#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Vai terJogo 5!

Pinheiros PIN 72
x
76 Bauru BAU
17
1ºQ
X
22
19
2ºQ
X
12
18
3ºQ
X
16
18
4ºQ
X
26

Poliesportivo H. Villaboim

20 de maio de 2017
Por

Bauru vira no último quarto, vence Pinheiros fora de casa e empata série semifinal em 2 a 2; Jogo 5 será nesta terça-feira

DOCUMENTOS:
Súmula
72
X
76
72
PTS
76
6
A3C
11
15
A2C
16
24
LLC
11
32
RT
39
16
ASS
17

Pts: Pontos RT: Rebotes ASS: Assistências A3C: Arremessos de três certos A2C: Arremessos de dois certos LLC: Lances livres certos
(*) Colocação refere-se a rodada em que esta partida foi realizada

A decisão do segundo finalista do NBB CAIXA 2016/2017 será no Jogo 5. Neste sábado (20/05), no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), o Gocil/Bauru Basket venceu novamente o EC Pinheiros, pelo placar de 76 a 72, e se manteve vivo na briga por um lugar na grande decisão do maior campeonato de basquete do país.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, Nike e Avianca e o apoio do Ministério do Esporte.

E agora? Com as duas vitórias seguidas do Bauru, a série semifinal está empatada em 2 a 2 e as equipes decidirão quem será o adversário do Paulistano/Corpore nas Finais nesta terça-feira (23/05), às 19h30, com transmissão ao vivo dos canais SporTV. Por ter feito melhor campanha na fase de classificação, o time do interior terá a vantagem de decidir em casa, no Ginásio Panela de Pressão.

Que virada! No começo do quarto período, o Pinheiros abriu dez pontos de frente (60 a 50). Só que depois disso só deu Bauru. Rapidamente, os visitantes cortaram a diferença para um ponto (60 a 59). Depois, a partida ficou quase dois minutos empatada em 63 a 63, mas com quatro pontos seguidos de Alex, Bauru assumiu a liderança e assim ficou até o fim da partida.

Foi decisivo: Jefferson vinha fazendo partida discreta, mas no último quarto o ala/pivô teve grande parcela de contribuição para a virada bauruense. O jogador marcou 11 pontos na patcial final e deixou a quadra como o cestinha da partida, com 20 pontos.

Fala aí: “Nos superamos durante o jogo inteiro. Tivemos 10 pontos atrás no placar no último quarto e buscamos o resultado. Nosso time merece muito por todo empenho e queremos mais. Vamos buscar a vaga para a final lá em Bauru”, disse Jefferson.

Coadjuvantes em cena: O Bauru mostrou a força de seu grupo e três jogadores tiveram suas melhores pontuações na série. Gegê e Shilton marcaram 11 pontos cada, enquanto que Gui Deodato veio do banco de reservas para marcar dez pontos, sendo sete deles no último quarto.

Fala aí: “Esses jogadores precisam estar preparados para, em qualquer minuto, serem úteis e ajudar a equipe. “Depois que eles abriram 2 a 0, tínhamos que pensar em cada partida como se fosse uma decisão e foi nesse espírito que jogamos o Jogo 3 e hoje também”, disse o comandante bauruense Demétrius Ferraciú.

Anularam o “cara”: Para vencer, Bauru exerceu um ótimo trabalho defensivo, principalmente sobre Holloway. Até então com média de 27 pontos na série, o ala norte-americano marcou apenas 12 pontos no jogo deste sábado e os baurenses sofreram sua menor pontuação no confronto semifinal.

Bem que tentou: Diante da ótima defesa bauruense, o único atleta do Pinheiros a ter um bom rendimento ofensivo foi Corderro Bennett, cestinha da equipe, com 16 pontos. O armador norte-americano ainda contribuiu com seis rebotes, quatro assistências e três bolas recuperadas.

Fala aí: “A gente precipitou algumas bolas no ataque e eles souberam aproveitar os nossos erros. Abrirmos uma vantagem de dez pontos e em dois minutos eles encostaram. Eles souberam fechar o jogo e nós não soubemos reagir a isso”, disse o pinheirense Renan Lenz, autor de 12 pontos.

10 segundos de reação: Bauru começou melhor a partida e dominou quase todo o primeiro quarto. Restando dez segundos para o fim do período, a equipe vencia por 22 a 12. Só que o Pinheiros reagiu de forma meteórica. Holloway converteu cesta seguida de falta. Depois, após erro do ataque bauruense, Ansaloni pegou o rebote, sofreu falta e converteu dois lances livres para cortar a diferença para cinco pontos (22 a 17).

Outro jogo: Embalado pela “reação de dez segundos”, o Pinheiros começou o segundo quarto com tudo e, com uma sequência de 6 a 0, virou o jogo (23 a 22). Depois disso, a partida ficou “lá e cá”. A liderança mudou de lado cinco vezes, o placar esteve empatado em quatro oportunidades e o intervalo chegou com os donos da casa na frente, mas por apenas dois pontos (36 a 34).

Que disputa: Na volta dos vestiários, o equilíbrio realmente tomou conta da partida. Com destaque para Bennett, autor de nove dos 18 pontos da equipe no terceiro quarto, o Pinheiros manteve um ótimo desempenho ofensivo. Do outro lado, o Bauru se manteve na cola dos rivais com quatro bolas de três convertidas, sendo duas de Gegê.

