#JOGAJUNTO

NBB

100 mil pontos

11-03-2011 | 07:16
Por Liga Nacional de Basquete

Pivô Ansaloni anota ponto histórico, mas Araraquara mostra poder de reação e vence o Vila Velha, de virada, por 80 a 66

Ansaloni, o autor dos 100 mil pontos da história do NBB (Célio Messias/LNB)

O pivô Ansaloni, do Vila Velha, colocou seu nome na história do NBB. Foi dele o ponto de número 100 mil da história da competição, anotado quando restavam 4:21 para o final do terceiro quarto. Mas, apesar da marca histórica, o time capixaba viu Araraquara reagir e vencer a partida, por 80 a 66.

Rafinha foi o cestinha da partida, com 23 pontos. Pelo lado paulista, Deivisson, Luisinho e Sobral anotaram 14 pontos cada. Foi a quinta vitória em 21 partidas para o time de Araraquara, que volta a brigar por uma vaga nos playoffs. O Vila Velha tem os mesmo cinco triunfos, porém em 22 partidas disputas na temporada. O NBB é um campeonato organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em Parceria com a Rede Globo e patrocínio Eletrobrás, Caixa e Penalty.

A partida começou equilibrada. As duas equipes trocavam cestas e se alternavam na liderança. O placar de 17 a 15 dos primeiros dez minutos de jogo logo começou a mudar junto com o início do segundo quarto.

Nos primeiros três minutos, o Vila Velha alcançou uma sequência de oitos pontos sem resposta do adversário e levou a diferença para a casa dos dez pontos. Foi então que o ala Jefferson Sobral, que havia começado a partida no banco de reservas, chamou a responsabilidade e comandou a reação de Araraquara.

Com nove pontos de Sobral só no segundo período, o time paulista conseguiu a virada e partiu para o intervalo a frente por um ponto: 35 a 34.

Faltavam apenas 24 pontos para a marca de 100 mil pontos na história do NBB, e o terceiro quarto começou com a contagem regressiva. Com Vila Velha atravessando um bom momento na partida, o pivô Ansaloni foi quem anotou o ponto histórico.

O placar apontava 48 a 43 para os capixabas, quando o ala/armador Riddick fez a jogada pelo lado esquerdo da quadra, infiltrou e deu a assistência para Ansaloni anotar, com uma bandeja, o 100.000º da história do NBB, quando restavam 4:21 minutos para o final do período. Foram os dois primeiros pontos do pivô na partida.

“Jamais imaginei que marcaria o ponto 100 mil. Foram meus primeiros dois pontos no jogo, mas graças a Deus eu consegui. Foi um bom trabalho da equipe, um trabalho em conjunto”, declarou Ansaloni, que recebeu das mãos do ex-jogador e presidente do Vila Velha Luiz Felipe Azevedo uma bola estilizada dos 100 mil pontos.

Passado o momento de festa, o Araraquara iniciou a reação e passou a frente no marcador quando restavam menos de 20 segundos, graças a uma bola de 3 pontos de Luisinho. O ala/armador, inclusive, foi um dos principais responsáveis ela melhora do desempenho da equipe paulista.

Com a pontaria calibrada, Luisinho, ao lado do pivô Deivisson, comandou Araraquara a um quarto período arrasador. Anotando 25 pontos contra 11 do adversário nos últimos dez minutos de jogo, o time treinado por Daniel Wattfy não deu chances para os capixabas buscarem uma reação.

“A equipe fez permanecer hoje um lado defensivo muito bom e atacamos com um pouco mais de tranquilidade no segundo tempo. Foi uma vitória muito importante para continuarmos brigando pelos playoffs”, analisou Wattfy.