#JOGAJUNTO

NBB

live comenzo ruiz

14-04-2020 | 03:11
Por Liga Nacional de Basquete

Argentino do Rio Claro bateu um papo com Rodrigo Lazarini nesta segunda-feira (13) e contou um pouco de sua nova rotina

A live #BasqueteEmCasa, no Instagram oficial do NBB (@NBB), segue com tudo. Nesta segunda-feira (13/04), foi a vez do ala argentino Enzo Ruiz, do Renata/Rio Claro, participar do bate-papo descontraído com nosso repórter e apresentador Rodrigo Lazarini.

Diretamente de Rio Claro, interior de São Paulo, o jogador falou como está sendo esse novo momento na vida dos atletas profissionais e do que está sentindo mais falta nessa fase diferente vivida por todos no mundo, por conta da Covid-19.

“Decidi ficar em Rio Claro para não expor minha família ao risco de ficar muito tempo no aeroporto. O time falou com a gente e nos acolheu bem aqui nessa quarentena em casa. É muito difícil para o jogador, estamos acostumados a ir para quadra dar uns arremessos e treinar. Estou com muita falta do basquete, mas é uma coisa nova para todos, então estou aproveitando esse tempo com minha família e com meu filho”, contou o argentino.

Enzo Ruiz e sua família em Rio Claro (Divulgação)

Mesmo com as atividades canceladas momentaneamente, Enzo falou sobre sua nova rotina de treinamento, que segue firme visando não perder tanto ritmo e se manter em uma forma física adequada.

“Estou fazendo o que o preparador físico passou para nós. Acordo bem cedo para fazer o primeiro treino, antes do meu filho acordar, senão não tem como (risos). Conheci um centro de treinamento aqui na cidade também que me ajuda com uns treinos a parte. Também aproveito esse tempo para estudar e durante a tarde treino mais uma vez. Moro em um apartamento, mas consegui adaptar bem aqui e faço tudo que consigo nos treinos, sempre com a mesma mentalidade”, disse Enzo Ruiz.

 

Ver essa foto no Instagram

 

La cuarentena me empezó afectar, sepan disculpar por favor🙏🏼🤣… . . . #YoMeQuedoEnCasa🏠

Uma publicação compartilhada por Enzo Ruiz 👉🏼Tw: @_ruizenzo (@enzo_ruiz) em

Um lado positivo dessa quarentena tem sido passar o tempo com a família, o que não acontece muito durante a temporada. Seu filho de 3 anos tem aproveitado bastante para desfrutar das brincadeiras com o “paizão”.

“É muito importante passar o tempo com meu filho. Normalmente não temos muito tempo para ficar com a família, mas agora estou aproveitando bastante tudo que consigo fazer com ele. Fazemos tantas coisas que até fico cansado às vezes (risos). Mas está sendo bem legal curtir esse tempo com eles”, afirmou.

Adaptação no Brasil e game winner especial

Depois de atuar por muitos anos na Argentina, Enzo se transferiu para o Bauru, na temporada passada. A adaptação para ele e sua família foi bem tranquila, o que permitiu a ele focar totalmente em seu rendimento dentro de quadra.

“Minha adaptação foi bem tranquila. Meu primeiro ano, em Bauru, foi minha primeira vez fora da Argentina, mas foi tudo bem. Estava preocupado em relação a minha família, mas foi bem natural e me permitiu focar 100% no esporte. Meu filho já virou quase brasileiro, fala português muito bem”, disse o jogador.

Enzo, do Bauru, e Wesley, do Minas

Na atual temporada, o argentino mudou de ares e foi para o Rio Claro, lugar em que não demorou muito para conseguir demonstrar toda sua qualidade. Uma partida em especial deste NBB está marcada em sua carreira, a vitória sobre o Mogi das Cruzes, fora de casa por 83 a 81, com direito a um game winner no estouro do cronômetro. Dá uma olhada no que ele falou sobre esse lance, que na verdade não era para ele…

“Na verdade, a jogada não era para mim, era para o Baxley decidir. Mas eu sempre confiei, até falei para o Sahdi que alguma coisa iria acontecer e deu tudo certo. Ele olhou para mim, me passou a bola, com o Fuzaro me marcando, se não me engano. Quando recebi a bola, usei um movimento que treino bastante, o stepback, e a bola caiu ainda bem (risos)”, revelou o camisa 30.

