#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Entrou parahistória

09-04-2019 | 12:20
Por Liga Nacional de Basquete

Basquete Cearense faz último quarto impecável e entra para história do NBB CAIXA com classificação sobre Paulistano: "era um playoff impossível"

Pode comemorar, povo nordestino: o Basquete Cearense fez história novamente e está nas quartas de final do NBB CAIXA.

Na noite desta terça-feira, o Carcará, 12° colocado na fase de classificação, eliminou o atual campeão nacional Paulistano/Corpore em pleno Ginásio Antonio Prado Jr e garantiu um lugar entre os oito melhores times do país pelo segundo ano seguido.

A emocionante classificação veio através da incrível vitória sobre o CAP, por 84 a 74, no Jogo 2 da série melhor de três das oitavas de final, que terminou em 2 a 0 para o único representante do Nordeste na elite do basquete brasileiro.

+Estatísticas e fotos de Paulistano 74 x 84 Basquete Cearense

“Era um playoff impossível. Muitos acharam que só tínhamos ido bem no Jogo 1 por estar em casa e tinha certeza que essa série teria Jogo 3. Não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo. Até chorei, é uma sensação indescritível. Por tudo que passamos, merecemos essa classificação. Estou muito feliz”, disse o técnico do Basquete Cearense, Dannyel Russo.

Soltou o grito: Basquete Cearense eliminou o atual campeão e avançou às quartas (Wilian Oliveira/CAP)

O triunfo do Carcará foi construído com um jogo coletivo para lá de eficiente. Foram cinco atletas pontuando em dígitos duplos: Felipe Ribeiro (17 pontos), Paulo Lourenço (15), Paulinho Boracini (12), Bruno Fiorotto (11) e Rashaun (10).

Mas o destaque ficou por conta da atuação no último quarto, vencido pelo Basquete Cearense por incríveis 38 a 21. Depois de fechar o terceiro período com sete pontos atrás (53 a 46), o time do técnico Dannyel Russo cresceu na hora certa e foi amplamente superior nos dez minutos finais.

Com tamanha aplicação na defesa, o Carcará conseguiu a virada na metade da parcial final, através de duas bolas de 3 praticamente seguidas de Felipe Ribeiro (58 a 57), que por sua vez entrou zerado no último quarto e registrou todos os seus 17 pontos na parcial.

Depois da virada, o Basquete Cearense soube segurar muito bem sua vantagem. Na reta final do duelo, Felipe Ribeiro apareceu novamente e acertou mais um arremesso de 3 pontos, este para colocar uma diferença decisiva de sete pontos no placar restando menos de três minutos para acabar a partida (68 a 61).

“Conseguimos brecar o ritmo de jogo do Paulistano. Viemos aqui respeitando eles. A gente sabia que se ‘abrisse fogo’ contra eles seria muito pior para nós. Fizemos um jogo muito psicológico, seguramos a bola, atacamos com responsabilidade e por isso merecemos a vitória”, analisou Felipe Ribeiro.

Com 17 pontos no último quarto, Felipe Ribeiro foi “o cara” da classificação do Carcará (Wilian Oliveira/CAP)

Felipe Ribeiro, por sua vez, é um dos personagens mais emblemáticos desse feito do Carcará. Aos 39 anos, o jogador está no Basquete Cearense desde o início do projeto, em 2012, e está em sua sexta temporada pela equipe – jogou no Pinheiros no NBB CAIXA 2015/2016. Nesse longo período por lá, se firmou como ídolo da torcida local.

Curiosamente, antes de ir para o Carcará, Felipe atuou por três temporadas justamente no Paulistano. Mas, durante sua trajetória no time nordestino, esteve presente nas três eliminações para o ex-clube nos playoffs do NBB CAIXA.

Agora, a história ganhou um outro desfecho, e o ídolo do Basquete Cearense venceu um playoff contra o CAP, que é nada menos que o atual campeão nacional.

