#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

3 fatores quefazem diferença

02-11-2018 | 02:42
Por Liga Nacional de Basquete

Veja o que pode ser decisivo no Clássico das Multidões entre Flamengo e Corinthians, neste sábado, ao vivo na Band

“Clássico é clássico e não tem favorito”. Essa é uma máxima bastante aplicada em vários clássicos ao redor do mundo, em qualquer esporte, e certamente vale para o primeiro Flamengo x Corinthians do NBB CAIXA, que acontecerá neste sábado (03/11), na Arena Carioca 1, às 14 horas, ao vivo na Band.

Os históricos de ambas as equipes são diferentes. Apesar das enormes tradições no basquete brasileiro, o cenário atual é oposto no quesito bagagem no NBB CAIXA:

O Flamengo está no NBB CAIXA desde a primeira edição e é o maior campeão da história da competição, com cinco títulos, enquanto que o Corinthians faz sua temporada de estreia no campeonato e ainda dá os primeiros passos em seu retorno à elite depois de 21 anos.

+Nos gramados e nas quadras: veja tudo que envolve o clássico Flamengo x Corinthians

Mas, apesar das diferenças entre os dois, um clássico como esse não tem favoritismo. São as duas maiores torcidas do Brasil. Uma rivalidade que extrapola os gramados e as quadras e se estende para qualquer modalidade.

Por isso, separamos alguns fatores que podem ser diferenciais para definir um vencedor desse duelo de titãs:

1 – Fator casa

O fator casa é um diferencial para o time mandante em todo e qualquer jogo. Mas, quando se trata de um clássico, a energia positiva vinda das arquibancadas é um estímulo ainda maior nesse momento de tanta tensão.

Arena Carioca 1 será o palco do primeiro Clássico das Multidões do NBB CAIXA (João Pires/LNB)

Como essa é a primeira vez que Flamengo e Corinthians se enfrentam no NBB CAIXA, não há números que mensurem os desempenhos deles como mandantes e visitantes.

Por isso, pegaremos outros clássicos do campeonato brasileiro de basquete como exemplo:

Bauru x Franca: 34 jogos e 24 vitórias dos mandantes

Flamengo x Mogi: 26 jogos e 16 vitórias dos mandantes

Paulistano x Pinheiros: 23 jogos e 15 vitórias dos mandantes

Flamengo x Bauru: 35 jogos e 18 vitórias dos mandantes

Deu para ver que os mandantes dominam, de uma maneira geral, os clássicos do basquete brasileiro atual.

Será que a história se repetirá no primeiro Clássico das Multidões do NBB CAIXA?

2 – Sequências

Tanto nas quadras quanto nos gramados, chegar embalado a um clássico faz toda a diferença.

É aquela injeção de confiança que te faz entrar mais concentrado e determinado a conquistar a vitória sobre seu rival.

No cenário atual, o Flamengo vem de derrota em casa para o EC Pinheiros, na quinta-feira, por 74 a 61. O resultado acabou com a invencibilidade do time em toda a temporada e ainda o tirou da liderança do NBB CAIXA – que ficou com o clube pinheirense.

+Jogadores de futebol de Flamengo e Corinthians fazem aposta solidária para clássico do NBB CAIXA

O clube da Gávea ainda não havia perdido na atual temporada – considerando Campeonato Carioca (campeão invicto), fase de grupos da Liga Sul-Americana (invicto) e NBB CAIXA. A única derrota rubro-negra na temporada foi no amistoso da pré-temporada da NBA contra o Orlando Magic, no Amway Center, na Flórida, por 119 a 82.

Corinthians, do técnico Bruno Savignani, está embalado por três vitórias seguidas no NBB CAIXA (Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Do outro lado, o Corinthians está embaladíssimo. Depois de abrir sua caminhada no NBB CAIXA perdendo os dois primeiros compromissos, para Sesi Franca e Paulistano/Corpore, o Timão se recuperou em grande estilo e está em uma incrível sequência.

São três vitórias seguidas para o clube alvinegro, uma delas sobre o EC Pinheiros, que estava invicto no NBB CAIXA até então, em pleno ginásio adversário – as outras foram sobre Universo/CAIXA/Brasília e Joinville/AABJ, esta última conquistada na última quinta-feira.

Com isso, o time do técnico Bruno Savignani está com campanha idêntica à do Botafogo e do Paulistano/Corpore – três vitórias em cinco partidas – e divide a quinta colocação com essas equipes. Já o Flamengo é o vice-líder, ao lado do Sesi Franca, com quatro triunfos em cinco oportunidades.

Será que o embalo do Timão prevalecerá?

3 – Os craques

Clássicos são daqueles momentos que se diferenciam os homens dos meninos. É a “Hora H”. E é exatamente nessas horas que aparecem os grandes craques.

Tanto Flamengo quanto Corinthians têm em seus elencos atletas capazes de decidir a qualquer momento e fazer a diferença no resultado final.

O estrelado elenco do Flamengo tem um nome que costuma brilhar nas horas decisivas: Marquinhos (Staff Images/Flamengo)

Pelo lado rubro-negro, pode se dizer que todo o elenco é gabaritado suficiente para desequilibrar, mas o grande destaque individual fica por conta do ala Marquinhos, atual MVP do NBB CAIXA, que é o cestinha da equipe na competição, com média de 13,8 pontos por partida.

O jogador vem de sua pior atuação nos últimos tempos, com apenas quatro pontos contra o EC Pinheiros. Porém, os verdadeiros craques ressurgem nas horas que mais precisam. Em clássicos, inclusive, ele também costuma aparecer.

