#JOGAJUNTO

NBB

Amizade ereencontro

31-01-2020 | 02:52
Por Rodrigo Bussula

Irmãos fora de quadra, Georginho e Léo Meindl enfrentam o ex-clube, Paulistano, nesta sexta-feira, ao vivo no DAZN

Logo em sua primeira temporada no NBB CAIXA, o São Paulo FC tem se destacado e lutado no topo da tabela de classificação (4˚ colocado), com o destaque para seu fortíssimo poderio ofensivo. Entre os nomes que contribuem ativamente para essa campanha, o armador Georginho e o ala Léo Meindl são alguns dos grandes destaques.

Ambos estão entre os maiores pontuadores da equipe, com o ala e o armador do Tricolor sendo o 2˚ e 3˚ maiores cestinhas do time, em ordem – o 1º é Shamell, com 18,5 pontos por jogo. Se unirmos os números, os dois são responsáveis, em média, por 38,4% dos pontos da equipe nas partidas (33,3 pontos por partida) – a média do time é de 86,5 por jogo. 

Dupla Georginho e Léo Meindl é responsável por 38,4% dos pontos do São Paulo por jogo (Divulgação/São Paulo)

A sintonia entre Georginho e Léo Meindl não se resume somente aos números dentro de quadra. Fora dela, os dois cultivam uma boa relação de amizade desde a temporada passada, quando atuaram juntos no Paulistano/Corpore.

Para Georginho, a relação com o ala do Tricolor já existia, mas se estreitou durante a passagem dos dois pelo CAP.

“Eu conheço o Léo há alguns anos, mas foi na temporada passada que jogamos juntos e nos aproximamos mais. Hoje nossa amizade é forte. Na minha carreira alguns companheiros de time viram verdadeiros irmãos, e ele é um deles”, afirmou o armador do São Paulo.

Já Léo Meindl, na hora de escolher o time que defenderia nessa temporada, colocou na balança também a amizade que tem com Georginho e outros jogadores do elenco, o que foi primordial para o acerto do ala de 26 anos. 

“George é um irmão pra mim, torço muito pelo sucesso dele e sei que é recíproco. Tenho que admitir que quem fez a maior ponte de ligação no momento da negociação foi o Jefferson, que manteve os dois lados na mesma sintonia, e a coisa aconteceu. Mas o George e o Renan (Lenz) também foram um peso a mais na decisão de fechar com o São Paulo”, disse o jogador, que atuou com Jefferson no Bauru (2016/2017) e com Renan e Georginho no Paulistano (2018/2019).

Amizade entre Georginho e Léo Meindl se reforçou na temporada passada (Fotojump/LNB)

Agora, ambos enfrentarão o clube que defenderam na temporada passada, o Paulistano. O duelo de reencontros acontecerá nesta sexta-feira (31/01), no Ginásio do Morumbi, às 20 horas, ao vivo no DAZN.

Reencontro com o CAP

Após uma temporada inconsistente com a camisa do CAP, com médias de 8,9 pontos, 4,3 rebotes, 2,6 assistências e 10,9 de eficiência, Georginho vem em alta no São Paulo. Com a camisa do Tricolor, o jogador se encontrou e, até aqui, tem médias de 16,2 pontos, 9,2 rebotes, 7,8 rebotes e 25,2 de eficiência, além de já ter anotado cinco triplos-duplos nesta edição do NBB CAIXA. 

Para o jogador, enfrentar um ex-time, ainda mais como o Paulistano, é sempre diferente. 

“Jogar contra o ex-time sempre tem um sentimento diferente, a expectativa é grande e a gente sempre entra com a energia lá em cima. Então, todos podem esperar um grande confronto”, salientou o armador. 

Georginho atuou com as cores do CAP na última temporada do NBB CAIXA (Wilian Oliveira/CAP)

Enquanto isso, Léo Meindl carrega lembranças de uma temporada de altos e baixos no CAP, em que conseguiu bons números individuais (médias de 14,9 pontos, 6,6 rebotes, 3,4 rebotes e 16,3 de eficiência), mas em contrapartida fez parte da queda precoce do time alvirrubro ainda nas oitavas de final do último NBB CAIXA, contra o Basquete Cearense (2 x 0).

Para o jogador, a temporada com o CAP individualmente foi boa, mesmo com a frustração de não ter ajudado o time como queria no final da temporada.

“Minha temporada no CAP também foi boa. Fui extremamente regular e acho que muitas pessoas associam minha atuação individual com a coletiva (o que é muito normal), além do fato de termos saído cedo nos playoffs. Isso contribuiu para essa falsa impressão. Fiz uma temporada sólida em 2018/19, com ótimos números, ficamos em 3˚ da Liga das Américas e fizemos uma grande temporada regular. Infelizmente sofri uma lesão no abdômen na Liga das Américas e me sacrifiquei nos últimos jogos com a camisa do CAP, foi uma frustração enorme não poder ajudar o time como eu queria”, finalizou.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB), em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da CAIXA, Budweiser, Unisal, INFRAERO, Nike, Penalty, Plastubos e os apoios do Açúcar Guarani e Pátria Amada Brasil – Governo Federal.