Hora da virada: Holloway teve dois bons lances no começo do último quarto e o Pinheiros abriu dez pontos de frente (60 a 50). A virada bauruense começou a se desenhar após Jefferson e Gui comandarem uma sequência de 9 a 0 para baixar a diferença para um ponto (60 a 59). Depois de uma “troca de cestas”, Bauru empatou o jogo em 63 a 63 e o placar assim ficou por quase dois minutos, até que Alex marcou quatro pontos seguidos e colocou os visitantes na frente. Com a liderança nas mãos, a equipe não titubeou e garantiu a vitória para seguir vivo na briga por um lugar na finalíssima.


Nr. Jogador JO Min Pts RD+RO RT AS 3P% 2P% LL% BR TO FC FR ET +/- EF
#3 Bennett 1 33.4 16/29 (55) 4+2 6 4 1/3 (33) 5/8 (63) 3/4 (75) 3 0 5.00 5.00 4 -3 19
#22 Holloway 1 32.5 12/37 (32) 2+1 3 5 1/6 (17) 2/7 (29) 5/5 (100) 0 3 4.00 8.00 3 -7 10
#14 Neto 1 17.5 12/27 (44) 2+0 2 0 2/5 (40) 0/2 (0) 6/8 (75) 3 0 2.00 4.00 1 12 9
#12 Renan 1 30.0 12/27 (44) 1+0 1 1 2/5 (40) 1/4 (25) 4/4 (100) 2 0 5.00 2.00 0 -18 10
#10 Ansaloni 1 15.1 10/16 (63) 4+0 4 0 0/0 (0) 2/4 (50) 6/8 (75) 0 0 1.00 4.00 0 3 10
#11 Teichmann 1 18.5 6/6 (100) 3+1 4 4 0/0 (0) 3/3 (100) 0/0 (0) 0 3 2.00 0.00 0 -12 17
#34 Arthur 1 2.8 2/2 (100) 1+0 1 0 0/0 (0) 1/1 (100) 0/0 (0) 0 1 1.00 0.00 1 3 3
#6 Gemerson 1 36.4 2/12 (17) 1+1 2 0 0/2 (0) 1/3 (33) 0/0 (0) 2 0 3.00 2.00 2 -5 0
#21 Gustavo 1 3.6 0/4 (0) 1+0 1 0 0/0 (0) 0/2 (0) 0/0 (0) 0 0 1.00 0.00 0 6 -1
#7 Mathias 1 3.6 0/4 (0) 0+1 1 0 0/0 (0) 0/1 (0) 0/2 (0) 0 0 0.00 1.00 1 2 -3
#24 Danilo 1 0.0 0/0 (0) 0+0 0 0 0/0 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 0 0 0.00 0.00 0 0 0
#4 Ruivo 1 6.6 0/0 (0) 2+0 2 2 0/0 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 0 0 0.00 0.00 0 -1 4
Equipe 1 0.0 72/164 (44) 22+10 32 16 6/21 (29) 15/35 (43) 24/31 (77) 10 7 24.00 26.00 14 0 81
Nr. Jogador JO Min Pts RD+RO RT AS 3P% 2P% LL% BR TO FC FR ET +/- EF
#11 Jefferson 1 38.0 20/32 (63) 3+2 5 3 4/5 (80) 3/7 (43) 2/3 (67) 2 2 4.00 7.00 3 11 23
#19 Gegê 1 23.1 11/20 (55) 1+0 1 3 3/6 (50) 1/1 (100) 0/0 (0) 0 0 1.00 0.00 0 -2 12
#6 Shilton 1 36.2 11/20 (55) 6+1 7 1 0/0 (0) 5/9 (56) 1/2 (50) 0 0 4.00 3.00 1 12 13
#1 Gui 1 20.2 10/19 (53) 1+0 1 0 2/3 (67) 1/4 (25) 2/2 (100) 0 1 4.00 1.00 1 -3 7
#10 Alex 1 35.6 8/30 (27) 6+0 6 5 0/6 (0) 2/3 (67) 4/6 (67) 2 1 3.00 8.00 6 8 7
#9 Valtinho 1 21.0 7/14 (50) 1+0 1 4 1/2 (50) 1/3 (33) 2/2 (100) 0 0 3.00 4.00 0 0 9
#23 Léo Meindl 1 20.9 7/16 (44) 6+2 8 1 1/2 (50) 2/5 (40) 0/0 (0) 1 2 4.00 0.00 5 7 10
#25 Jaú 1 5.0 2/2 (100) 2+0 2 0 0/0 (0) 1/1 (100) 0/0 (0) 0 0 4.00 0.00 0 -13 4
#18 Michael 1 0.0 0/0 (0) 0+0 0 0 0/0 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 0 0 0.00 0.00 0 0 0
#14 Henrique 1 0.0 0/0 (0) 0+0 0 0 0/0 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 0 0 0.00 0.00 0 0 0
#7 Stefano 1 0.0 0/0 (0) 0+0 0 0 0/0 (0) 0/0 (0) 0/0 (0) 0 0 0.00 0.00 0 0 0
Equipe 1 0.0 76/153 (50) 30+9 39 17 11/24 (46) 16/33 (48) 11/15 (73) 5 6 27.00 23.00 17 0 92