Era um jogo de vida ou morte, mas o Palmeiras está mais vivo do que nunca nas oitavas de final do NBB 2013/2014. Empurrado por um Ginásio Palestra Itália tomado de fanáticos torcedores palmeirenses, o time comandado pelo técnico Betão mostrou tamanha determinação para superar o São José/Unimed, com autoridade, por 85 a 68, e diminuir a vantagem joseense na série para 2 a 1.

Os destaques ficaram por conta do ala norte-americano Tyrone Curnell e o do armador Neto, ambos com 18 pontos, além do ala/pivô Fabrício Russo, responsável por 12 pontos e seis rebotes. Pelo lado joseense, o maior pontuador foi o ala Dedé, que deixou a quadra com 18 pontos.

“Se a gente perdesse esse jogo estaria todo mundo de férias, e obviamente não era isso que a gente queria. Eles fizeram o papel deles lá na casa deles e agora nós estamos fazendo o nosso. Queremos levar essa série para o quinto jogo. Quinto jogo não é de ninguém, quinto jogo é vontade, é defesa, onde quem tiver mais garra vence”, disse o capitão do Palmeiras, Tiagão.

Agora, o Palmeiras terá a chance de empatar a série já nesta terça-feira (15/04), novamente no Ginásio Palestra Itália, em São Paulo (SP), às 20 horas. Em caso de vitória alviverde no Jogo 4, a vaga nas quartas de final do NBB6 série será decidida no quinto e decisivo duelo, em São José dos Campos (SP), com data ainda a ser definida pelo Departamento Técnico da Liga Nacional de Basquete (LNB).

“Sem palavras para essa torcida. Eles vieram, lotaram o ginásio, torceram, vibraram e nos apoiaram do início ao fim. Só temos a agradecer a eles por essa festa toda e que na terça-feira isso aqui esteja ainda mais lotado para empolgar ainda mais a gente para conseguirmos essa vitória que certamente será muito importante”, concluiu Tiagão.

O São José até começou o jogo melhor, ao abrir 6 a 2 no placar aproveitando bem os contra-ataques, mas, empurrado por sua fanática torcida, o Palmeiras deu as caras no confronto e, imprimindo grande velocidade no jogo de transição, anotou nove pontos seguidos e virou o jogo para 11 a 6. Ainda em superioridade na partida, a equipe da casa ampliou sua vantagem e encerrou o primeiro quarto na frente por 21 a 13.

Com mão quente do ala/pivô Tiagão, o clube de Parque Antártica seguiu aumentando sua margem diante dos joseenses, que chegou a ser de 12 pontos (29 a 17). Vindo do banco, o ala norte-americano Wiggins também teve grande parcela de contribuição na soberania alviverde e, com seis pontos seguidos, deixou a diferença palmeirense em 13 pontos (35 a 22), para delírio da torcida presente no Palestra Itália.

No fim do quarto, o São José até chegou a reduzir a diferença para nove pontos (41 a 32), mas no último segundo, mesmo altamente marcado e desequilibrado, o ala Guto acertou uma bola de 3 pontos que levou o Palmeiras para os vestiários com 12 pontos de frente (44 a 32).

Assim como os períodos anteriores, a partida foi extremamente movimentada e acelerada. Apesar das fortes defesas, o jogo ficou lá e cá, mas novamente, melhor para o Palmeiras. Mostrando ampla vantagem perante a defesa joseense, o time comandado pelo técnico Betão tornou a aumentar sua diferença e foi para o último quarto com 14 pontos de diferença (63 a 49).

Mas no último quarto, o Palmeiras deslanchou de vez e decretou sua vitória. Quente nas bolas de 3 pontos, principalmente com o armador Neto, o time da casa deixou a diferença na casa dos 20 pontos logo  no começo da parcial final (73 a 52). O São José bem que tentou mudar sua situação na partida e reduziu a diferença para 13 pontos (77 a 64), mas nada que abalasse ou tirasse o brilho da grande vitória palmeirense, por 85 a 68.

“Começamos o jogo bem, mas o Palmeiras apertou muito na defesa e a gente acabou partindo para o individualismo, fugindo da nossa característica que é o jogo coletivo. Acabamos precipitando algumas bolas que não são do nosso normal. Agora é ir pra casa e acertar os pontos que erramos e explorar ainda mais nossas virtudes”, analisou o ala/pivô Jefferson William, capitão do São José.

“Ainda está 2 a 1. Eles fizeram o dever de casa deles, fizemos o nosso. Vamos vir com tudo para o quarto jogo para tentar uma vitória aqui. Se não der, temos o mando de quadra. Ganhar de nós em São José não é fácil, eles sabem disso. Estamos em busca de mais uma vitória. A derrota de hoje faz parte, não é de se desanimar não. Bola pra frente, vamos levantar a cabeça porque ainda está 2 a 1”, completou Jefferson.