O São José/Unimed está nas quartas de final do NBB 2013/2014. Na tarde deste sábado, a equipe do Vale do Paraíba contou com o apoio do fervoroso ‘caldeirão’ Lineu de Moura para vencer o quinto e decisivo jogo da série oitavas de final contra o Palmeiras/Meltex, pelo placar de 64 a 60, e fechar o confronto melhor de cinco em 3 a 2.

Agora, a “Águia do Vale” se juntou a Paschoalotto/Bauru, Mogi das Cruzes/Helbor e Vivo/Franca no grupo dos times vencedores nas oitavas e classificados às quartas. Na próxima fase dos playoffs, os joseenses farão a reedição da Final do NBB4 contra o UniCEUB/BRB/Brasília, terceiro colocado na fase de classificação. A primeira partida da série acontecerá no sábado (26/04), no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF), às 11 horas.

O grande nome da decisiva vitória do São José foi o ala/pivô Jefferson William, autor de 16 pontos, sendo 14 deles no terceiro quarto, e mais 15 rebotes, um expressivo duplo-duplo para o capitão joseense. Quem também registrou dois dígitos em dois fundamentos foi o pivô Caio Torres, que anotou 11 pontos e pegou 12 rebotes. Pelo lado palmeirense, os maiores pontuadores foram Tiagão e Fabrício, ambos com 12 pontos.

“Treinei bastante essa semana e estava muito focado. Perdemos dois jogos lá em São Paulo, e eles ficaram entalados na minha garganta. Comecei muito mal o primeiro tempo, mas graças a Deus tive equilíbrio para reagir no jogo e ajudar minha equipe. O time está de parabéns pela luta. Não desistimos em nenhum momento, mesmo vindo pra casa com duas derrotas. Agora vamos focar no Brasília”, disse Jefferson.

Ao vencer o Palmeiras na tarde deste sábado, o São José confirmou a soberania dos mandantes na história do confronto no NBB. Antes desta série de playoff, as equipes haviam se enfrentado quatro vezes pelo campeonato nacional, e em todas, o time que jogou em casa saiu vencedor. A escrita se manteve firme e forte nas cinco partidas das oitavas, com duas vitórias palmeirenses no Palestra Itália e três do time joseense no ‘caldeirão’ Lineu de Moura.

Apesar da eliminação, o Palmeiras se despede da sexta edição do NBB de cabeça erguida. Em sua segunda participação no campeonato nacional, o clube de Parque Antártica chegou pela primeira vez às Finais do NBB e voltou a disputar uma série de playoffs após 16 anos, fato que orgulha e empolga ainda mais o time alviverde.

“Tentamos jogar firme do começo ao fim, durante toda a série, mas infelizmente perdemos um rebote ali no final e não conseguimos a classificação. Mas mesmo assim o Palmeiras está de parabéns. Somos um time de guerreiros. Temos que continuar nessa pegada não só nos playoffs, mas desde o começo do próximo campeonato, e vamos tentar fazer isso ano que vem”, declarou o emocionado capitão palmeirense, Tiagão.

As duas equipes começaram o confronto a todo vapor. Quente nas bolas 3 pontos, o Palmeiras largou na frente na decisão pela vaga nas quartas de final ao abrir 7 a 2 nos primeiros minutos. Porém, em dois ataques convertidos em cestas, o São José se recuperou e logo virou o jogo (8 a 7). Essa intensa movimentação nos momentos iniciais da partida mostrou o que seria o restante do confronto: disputado ponto a ponto.

Devido ao grande nervosismo e apreensão devido a enorme importância do jogo, os erros foram aparecendo bastante nos ataques das duas equipes, mas nada que abalasse o alto nível do duelo. Nos segundos finais do primeiro quarto, os palmeirenses venciam por 14 a 12, mas uma bola de 3 pontos do jovem ala Gustavo Basílio deixou o time da casa em vantagem ao final da parcial inicial, por 15 a 14.

Vindo do banco, o ala Alex Oliveira entrou na partida com a mão calibrada nos tiros de fora e ajudou os joseenses a abrirem cinco pontos de frente na metade do segundo período (25 a 20). Do outro lado, outro jogador que saiu do banco de reservas também teve grande atuação: o pivô Tiagão, que fez oito pontos e liderou a virada alviverde no minuto final do segundo quarto, para 30 a 29. Mas com 11 segundos para o fim, o ala joseense Dedé aproveitou um contra ataque para fazer uma bandeja e levar o São José para os vestiários vencendo, por 31 a 29.

Na volta do intervalo, a partida seguiu eletrizante. A equipe alviverde chegou a estar na frente no marcado logo no primeiro lance do terceiro quarto (32 a 31), mas foi aí que brilhou a estrela do ala/pivô joseense Jefferson. Com incríveis quatro bolas de 3 pontos, o capitão do São José liderou a grande sequência dos donos da casa, que abriram sua maior vantagem no duelo (48 a 41) e caminharam para a etapa final na frente por cinco pontos (50 a 45).

A margem de diferença dos donos da casa chegou a ser de seis pontos (55 a 49), mas o Palmeiras não se deu por vencido e, aos poucos, foi se recuperando e encostando no placar. Sempre orquestrados por Stanic, os comandados do técnico Betão chegaram a empatar a partida e colocaram mais fogo ainda no jogo (55 a 55), restando um minuto e meio para o fim do jogo.

No ataque seguinte, o pivô Caio Torres deixou o time do Vale do Paraíba em vantagem novamente (57 a 55), mas os palmeirenses viraram a partida logo em seguida através de uma bola de 3 pontos do ala/pivô Fabrício, com um minuto para o final do duelo (58 a 57). Em rápida resposta, a equipe da casa respondeu na mesma moeda e Laws deixou o São José na frente de novo (61 a 58). Após arremesso desperdiçado do adversário, os joseenses anotaram dois pontos através de dois lances livres de Caio Torres e ampliaram sua vantagem para cinco (63 a 58), com 23 segundos por jogar.

A partir daí, o Palmeiras começou a forçar as faltas para colocar o São José na linha dos lances livres, porém, a estratégia não foi bem sucedida e a vitória ficou mesmo com a equipe do Vale do Paraíba, para delírio do belo público presente no Ginásio Lineu de Moura.

“Sabíamos das dificuldades. O time do Palmeiras tem um vigor físico muito forte e vinha de um momento muito bom, mas nós tivemos a paciência de matar o jogo na hora certa. Não estávamos bem, apresentamos um aproveitamento baixíssimo nos arremessos, mas vencemos. Fomos merecedores disso. Foi um espetáculo, o ginásio estava cheio, cheio de mulheres e crianças. Esporte é isso, é saudável, é espetáculo, temos que estar assim em todo lugar”, festejou o técnico do São José, Luiz Augusto Zanon.