O bom público joseense que compareceu ao Ginásio Lineu de Moura na noite desta sexta-feira sofreu, mas conseguiu soltar o grito de vitória. Em uma partida equilibrada do início ao fim, o São José/Unimed fez valer o mando de quadra, venceu o Icatu/Minas, por 61 a 60, e empatou o duelo válido pelas oitavas de final do NBB 2012/2013.

O triunfo da equipe paulista aconteceu por conta de dois lances livres certeiros do armador Fúlvio, no momento em que o cronômetro apontava dois segundos para o fim do jogo. Dono dos dois pontos que deram a vitória ao time do Vale do Paraíba, o jogador ainda foi o principal destaque do confronto, com 16 tentos, sete rebotes e sete assistências.

“Uma vitória como essa nos dá moral para a sequência do confronto. Hoje (sexta-feira), o aro estava pequeno para as duas equipes nos últimos minutos, mas o Fúlvio teve tranquilidade e decretou a nossa vitória”, explicou o pivô Murilo, autor de um expressivo duplo-duplo: 13 pontos e 17 rebotes.

Pelo lado do time mineiro, os jogadores mais efetivos foram o pivô Mineiro, com 12 pontos e sete rebotes, o armador Mark Borders, que registrou dez pontos, seis rebotes e quatro assistências, e o ala Betinho, autor de 14 pontos e incríveis oito bolas recuperadas – novo recorde individual no fundamento na história das Finais do NBB.

Agora, com a série empatada em um a um, as equipes voltam à quadra na noite deste sábado para o terceiro embate, novamente no Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP), às 18 horas (de Brasília).

“Amanhã (sábado) vai ser um jogo de muita pressão para nós. Precisamos da vitória a qualquer custo para irmos mais tranquilos para a quarta partida em Belo Horizonte”, completou Murilo.

Mesmo com o forte barulho vindo das arquibancadas, foram os mineiros que começaram a partida com tudo. Apesar dos seis pontos do armador joseense Fúlvio, a equipe visitante exerceu uma ótima defesa e trabalhou muito bem seu ataque e chegou a abrir 16 a 6 de frente, com destaque para sete pontos de Betinho.

Porém, os donos da casa rapidamente reagiram. Com uma sequência de dez a zero, com direito a novo tiro de longa distância de Fúlvio, os comandados de Régis Marrelli empataram o confronto em 16 a 16. Após a ótima reação, o time do interior paulista conseguiu assumir a liderança da partida pela primeira vez, graças a um arremesso certeiro de Chico no último lance do primeiro quarto: 21 a 20.

A virada na parcial inicial trouxe ânimo para São José para o início do segundo período. Com direito a mais uma bola de três pontos de Fúlvio, a quarta dele no jogo, a equipe encaixou uma sequência de dez a dois e colocou nove pontos de vantagem no placar (31 a 22). Depois de encontrar dificuldades para atacar nos minutos iniciais do quarto, o clube de Belo Horizonte voltou a mostrar um bom rendimento e reduziu a desvantagem. Betinho, Beal e Borders acertaram tiros de longa distância e as equipes foram para os vestiários com os donos da casa ainda na frente, mas por apenas três pontos: 37 a 34.

O roteiro do terceiro quarto foi praticamente igual ao da parcial anterior, só que desta vez com os papéis invertidos. Empolgado com o bom final de segundo período, o Minas entrou mais ligado na volta do intervalo e virou o placar, muito por conta das boas jogadas individuais da dupla Betinho e Beal. No entanto, os representantes do Vale do Paraíba não se abateram e conseguiram reequilibrar as ações e a vantagem mineira que chegou a ser de oito pontos caiu para apenas dois (51 a 49) antes da chegada do último e decisivo quarto do confronto.

O período final foi eletrizante. Logo no início, o esquadrão de Minas Gerais chegou a abrir seis pontos de frente (58 a 52), mas rapidamente os donos da casa reduziram o prejuízo para apenas um tento (60 a 59). A partir deste momento, a partida ganhou ares dramáticos e as duas equipes passaram a não valorizar a posse de bola. Sendo assim, o placar ficou mais de quatro minutos sem ser alterado. Com 15 segundos para o fim do jogo, Betinho teve a chance de ampliar a vantagem dos visitantes, mas falhou na execução de dois lances livres.

Na sequência, Fúlvio sofreu falta de Crosby e foi para a linha dos tiros livres. Sem se intimidar com a pressão, o armador joseenses converteu os dois arremessos e colocou o time paulista em vantagem (61 a 60). No último lance do jogo, Betinho tentou dar a vitória ao Minas. Completamente desequilibrado, o ala mineiro não teve liberdade para finalizar e o triunfo ficou mesmo com o time da casa, para alegria da fanática torcida da cidade de São José dos Campos.

Confira os resultados e os jogos da série:

(7º) São José/Unimed 1 x 1 Icatu/Minas (10º)

16/04 – Icatu/Minas 70 x 68 São José/Unimed
19/04 – São José/Unimed 61 x 60 Icatu/Minas
20/04 – Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP), às 18 horas
22/04 – Arena Vivo, em Belo Horizonte (MG), às 20 horas
25/04* – Ginásio Lineu de Moura, em São José dos Campos (SP), às 20 horas

*Se necessário