#JOGAJUNTO

NBB

Alas do Ano

19-05-2021 | 04:44
Por Liga Nacional de Basquete

Alex, Cauê Borges, David Jackson, Holloway, Marquinhos e Shaquille Johnson concorrem aos dois prêmios de Ala do Ano do NBB 2020/2021

Os candidatos aos dois troféus de Ala do Ano do NBB 2020/2021 estão definidos. São eles: Alex (Zopone/Gocil Bauru), Cauê Borges (Paulistano/Corpore), David Jackson (Minas Tênis Clube), Holloway (Fortaleza Basquete Cearense), Marquinhos (Flamengo) e Shaquille Johnson (Minas Tênis Clube).

Presente na Festa dos Melhores do Ano desde a primeira temporada da competição (2008/2009), o prêmio de “Alas do Ano” já foi entregue 13 vezes, tendo Marquinhos e Alex Garcia como os maiores vencedores, com nove e sete troféus respectivamente.

Seis alas concorrem aos prêmios de ‘Ala do Ano’ do NBB 2020/2021 (Arte/LNB)

Os prêmios de “Ala do Ano” fazem parte do calendário anual da eleição dos Melhores do Ano do NBB, que contará com prêmios divididos nas seguintes categorias: Quinteto Ideal do NBB (Armador, Alas e Pivôs), Troféu Ary Vidal – Técnico do Ano, Jogador com Maior Evolução, Destaque Jovem, Defensor do Ano (apresentado por Plastubos), Sexto Homem do Ano, Estrangeiro do Ano e o King of the Season (apresentado por Budweiser).

A votação para essa e todas as outras categorias contou com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 16 equipes que disputaram a atual edição do NBB, além de imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros. Os vencedores serão conhecidos na Festa dos Melhores do Ano, que acontecerá na segunda semana de junho de forma online – data e horário ainda serão definidos.

Os indicados:

Alex Garcia (Bauru)

Aos 40 anos, Alex teve uma temporada de ótimas médias (Wilian Oliveira/Foto Atleta)

Aos 41 anos de idade, Alex Garcia está mais uma vez entre os indicados aos prêmios de Ala do Ano. O Brabo já levou o troféu sete vezes nas 13 edições do NBB. Na atual temporada, vestindo as cores do Bauru Basket, ele registrou médias de 14,9 pontos, 4,3 rebotes, 3,8 assistências e 15,4 de eficiência e foi um dos principais nomes do time bauruense.

Cauê Borges (Paulistano)

Cauê Borges foi um dos líderes do Paulistano na temproada (Wilian Oliveira/CAP)

Logo em sua primeira temporada no Paulistano, Cauê Borges se destacou no quinteto titular da equipe na primeira metade do campeonato e foi um dos pilares do time juntamente com Ruivo e Thomas. O ala teve médias de 12,2 pontos, 2,8 rebotes, 3,5 assistências e 11,5 de eficiência.

David Jackson (Minas)

Mantendo o nível, David Jackson alcançou boas médias no Minas (João Pires/LNB)

Na sua primeira temporada com a equipe do Minas Tênis Clube, David Jackson ajudou a equipe de Léo Costa a conquistar a segunda melhor campanha na temporada regular do NBB. O ala foi o cestinha e o jogador mais eficiente da equipe mineira, com 14,3 pontos e 16,7 de eficiência de média. Além disso, também contribuiu com 3,6 rebotes e 3,3 assistências por jogo.

Holloway (Fortaleza BC)

No Fortaleza, Holloway voltou ao nível que o tornou MVP do NBB 2016/2017 (João Pires/LNB)

Desmond Holloway teve sua melhor temporada da carreira com a camisa do Fortaleza BC. O ala assumiu com maestria a função de líder do time e teve médias de 20,3 pontos, 6,1 rebotes, 2,8 assistências e 18,7 de eficiência, levando o time tricolor aos playoffs.

Marquinhos (Flamengo)

Capitão e líder no Flamengo, Marquinhos figura entre os indicados (Mariana Sá/LNB)

Maior vencedor do prêmio de Ala do Ano da história do NBB, Marquinhos tem nove troféus da categoria na sua prateleira de conquistas. Nesta temporada, o o jogador foi o cestinha do Flamengo, com média de 13,8 pontos, além de 4,7 rebotes, 2,6 assistências e 13,6 de eficiência por jogo.

Shaquille Johnson (Minas)

Shaq Johnson teve atuações consistententes em sua primeira temporada no NBB (Orlando Bento/LNB)

Shaq Johnson chegou como uma das grandes promessas do elenco do Minas, que logo se tornou titular e um dos destaques da equipe mineira. O ala teve ótimas médias no NBB, registrando 13,4 pontos, 3,8 rebotes, 3,2 assistências e 14,5 de eficiência.

Também foram votados para Ala do NBB 2020/2021:

Além dos indicados, também foram votados (ordem aleatória): Georginho (São Paulo FC), Lucas Dias (Sesi Franca), Fuller (Corinthians), Bennett (São Paulo FC), Gui Deodato (Bauru), Gui Santos (Minas TC) e Shamell (São Paulo FC), Fuzaro (Sesi Franca), Sammy Yeager (Brasília), Cook (VipTech/Campo Mourão), Eril Thomas (Paulistano), Betinho (Unifacisa), Coleman (Mogi das Cruzes), Rafael Mineiro (Flamengo), Jimmy (Paulistano), Alexey (Bauru), Túlio da Silva (Caxias do Sul), Luke Martinez (Flamengo), Isaac Thornton (Pato Basquete), Eddy (Caxias do Sul) e Olivinha (Flamengo).

Os vencedores do prêmio de Ala do Ano do NBB:

2019/2020 – André Góes (Mogi das Cruzes Basquete) e Marquinhos (Flamengo)

2018/2019 – David Jackson (Franca) e Marquinhos (Flamengo)

2017/2018 – Cauê Borges (Caxias do Sul) e Marquinhos (Flamengo)

2016/2017 – Alex Garcia (Bauru) e Holloway (Pinheiros)

2015/2016 – Alex Garcia (Bauru) e Marquinhos (Flamengo)

2014/2015 – Alex Garcia (Bauru) e Marquinhos (Flamengo)

2013/2014 – David Jackson (Limeira) e Marquinhos (Flamengo)

2012/2013 – Robert Day (Uberlândia) e Marquinhos (Flamengo)

2011/2012 – Alex Garcia (Brasília) e Marquinhos (Pinheiros)

2010/2011 – Alex Garcia (Brasília) e Marquinhos (Pinheiros)

2009/2010 – Alex Garcia (Brasília) e Marcelinho Machado (Flamengo)

2008/2009 – Alex Garcia (Brasília) e Marcelinho Machado (Flamengo)

Veja também os indicados em outras categorias: 

Estrangeiro do Ano 

Sexto Homem do Ano

Maior Evolução

Defensor do Ano

Destaque Jovem

Técnico do Ano

+ Armador do Ano

O NBB é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e em parceria com a NBA e o CBC, e conta com os patrocínios oficiais da Budweiser, Nike, Penalty, Plastubos, EY, BetMotion, KitchenAid, Moss, IMG Arena e Genius Sports.