+Estatísticas da carreira de Marquinhos no NBB CAIXA

No histórico das partidas contra o Vasco no NBB CAIXA, por exemplo, o camisa 11 do Mengão tem médias de 19,5 pontos. Já nas batalhas contra Bauru, ele soma 15,3 pontos por duelo.

Na temporada passada, inclusive, o Flamengo fez um duelo direto pela liderança do NBB CAIXA contra o Paulistano/Corpore, e Marquinhos apareceu e fez nada menos que 37 pontos, mas acabou não evitando a derrota rubro-negra.


Pelo lado do Corinthians, o armador Ricardo Fischer mostrou que é “clutch” (termo em inglês usado para atletas decisivos) em várias situações ao longo de sua carreira. Mas uma delas foi especial.

Em 2015, quando defendia o Bauru, Fischer chamou a responsabilidade no duelo da Copa Intercontinental contra Bauru e converteu a bandeja que deu a heroica vitória ao Dragão nos segundos finais sobre os atuais campeões da Euroliga no Ginásio do Ibirapuera.

A mais recente, no entanto, foi justamente na vitória contra o Pinheiros, na última semana, em que ele acertou um arremesso completamente marcado que decretou o triunfo alvinegro que tirou a invencibilidade do time pinheirense no NBB CAIXA.

 

View this post on Instagram

 

Sorte? Mérito? Jogada que definiu o jogo? 🤔@ricardofischer! . #NBBnoFacebook

A post shared by NBB CAIXA (@nbb) on

Atualmente, o camisa 1 do Timão tem média de 16,4 pontos e 5,0 assistências por partida (16,4 de eficiência) e detém, ao lado de Kyle Fuller, cestinha da equipe com 21,0 pontos por jogo de média, o posto de líder do grupo alvinegro. Fuller, por sua vez, não fez menos de 19 pontos em nenhum

+Estatísticas da carreira de Ricardo Fischer no NBB CAIXA

Para Fischer, inclusive, o duelo contra o Flamengo terá um gostinho especial. Ele defendeu as cores do Flamengo na temporada 2016/2017 e, neste sábado, reencontrará a torcida rubro-negra pela primeira vez desde sua saída – ele passou pelo Bilbao Basket-ESP logo após sua saída do Fla.

+Clássico dos reencontros: jogadores comentam duelo contra ex-clube em Flamengo x Corinthians

É claro que, apesar do destaque para Marquinhos e Fischer, qualquer outro atleta em quadra pode fazer a diferença. A pergunta que fica é: quem será “o cara” do primeiro Clássico dos Milhões do NBB CAIXA?

Fala aí!

Gustavo De Conti (técnico do Flamengo): “É um jogo muito importante para nós porque traz um pouco da rivalidade que tem no futebol entre os dois clubes, mas tentaremos deixar isso de lado. Vamos encarar o Corinthians como uma equipe, que apesar de ser seu primeiro NBB, investiu bastante e levou jogadores de peso, experientes, de seleção brasileira, jogadores que já jogaram na Europa e que já ganharam títulos aqui e fora do país. É uma equipe muito qualificada e vai fazer com que a gente tenha uma atenção redobrada, mas se possível vamos buscar mais uma vitória no NBB”.

Olivinha (Flamengo): “Esse clássico entre Flamengo e Corinthians é super importante para o campeonato, porque chama a atenção para o público que está acostumado a ver no campo a disputa. Dessa vez passa para as quadras e estamos todos ansiosos. É o tipo de jogo que os jogadores gostam, por se tratar de um clássico e um jogo de grande apelo, que provavelmente o torcedor irá comparecer mais do que o normal. Nós estamos muito motivados para esse primeiro clássico entre essas equipes no NBB”.

Bruno Savignani (técnico do Corinthians): “É um jogo muito importante para o basquete brasileiro como um todo. São os dois maiores clubes de camisa do Brasil, com milhares de torcedores, camisas de muito peso, e para o NBB será um marco esse encontro. Estamos bem focados, sabendo da dificuldade que será enfrentar o Flamengo no Rio de Janeiro. Mas, como planejamos desde o início, vamos em busca do resultado positivo. Independente do investimento que fez o Flamengo, vamos para brigar pela vitória, pois sabemos que representamos mais de 30 milhões de torcedores. Queremos fazer um grande jogo e honrar esse clássico que só faz bem para o basquete brasileiro”.

Ricardo Fischer (Corinthians): “Corinthians x Flamengo já fala por si só, pela grandeza do clássico. É a primeira vez em 21 anos que vai acontecer no basquete. São dois times reformulados para essa temporada, mas acredito que estamos em uma crescente muito boa. Jogos como esse são decididos nos detalhes, jogada por jogada, defesa por defesa. Acredito que haverá uma tensão no início por ser um clássico, mas sem dúvidas será um belo jogo, pois envolve duas torcidas gigantes a nível nacional e mundial”.

Informações gerais

Flamengo x Corinthians
Local: Arena Carioca 1 – Parque Olímpico da Barra
Horário: 14h
Ingressos: www.guicheweb.com.br/flamengo

13h – Programete pré-jogo no Facebook do NBB (/NBB) – com Ricardo Bulgarelli e Bruno Laurence

13h30 – Pré-jogo da transmissão da Band – com Ivan Bruno e Danilo Castro

14h – Flamengo x Corinthians – ao vivo na Band