, o Pinheiros agora tenta dar mais passos à frente na próxima temporada do NBB. E a estreia de Paulinho e seus companheiros será contra o Cia do Terno/Romaço/Joinville, em casa, no dia 24 de novembro.

Paulinho será uma das principais peças do Pinheiros na briga pelo inédito título do NBB (João Pires/Divulgação)