O Mogi das Cruzes/Helbor fez valer o mando de quadra e venceu, nesta sexta-feira, o Winner/Kabum/Limeira, por 88 a 81. Essa foi a primeira vitória dos mogianos na série quartas de final do NBB, que tem os limeirenses na frente por 2 a 1.

O time da casa foi capaz de deixar de lado todo o nervosismo de não poder perder o jogo e, apoiado por uma torcida muito atuante, conseguiu controlar o jogo por quase todo o tempo. No último quarto, somente, o Limeira conseguiu a virada, mas a força das arquibancadas e a forte defesa fizeram com que Mogi se recuperasse em quadra e retomasse a liderança.

O ala/pivô Marcus Toledo foi o grande destaque do time comandado pelo técnico Paco Garcia, ao anotar 21 pontos. Além dele, o ala/armador norte-americano Jason Smith contribuiu com mais 14 pontos e uma bola de 3 decisiva no final da partida.

“A energia que essa torcida nos passa é incrível. Com certeza foi a motivação extra que não tivemos nos dois jogos em Limeira” afirmou o ala Guilherme Filipin, que também teve destaque no Mogi com 10 pontos. “O mais importante é que conseguimos uma vitória que nos dá mais confiança para seguirmos na série”, disse.

Pelo Limeira, a dupla estrangeira teve excelente desempenho. O armador dominicano Ronald Ramon foi o cestinha do jogo, com 25 pontos, seguido pelo ala norte-americano David Jackson, que marcou 24.

As duas equipes voltam a se enfrentar no Jogo 4 da série, que será realizado no mesmo Ginásio Professor Hugo Ramos, na cidade de Mogi das Cruzes, na próxima segunda-feira (dia 05), às 21h, e terá transmissão ao vivo no SporTV.

“Somos uma equipe experiente e sabíamos o que iriamos enfrentar aqui. Infelizmente, pecamos ao começar mal o jogo de hoje e, num playoff, é difícil de buscar 19 pontos no placar”, lamentou o pivô do Limeira, Bruno Fiorotto. “Temos que concentrar para o Jogo 4 e vir com a certeza que nas finais precisamos vencer três jogos e para nós só falta uma vitória”, completou o jogador.

Logo nos primeiros lances do jogo ficou claro que o Mogi das Cruzes teria um jogador a mais na partida: o torcedor. Em cada lance, tanto ofensivo quanto defensivo, a torcida fazia um barulho ensurdecedor e apoiava o time da casa, que assumiu a liderança da partida no início da etapa inicial (12 a 7).

Com boa atuação do ala/pivô Marcus Toledo, os mogianos chegaram a colocar sete pontos de vantagem ainda no primeiro quarto, após uma enterrada do ala/armador Jefferson Campos no contra-ataque (21 a 14), porém, os visitantes diminuíram no final do período, com uma cesta do ala/pivô Teichmann (21 a 16).

A defesa de Mogi pressionava o ataque de Limeira o tempo inteiro e, assim, os donos da casa conseguiram ampliar ainda mais a diferença no início do segundo quarto. Com uma cesta de 3 de Jefferson Campos, a equipe mogiana abriu 29 a 18 no marcador. E as bolas de fora continuaram caindo para o mandante. Ted Simões e Jefferson comandaram a equipe que foi para o intervalo vencendo por 16 pontos de vantagem (46 a 30).

Com a mesma intensidade do primeiro tempo, o Mogi continuou impondo o ritmo nos primeiros momentos do terceiro quarto e abriu sua maior vantagem na partida, 19 pontos (54 a 35). Foi aí que o armador Ronald Ramon e o ala David Jackson chamaram a responsabilidade e lideraram a reação do Limeira. A dupla marcou 21 dos 26 pontos da equipe no período e a vantagem baixou para 10 pontos (66 a 56).

Com uma cesta seguida de falta e, consequentemente, um lance de 3 pontos para Jackson, o Limeira abriu o último quarto ganhando moral (66 a 59). Jackson, novamente, diminuiu a diferença para somente três pontos, com uma cesta de fora (68 a 65), mas no ataque seguinte, o pivô Sidão deu uma bela cravada, com falta, em cima de Fiorotto e a torcida de Mogi, que estava apreensiva, voltou para o jogo (71 a 65).

Esse clima quente perdurou por todo o quarto período e a vantagem que era de 19 pontos sumiu, quando Ramon marcou seis pontos seguidos e os limeirenses passaram a frente do marcador, faltando cinco minutos para o final do jogo (74 a 71). A virada não abalou o Mogi, que, mantendo a calma, voltou a liderar e abriu cinco pontos com uma bandeja do ala/pivô Marcus Toledo (80 a 75).

Sem desistir, o Limeira encostou novamente no marcador, ficando somente dois pontos atrás (83 a 81). Porém, com 13 segundos restantes no cronômetro, o norte-americano Jason Smith matou uma bola de 3 que liquidou qualquer reação do adversário na partida (86 a 81).