O Paschoalotto/Bauru está nas quartas de final do NBB 2013/2014. De maneira dramática, a equipe do interior paulista venceu o terceiro jogo do confronto oitavas de final contra o SKY/Basquete Cearense, nesta segunda-feira, fora de casa, no Ginásio da UNIFOR, em Fortaleza (CE), pelo placar de 79 a 78, e fechou a série melhor de cinco em 3 a 0.

O destaque bauruense no confronto ficou por conta do pivô bauruense Murilo Becker, responsável por um duplo-duplo de 15 pontos e 10 rebotes, seguido pelo armador Larry Taylor, que teve papel decisivo nos momentos finais do duelo e anotou 14 pontos, seis rebotes e cinco assistências, além do ala/pivô argentino Fabián Barrios, com 13 tentos.

“Missão cumprida. Não fizemos um bom jogo, eles abriram mais de dez pontos no segundo quarto, no terceiro quarto foi igual, mas apesar dos nossos erros, conseguimos sair com a vitória e garantimos a classificação, isso é o que importa agora”, comentou Murilo.

Os nordestinos, por sua vez, tiveram no ala/pivô e capitão Felipe Ribeiro, com 22 pontos e 13 rebotes, outro duplo-duplo, sua principal figura em quadra. Quem também teve grande atuação pelo lado dos anfitriões foi o pivô Drudi, com 20 pontos, e os armadores Brandon Brown e Davi Rossetto, ambos com 15 pontos.

O time da cidade de Bauru inclusive manteve sua invencibilidade histórica em jogos de oitavas de final do NBB. Nas três oportunidades anteriores em que se disputou as oitavas, a equipe do técnico Guerrinha não perdeu um jogo sequer e sempre avançou às quartas aplicando as famosas “varridas”, ou seja, vitórias por 3 a 0 (NBB2 contra Assis, NBB3 contra o Paulistano, e NBB4 contra Liga Sorocabana), e agora, sobre o Basquete Cearense.

Agora, ao “varrer” os nordestinos das Finais, o time comandado pelo técnico Guerrinha terá pela frente ninguém menos que o atual campeão e líder da fase de classificação, Flamengo, que avançou direto às quartas de final por ter terminado a primeira fase do NBB6 entre os quatro primeiros colocados. As datas das partidas ainda serão definidas pela Liga Nacional de Basquete (LNB).

O início do duelo foi truncado, em que as duas defesas prevaleceram sobre os ataques. Apesar deste cenário, o Basquete Cearense conseguiu se sobressair e começar a partida fazendo 6 a 1. A equipe da casa seguiu com ampla superioridade na partida e sua vantagem só cresceu. Liderados pelo habilidoso armador norte-americano Brandon Brown e pelo capitão Felipe Ribeiro, ambos com 10 pontos, o time nordestino fechou o primeiro período do confronto com dez pontos de frente, placar de 25 a 15.

Os representantes da Região Nordeste não tiraram o pé do acelerador e sua vantagem chegou a ser de 12 pontos na segunda parcial (32 a 20), ainda tendo como carro chefe no ataque as jogadas do ala/pivô Felipe Ribeiro, autor de oito pontos no período. O Bauru, por sua vez, não se deu por vencido e aos poucos foi reduzindo a diferença no placar. Com boa presença do pivô Murilo, os visitantes entraram de vez no jogo e foram para os vestiários perdendo por apenas dois pontos (41 a 39).

Com grande começo do jovem armador Davi, autor de duas bolas de 3 pontos e uma assistência, a equipe de Fortaleza emplacou uma sequência de 10 a 1 e recuperou a boa diferença de imposta nos períodos anteriores (51 a 40). Mas assim como no segundo quarto, a equipe do interior paulista não e deu por vencida e tornou a dar problemas aos donos da casa. Na base das bolas de 3 pontos, os comandados do técnico Guerrinha reduziram a diferença para apenas dois pontos (59 a 57), e caminharam para o último quarto atrás por quatro, placar de 61 a 57.

A reação bauruense não parou por ali. O time do Estado de São Paulo fez os seis primeiros pontos do quarto período e ficou em vantagem pela primeira vez na partida, com oito minutos para o fim do jogo (63 a 61). A partir daí, as duas equipes começaram a alternar constantemente na liderança do placar e o confronto passou a tomar tons dramáticos.

Restando menos de dois minutos para o fim do confronto, o jogo estava empatado em 74 a 74, mas o pivô Murilo tratou de colocar o Bauru na frente (76 a 74). Entrando no minuto final, o armador Davi fez uma excelente jogada e serviu Felipe Ribeiro, que sofreu uma falta e converteu os dois lances livres, que novamente empataram a peleja (76 a 76). Logo no ataque seguinte, o armador bauruense Larry Taylor chamou a responsabilidade para si e fez uma bola de 2 pontos que deixou os paulistas em vantagem, com 35 segundos para o fim (78 a 76).

Com a bola nas mãos, o Basquete Cearense tentou uma infiltração, mas Davi não obteve sucesso e a bola ficou com Bauru, que no contra-ataque, sofreu uma falta, com o pivô Murilo, que converteu apenas um dos lances livres que lhe foi concedido (79 a 76). Quando os nordestinos tiveram a bola nas mãos, tentaram um arremesso de 3 pontos, mas o pivô Drudi sofreu uma falta no ato do arremesso, porém, o atleta cearense estava com o pé na linha de 3, portanto, ficou com apenas dois lances livres. Nas tentativas, foi perfeito, e a vantagem ficou em apenas um ponto, com seis segundos para o apagar das luzes (79 a 78).

O time de Fortaleza ainda teve a chance de realizar o arremesso final e sair com a vitória que lhe daria sobrevida na série oitavas de final, mas a defesa bauruense levou vantagem, o arremesso saiu desequilibrado e o triunfo ficou mesmo com o time do interior do Estado de São Paulo (79 a 78), que fechou o confronto melhor de cinco em 3 a 0 e garantiu vaga nas quartas de final.

“Infelizmente nos momentos decisivos não conseguimos fechar a partida. Merecíamos, mas não conseguimos. São dois anos de um trabalho muito forte, uma semente plantada e que com certeza terá uma colheita muito boa lá na frente. Fizemos de tudo, lutamos até o fim. Estamos de fora agora, mas saímos com a cabeça erguida e cientes de um trabalho realizado com muito sacrifício e muito amor”, declarou o emocionado técnico do Basquete Cearense, Alberto Bial.

Confira os placares da série oitavas de final entre Bauru e Basquete Cearense:

Jogo 1 – Paschoalotto/Bauru 79 x 56 SKY/Basquete Cearense
Jogo 2 – Paschoalotto/Bauru 97 x 78 SKY/Basquete Cearense
Jogo 3 – SKY/Basquete Cearense 78 x 79 Paschoalotto/Bauru