#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Bauru na meca do basquete!

07-10-2015 | 11:17
Por Liga Nacional de Basquete

No lendário Madison Square Garden, Bauru larga na frente, mas vê New York Knicks virar e sair vencedor em duelo válido pela pré-temporada da NBA

O Paschoalotto/Bauru viveu um grande momento na noite desta quarta-feira (07/10) e se tornou a segunda equipe latino-americana a participar da pré-temporada da NBA. No Madison Square Garden, a equipe brasileira ficou frente a frente com o New York Knicks e jogou de igual para igual. Os brasileiros até largaram na frente e venceram o primeiro quarto, mas no final das contas a franquia norte-americana levou a melhor, pelo placar de 100 a 81.

O cara: Mesmo com a derrota bauruense, o armador Ricardo Fischer roubou a cena e fez história no Madison Square Garden. Com 11 pontos, dez assistências e dez rebotes, o jovem jogador de 24 anos registrou o primeiro triplo-duplo de sua carreira, logo em sua primeira aparição diante de uma equipe da NBA e em um dos palcos mais tradicionais do basquete mundial.

Momento decisivo: Depois de ver Bauru fechar o primeiro quarto na frente (25 a 24), os Knicks voltaram para a segunda parcial com tudo e não só assumiram a liderança como ainda conseguiram rapidamente abrir dígitos duplos de vantagem. Explorando muito bem as jogadas no garrafão com a dupla Kyle O’Quinn e Kevin Seraphin, o time norte-americano aplicou uma sequência de 17 a 6 para cima dos brasileiros e abriu 41 a 30 de frente. No final das contas, os Knicks venceram o segundo quarto por 36 a 19 e conseguiram abrir 16 pontos de frente (60 a 44).

Fala aí: “Foi uma mistura muito grande de sentimentos. Quando chegamos ao ginásio a ficha demorou a cair que iríamos jogar em um ginásio com tanta história como o Madison Square Garden. Mas quando a bola sobe essa ansiedade passa e a gente foca apenas no jogo. Tínhamos conversado bastante antes e tentamos aproveitar ao máximo esse momento que pode ser único”, disse Ricardo Fischer.

“A gente foi muito bem no primeiro quarto. As nossas bolas caíram e conseguimos segurar eles na defesa. Só que no segundo quarto eles mostraram que têm um time muito consistente e abriram vantagem. De qualquer maneira foi uma experiência incrível para nossa equipe”, completou Ricardo.

“No primeiro quarto a gente ficou animado e viu que dava para jogar de igual para igual. Só que nossa desvantagem física é muito grande e isso fez a diferença. O jogo aqui na NBA tem oito minutos a mais e o time deles, além de estar acostumado com isso, ainda possuía uma rotação maior do que a nossa”, analisou o comandante bauruense Guerrinha.

“Nosso time foi brigador e se superou. Todos que entraram contribuíram de alguma maneira e não podemos esquecer que também estamos começando nossa temporada. Jogamos com dignidade e eles mostraram que são melhores do que nós em vários aspectos”, concluiu o técnico brasileiro.

Mão afiada: Atuando pela primeira vez em uma quadra de NBA, o norte-americano Robert Day, do Paschoalotto/Bauru, teve um grande desempenho nesta quarta-feira. Com direito a cinco arremessos certeiros da linha de três pontos em nove tentativas, o jogador foi o cestinha da partida, com 19 pontos.

+ Clique aqui e confira as estatísticas completas do duelo entre Bauru e Knicks

Jogada de mestre: No último suspiro do primeiro tempo, o ala Cleanthony Early acertou um lindo arremesso praticamente do meio da quadra e fez com que a vantagem do New York Knicks saltasse de 13 para 16 pontos antes da pausa para o intervalo (60 a 44).

Números comprovam: Para vencer o primeiro quarto, o Bauru mostrou sua grande arma: o alto aproveitamento nas bolas de três pontos. Nos 12 minutos iniciais de partida, o time do técnico Guerrinha converteu seis dos dez arremessos de longa distância, e conseguiu largar na frente (25 a 22). Só que nos três períodos seguintes o aproveitamento bauruense nas bolas de três pontos caiu ladeira abaixo e foram apenas mais cinco acertos em 33 tentativas.

Do outro lado, o New York Knicks explorou melhor as bolas próximas à cesta e converteu 30 dos 58 arremessos de dois que tentou. Bauru, por sua vez, tentou mais tiros de três do que de dois pontos (43 contra 38).

Fez história: O esquadrão do interior paulista cravou seu nome na história também por ser o segundo time da América Latina a participar da pré-temporada da NBA, a maior liga de basquete do planeta. O primeiro foi o Flamengo, que na temporada passada enfrentou Orlando Magic, Phoenix Suns e Memphis Grizzlies em solo norte-americano.

Fez história (2): Bauru se tornou a primeira equipe brasileira a disputar uma partida oficial no Madison Square Garden, casa do New York Knicks e um dos palcos mais famosos e tradicionais do basquete mundial.

E agora: Depois de debutar em sua turnê pelos Estados Unidos, Bauru partirá para a capital norte-americana para enfrentar o Washington Wizards, do pivô brasileiro Nenê Hilário. A segunda e última partida dos bauruenses na passagem pela NBA acontecerá no próximo domingo (11/10), às 19 horas (de Brasília), novamente com transmissão ao vivo dos canais SporTV.