Um ponto que deixou sua vida em Rio Claro mais tranquila foi a relação com outro argentino, o armador Fabián Sahdi. Eles já se conhecem há um bom tempo, com o entrosamento vindo desde os tempos de categorias de base.

“Minha relação com o Fabián (Sahdi) é longa. Fomos companheiros de seleção de base da argentina, do sub-15 ao 19. Nos conhecemos bem em quadra, ele sabe onde gosto de receber os passes e onde vou estar. Conseguimos criar essa química boa, principalmente agora no segundo turno do NBB”, contou Enzo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Let everyone know … it’s hard to beat a person who never gives up.

Uma publicação compartilhada por Enzo Ruiz 👉🏼Tw: @_ruizenzo (@enzo_ruiz) em

Os impactos da geração de ouro argentina

Uma das principais inspirações de Enzo Ruiz no basquete foi a “geração de ouro” da Seleção Argentina, que marcou história ao conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, vencendo o fortíssimo time dos Estados Unidos na campanha vitoriosa.

O que mais ficou marcado nessa geração argentina foi a mentalidade vencedora, sempre dando o melhor de si em todas as partidas, que se transformou em uma característica dos “hermanos”. Para Enzo, essa filosofia ainda está muito presente nos times argentinos como algo natural.

“Essa filosofia é algo que todos os times da base na Argentina conhecem, vem antes do esporte. Depois da geração dourada, isso se transformou em algo muito comum em todas as equipes, sempre com muita vontade e raça”, afirmou o jogador.

Dentre as estrelas da geração de ouro argentina, Andrés Nocioni é a grande inspiração de Enzo Ruiz (FIBA/Divulgação)

A seleção que marcou história no basquete era composta por grandes jogadores, como Manu Ginóbili, Luis Scola, Fabricio Oberto e Andrés Nocioni, o grande ídolo de Enzo Ruiz.

“Olhava para todos daquele time, mas sempre gostei do Nocioni, do estilo de jogo dele. Você olha para ele e sabe que tem um jogador que vai querer te matar dentro de quadra. A atitude dele durante o jogo sempre me inspirou muito”, disse Ruiz.

Gerson inspirador e torcida fanática

Um dos grandes destaques do NBB 2019/2020 tem sido o pivô Gerson, do Rio Claro. Quando perguntado a respeito de seu companheiro de time, Enzo o encheu de elogios e disse que o bom desempenho dentro de quadra é fruto de muito trabalho no dia a dia.

“Ele é um exemplo para todo mundo. Quando a gente chega na quadra, ele já está lá há uma hora. Ele sabe que o arremesso dele pode ser um bônus importante no jogo dele, então ele fica trabalhando isso todo dia depois do treino. A temporada dele não tem sido casualidade, ele merece muito. Sempre falo para os meninos da base que eles precisam ter ele como exemplo, o primeiro a chegar e o último a ir embora”, afirmou.

Gerson, do Renata/Rio Claro (Filippo Ferrari/Rio Claro Basquete)

Todo jogo de Rio Claro no Ginásio Felipe Karam é sinal de casa cheia. A torcida do time do interior paulista é conhecida por apoiar bastante sua equipe e pressionar os adversários. O camisa 30 falou sobre essa relação de carinho e muito incentivo entre os torcedores e os jogadores do Leão.

“A torcida para nós é muito importante. Nesse segundo turno mais ainda. Nossa torcida é o sexto homem do time em quadra, dá gosto de jogar com o apoio deles. É muito legal também sair na rua e receber o carinho deles. Sem dúvida eles são fundamentais para nosso bom rendimento”, finalizou.

Importante!

O momento agora é de proteção ao próximo. Por isso, a conscientização para que o COVID-19 não se espalhe ainda mais é extremamente importante.

Lave bem as mãos, higienize elas com álcool em gel e limpe o seu celular também. Não esqueça de cobrir a boca com o cotovelo se for espirrar ou tossir e evite contato físico com as pessoas, principalmente idosos. Além disso, tente sair de casa apenas para ir a locais essenciais como mercado, farmácia e hospital.

Fique em casa, mas não deixe o basquete parar. Vem com a gente na campanha #BasqueteEmCasa!