#JOGAJUNTO

NBB

Seleção daHistória

08-04-2020 | 06:30
Por Liga Nacional de Basquete

Em posts divididos por posição no Instagram do NBB, seguidores poderão escolher quem faz parte da Seleção da História

Como uma tentativa de conter o avanço do COVID-19 e em respeito às orientações determinadas pela Organização Mundial da Saúde, a temporada 2019/2020 do NBB está paralisada. A Liga Nacional de Basquete, no entanto, propôs a manutenção do esporte de outras formas e decidiu lançar a campanha #BasqueteEmCasa.

A ideia é que atletas e fãs da bola laranja pratiquem atividades relacionadas ao basquete de dentro de seus lares, sem ameaçar a saúde. Dessa forma, a iniciativa já contou com desafios em vídeos repercutidos em nossas redes sociais, indicações de filmes, podcasts e livros para consumir durante a quarentena e Lives em nosso perfil no Instagram com jogadores, narradores e técnicos, conduzidas pela repórter Giovanna Terezzino e por Rodrigo Lazarini.

O que o #BasqueteEmCasa propõe agora é que você, fã do esporte, ajude a montar a Seleção da História do NBB. Com onze anos de trajetória, a competição já foi disputada por atletas de grande calibre que foram e continuam sendo importantes para o basquete brasileiro.

Como funciona a votação

Toda quinta-feira, o Instagram do NBB vai liberar uma galeria de atletas em quem você pode votar para compor a Seleção da História. Seguiremos a seguinte ordem: hoje o post será de armadores, na próxima quinta (16/04), de alas e, no dia 23/04, de pivôs.

Para votar pelo Instagram, basta comentar o nome ou @ do seu jogador escolhido. Cada menção vale um voto – ou seja, quanto mais comentários, mais chances do jogador ser selecionado.

Os seguidores terão exatamente sete dias para a definição do atleta em nosso time de gigantes. Nas terças-feiras seguintes ao post de votação, será anunciado o escolhido pelo público.

Os armadores

Grandes organizadores das jogadas ofensivas em quadra, os armadores do NBB apresentam trajetórias de maestria. Para compor a Seleção, os seguidores poderão votar em nomes como Fúlvio, Nezinho, Larry Taylor, Laprovittola, Fischer, Balbi e Valtinho, todos eles com carreiras destacáveis.

Fúlvio

Fúlvio, do Mogi

Hoje atuando pelo Mogi das Cruzes, Fúlvio tem uma carreira de se invejar. Foi campeão da Liga Sul-Americana em 2015 e já foi consagrado quatro vezes como armador do ano do NBB (2009-10, 2011-12, 2012-13 e 2016-17). Foi, também, líder de assistências do campeonato nacional em cinco ocasiões: 2010-11, 2011-12, 2012-13, 2015-16 e 2016-17.

+ Em live no Instagram, Fúlvio comentou sobre rotina de quarentena, tempo com os filhos e temporada no Mogi

Além disso, o jogador é maior líder em assistências da história do NBB, com 2.091 servidas ao longo dos anos. Tem também a maior média de assistências da história (6,9 por jogo) e o recorde de assistências em um jogo (21).

Nezinho

Nezinho, do Brasília

O Nezinho, que hoje defende o Universo/Brasília, é tricampeão pelo NBB (2009-10, 2010-11 e 2011-12) e, em seu primeiro título, foi eleito como o sexto homem do ano. Ele também ocupa a segunda colocação no ranking de assistências da história, com 1.991 passes para cesta e é bicampeão da Liga Sul-Americana (2010 e 2013).

Larry Taylor

Larry, do Bauru, e Cipolini, do Franca

O armador do Sendi/Bauru Basket, por sua vez, já foi eleito duas vezes como o armador do ano (2008-09 e 2010-11) e é líder em roubos de bola na história do NBB, com 676 steals. Ele também ocupa a terceira posição no ranking de assistências da história (1.777), é campeão da Liga das Américas (2015) e bicampeão da Liga Sul-Americana (2014 e 2016). Larry também anotou quatro tripo-duplos no campeonato.

Laprovittola

Laprovittola, quando jogava pelo Flamengo

O jogador argentino, que hoje atua pelo Real Madrid, levou o título do NBB em duas ocasiões (2013-14 e 2014-15). Também foi consagrado armador do ano (2013-14) e MVP das finais do campeonato (2014-15). Laprovittola é campeão da Liga das Américas (2014), da Copa Intercontinental (2014) e foi MVP deste torneio no mesmo ano.

Fischer

Ricardo Fischer, do Corinthians e Alexey, do Mogi

Já Ricardo Fischer, atleta do Corinthians, recebeu o título de armador do ano pelo seu desempenho na temporada 2014-15 do NBB. Ele também foi líder em assistências neste mesmo período e MVP do Jogo das Estrelas (2015). O jogador também é campeão da Liga Sul-Americana (2014) e da Liga das Américas (2015).

Balbi

Balbi, do Flamengo e Dawkins, do Pinheiros

Atleta do Flamengo, Franco Balbi é outro que soma alguns títulos em seu currículo. O armador argentino é campeão do NBB (2018-19) e da Copa Super 8 (2019). Além disso, foi eleito armador do ano, estrangeiro do ano e concorreu a MVP da temporada 2018-19.

Valtinho

Valtinho, quando atuava pelo Bauru

Valtinho também deixou sua marca no basquete do Brasil. Bicampeão do NBB (2009-10 e 2016-17), o armador já anotou um triplo-duplo no campeonato e foi líder de assistências na temporada 2013-14. Além disso, Valtinho ocupa a quarta colocação no ranking de assistências da história (1.549 passes) e foi campeão da Liga das Américas em 2010.

O NBB é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e em parceria com a NBA, e conta com os patrocínios oficiais da Budweiser, Unisal, Nike, Penalty, Plastubos e VivaGol e o apoio da Pátria Amada Brasil – Governo Federal.