O Flamengo está na semifinal do NBB 2013/2014. Na noite desta segunda-feira, a equipe do técnico José Neto venceu novamente o Paschoalotto/Bauru no Ginásio Panela de Pressão, desta vez por 84 a 81, fechou a série quartas de final em 3 a 1 e carimbou seu passaporte para as semifinais da sexta edição do maior campeonato do país.

Os destaques rubro-negros no duelo ficaram por conta do armador argentino Laprovittola, autor de 24 pontos em 32 tentados (75% de aproveitamento), e do ala/pivô Olivinha, responsável por 23 pontos e cinco rebotes. Quem também se sobressaiu pelo lado rubro-negro foi o ala Marquinhos, que deixou a quadra com 18 pontos.

Agora, depois de fechar a série quartas de final em 3 a 1 e garantir vaga na semifinal, o Flamengo aguarda o vencedor do confronto entre Winner/Kabum/Limeira e Mogi das Cruzes/Helbor para conhecer seu adversário na fase que antecede a grande decisão do NBB.

“Bauru tem grande mérito, lutou muito e fez uma grande série. Mas nós temos jogadores decisivos e concentrados, que na hora que precisa fazem sua parte. Eles (Bauru) têm um grande armador, um grande pivô, bons chutadores, mas quando apertamos os jogadores deles conseguimos fazer contra-ataques e vencer a partida”, analisou Marquinhos.

Pelo lado bauruense, os principais atletas em quadra foram o jovem armador Ricardo Fischer, cestinha do duelo, com 27 pontos, seguido pelo ala/pivô argentino Fabián Barrios, responsável por 21 pontos, e pelo pivô Murilo Becker, que registrou um duplo-duplo de 13 pontos e 17 rebotes.

“Tivemos uma grande atuação, mas não foi suficiente para conseguirmos a vitória. Apesar do resultado, temos que enaltecer a brilhante temporada que fizemos. Conseguimos vencer o Campeonato Paulista após 14 anos, fomos terceiro lugar na Sul Americana e isso tem que ser lembrado”, contou o técnico do Bauru, Guerrinha.

O confronto começou a mil por hora. Se aproveitando dos erros causados pelo nervosismo dos donos da casa, o Flamengo teve um início de partida melhor e, com boa participação do armador argentino Laprovittola, abriu sete pontos de frente (13 a 6). Após melhorar sua defesa e explorar bem o jogo interno, o Bauru reagiu. Com uma bela sequência de 14 a 3, a equipe do técnico Guerrinha não só virou o jogo, como encerrou o primeiro quarto vencendo por 20 a 16.

A partida seguiu eletrizante e disputada ponto a ponto no segundo período, porém, apesar desde cenário, os paulistas conseguiram manter-se em vantagem. Através de um ‘sprint final’ liderado pelo jovem armador Ricardo Fischer, o time da cidade de Bauru foi para os vestiários na frente, por 39 a 37.

Ao fazer os quatro primeiros pontos do terceiro período, o Bauru estendeu sua diferença para seis pontos (43 a 37). A margem de diferença seguiu nesta casa por aproximadamente quatro minutos, até que o Flamengo se recuperou na partida e colocou ainda mais fogo no jogo. Aproveitando bem as bolas de 3 pontos, os cariocas engataram  uma boa sequência de ataques positivos nos minutos finais da parcial e caminharam para o último quarto em vantagem, por 63 a 58.

Após bola de 3 pontos do ala Marquinhos nos momentos iniciais da parte final do duelo, a equipe rubro-negra ampliou sua diferença para os oito pontos (66 a 58). O Bauru não estava morto e, liderado pelo ala/pivô argentino Fabian Barrios, engatou uma sequência de 9 a 0 e tornou a ficar em vantagem, por 67 a 66. Mas a alegria bauruense durou pouco, pois do lado carioca, outro “hermano” foi decisivo. Nicolas Laprovittola anotou oito pontos e ajudou o Flamengo a se distanciar novamente e abrir oito tentos de vantagem, com pouco menos de três minutos por jogar (77 a 69).

Assim como anteriormente, os donos da casa não jogaram a toalha e se reergueram na partida. Tirando a diferença pouco a pouco, a equipe de Bauru entrou no minuto final perdendo por cinco pontos, até que, com quatro segundos para o fim, o armador Ricardo Fischer acertou uma bola de 3 pontos milagrosa e reduziu a vantagem adversária para dois pontos (83 a 81). Em sua posse de bola, os rubro-negros acionaram Marcelinho Machado, que sofreu a rápida falta de Gui Deodato e converteu um dos dois lances livres, bola que deu números finais à partida, placar de 84 a 81.

“Sábado a gente não apresentou um bom basquete, mas hoje caímos de pé. Mostramos nossa força, jogamos de igual pra igual com o atual campeão do NBB e da Liga das Américas. Perdemos nos detalhes. Eles tiveram frieza no final da partida e parabéns pra eles. Mas parabéns para nós também, parabéns para o patrocinador que investiu no time a temporada inteira, parabéns para torcida que nos apoiou mesmo depois de tomarmos 20 pontos no sábado. Está todo mundo de parabéns”, comentou Ricardo Fischer.