“É um momento mais do que especial na minha carreira e na minha vida. O Paulistano é o meu ex-clube, que eu adoro e tenho muito respeito. Mas, por outro lado, eu passei por aquelas três eliminações para eles nos playoffs. Lembro bem daquela bola do Elinho (Jogo 5 das oitavas do NBB CAIXA 2012/2013), lembro do chute errado do Duda (Jogo 5 das oitavas do NBB CAIXA 2016/2017). Poder dar a volta por cima nessa fase da minha carreira, como um dos líderes da equipe, em uma temporada que o time quase não disputou o NBB, é muito bom. Me faltam palavras para descrever meu orgulho por fazer parte disso”, declarou Felipe.

Entrou para a história

A classificação sobre o Paulistano colocou o Basquete Cearense na história do NBB CAIXA. A equipe se tornou a primeira em todos os tempos do campeonato a eliminar um atual campeão nas oitavas de final – sem perder nenhum jogo.

Além disso, o Basquete Cearense agora é o terceiro time na história do NBB CAIXA a terminar a fase de classificação em 12º e eliminar o quinto colocado nas oitavas de final. Antes, somente Mogi (2013/2013 sobre Limeira) e Macaé (2014/2015 sobre o Minas) haviam realizado a façanha.

Essa é a segunda vez na história (e consecutiva) que o Carcará ganha uma série de playoff vai às quartas de final do NBB CAIXA. Na temporada passada, a equipe eliminou o EC Pinheiros nas oitavas de final (3 a 1) e acabou eliminado pelo Paulistano/Corpore nas quartas (3 a 1).

O presidente do Basquete Cearense, Thális Braga, é outro que está presente no projeto desde sua criação. O dirigente exaltou a grandeza da classificação em cima do Paulistano e relembrou tudo que o time passou para chegar a tal feito.

“Essa noite representa mais do que uma vitória, uma classificação, representa um título. Quem acompanha nossa história sabe o ano que tivemos. O Basquete Cearense por pouco não ficou de fora do NBB. Você ter um projeto nordestino, de vanguarda, com um técnico da casa, cearense, formado no Ceará, e vir aqui e eliminar um clube tão tradicional, cheio de histórias e conquistas, atual campeão do NBB, é indescritível. Fomos contra todas as expectativas e tendências, imagino que muitos devem ter quebrado na casa de apostas (risos). Não consigo mensurar o tamanho desse feito, mas para mim tem sabor de um título”, disse o presidente.

“Passa todo um filme na cabeça. Me lembrou muito uma pergunta que um colega meu me fez quando eu contava a história do Basquete Cearense. Ele disse: ‘Mas Thális, vale a pena tudo isso?’. Hoje posso dizer, de boca cheia, que vale. Fazer o nome do nosso Estado brilhar, chegar longe em uma competição nacional, é algo indescritível. Ainda com um elenco que estava desacreditado, que fez ótimos jogos, mas perdeu vários em última bola, prorrogação. Vários jogos escaparam e nos deixaram na condição de 12º colocado, mas nunca deixamos de acreditar na nossa capacidade. Sabíamos que éramos capazes e fizemos por merecer. Estou feliz num nível que nunca achei que fosse ficar. Isso com certeza tem sabor de título para nós”, completou Thális Braga.

Agora, o adversário do Basquete Cearense nas quartas de final será o Mogi das Cruzes/Helbor, quarto colocado na fase de classificação do NBB CAIXA. A série terá início neste sábado (12/04), na Arena CFO, em Fortaleza (CE).

+Calendário completo das quartas de final do NBB CAIXA 2018/2019

Será este mais um voo do Carcará? Se o espírito guerreiro, tão típico do povo nordestino, for mantido, o céu é o limite para essa equipe…

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio máster da CAIXA, os patrocínios da Budweiser, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e os apoios de UNISAL, Açúcar Guarani, Ministério do Esporte e Governo Federal.