O Paulistano/Unimed abriu com o pé direito a série válida pelas semifinais do NBB 2013/2014 contra o São José/Unimed. Nesta terça-feira, atuando em casa, no Ginásio Antonio Prado Junior, em São Paulo, o time comandado pelo técnico Gustavo De Conti obteve um ótimo desempenho no segundo tempo, venceu o duelo pelo placar de 88 a 71, e colocou 1 a 0 de frente no confronto.

Na primeira metade da partida, o equilíbrio predominou e, depois de as equipes se alternarem na liderança, os donos da casa levaram quatro pontos de frente para o intervalo. Mas foi a partir do terceiro quarto que a equipe alvirrubra deslanchou e assegurou a vitória. Tudo começou com uma expressiva sequência de 13 a 2 no início do terceiro quarto. Na sequência, a equipe teve calma e tranquilidade para controlar o jogo.

O grande destaque individual do triunfo do Paulistano ficou por conta do armador Kenny Dawkins, autor de 25 pontos, sendo 13 deles durante a arrancada da equipe no terceiro quarto. Outro norte-americano do time da capital paulista, o ala Holloway também teve boa atuação e deixou a quadra com 20 pontos e sete rebotes.

“As coisas começaram a se encaixar melhor para nós a partir do terceiro quarto. Melhoramos nossa defesa e conseguimos contra-atacar. Além disso, conseguimos isolar o Kenny (Dawkins) para o jogo de um contra um, que é o forte dele, e isso funcionou muito bem. Depois, tivemos paciência para administrar o jogo e em um jogo como esse, de duas equipes iguais, uma boa diferença no placar é muito difícil de cair”, explicou o técnico Gustavo De Conti, que não contou com o ala Pilar, que com febre ficou apenas no banco de reservas.

Pelo lado do São José, três jogadores se destacaram. O armador Quezada foi o cestinha, com 19 pontos, seguido pelo ala/pivô Jefferson, que anotou 16 tentos. Por sua vez, o pivô Caio Torres somou o único duplo-duplo do jogo, ao marcar 14 pontos e apanhar 11 rebotes.

“Não tivemos um bom comportamento. Nossa postura não foi de uma equipe que quer vencer. Tivemos um início bom, mas depois caímos muito. Entre o final do segundo quarto e começo do terceiro quarto estávamos desconcentrados e isso prejudicou muito. Depois ficou difícil jogar atrás no placar”, lamentou o treinador joseense Zanon.

Agora, com 1 a 0 de vantagem na série, o Paulistano voltará a atuar diante de sua torcida na próxima partida do confronto, que será realizada nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), mais uma vez com transmissão ao vivo dos canais SporTV.

O primeiro quarto foi jogado em um ritmo alucinante. Com boas jogadas de Quezada e Jefferson, São José rapidamente colocou 8 a 2 de frente. Mas, praticamente na mesma velocidade, o Paulistano reagiu e igualou o placar em 10 a 10. Foi então que o duelo pegou fogo de vez.

Ainda com Quezada brilhando – o dominicano marcou 12 pontos na parcial inicial –, os visitantes retomaram a ponta do marcador e conseguiram fechar o período em vantagem. Do outro lado, Holloway apareceu bem e manteve os donos da casa na cola. Então, depois de muita movimenta e um bom nível técnico, os dez primeiros minutos de partida se encerraram com os joseenses na frente, por seis pontos: 22 a 16.

Nos minutos iniciais do segundo período, o São José até conseguiu manter a boa vantagem construída na parcial anterior (27 a 20). Mas o Paulistano conseguiu virar o jogo, principalmente por conta do desempenho de Pedro e de uma melhora de seu trabalho defensivo. Com oito pontos do camisa 12 e uma ótima marcação sobre os principais jogadores rivais, os donos da casa assumiram a ponta do placar (34 a 32).

Depois de uma troca de cestas, os visitantes estiveram novamente à frente no marcador (38 a 37), mas seguidas bolas de três nas mãos dos norte-americanos Dawkins e Holloway e uma bela ponte-aérea entre Pedro e Pecos fizeram com que o time da capital paulista levasse o duelo para os vestiários em vantagem: 45 a 41.

A volta do intervalo foi totalmente favorável aos anfitriões. Com Dawkins “endiabrado” – o armador marcou oito pontos em pouco mais de três minutos – e sem deixar os rivais terem facilidade para pontuar, os comandados de Gustavo de Conti emplacaram uma expressiva sequência de 13 a 2 e ampliaram a diferença no placar para 15 pontos (58 a 43).

No restante do terceiro quarto, São José até conseguiu melhorar sua produção ofensiva, graças aos desempenhos de Quezada, Jefferson e Caio, mas o Paulistano seguiu bem outro lado da quadra e manteve sua vantagem em dígitos duplos. Dawkins continuou atuando em alto nível, César apareceu bem e a equipe da capital paulista carregou 11 pontos de frente para o último e decisivo período: 74 a 63.

Com quatro faltas, Dawkins precisou ser preservado por seu treinador logo no começo da parcial final. Sem seu principal jogador na partida até então, o Paulistano caiu de produção e deixou São José reagir. Caio Torres dominou as ações no garrafão e fez com que a diferença no placar caísse para sete pontos (74 a 67).

Para interromper a seca e voltar a ter vantagem na casa dos dígitos duplos, os donos da casa contaram com um tiro certeiro da linha de três pontos de César (77 a 67). Depois de brecar a reação dos rivais, os donos da casa não perderam mais o controle da partida e largou na frente na série paulista que definirá um finalista do NBB 2013/2014.