#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Oficialmente lançado

30-10-2014 | 03:50
Por Liga Nacional de Basquete

Evento realizado na cidade de São Paulo (SP) marca abertura oficial do NBB 7; competição terá a reedição da última final como sua 1ª partida, nesta sexta-feira

A temporada 2014/2015 do NBB está oficialmente lançada. Na manhã desta quinta-feira (31/10), a sétima edição do maior campeonato de basquete do país foi aberta com a realização de um evento na sede do Club Atlhetico Paulistano, na cidade de São Paulo (SP).

A cerimônia contou com a presença de representantes de todos os clubes participantes da competição. Com a presença de seus treinadores e ao menos de um atleta, os 16 times que disputarão o NBB 7 marcaram presença na festa.

“Gostaria de agradecer ao Paulistano por nos ceder o espaço para este evento. Também queria deixar meus agradecimentos à CBB (Confederação Brasileira de Basketball), que nos dá a chancela para realizarmos o NBB, e também à Rede Globo, que nos dá todo o suporte na divulgação do campeonato. O basquete está novamente se consolidando como a segunda modalidade do país e isso se deve muito ao trabalho realizado nos últimos anos”, disse o presidente da LNB (Liga Nacional de Basquete), Cássio Roque, durante a coletiva de imprensa realizada no evento.

“A formação da Liga não foi nada simples e se existe um motivo para o sucesso da Liga é pela união de todos. A Liga é composta por vários idealistas dessa modalidade e ao juntar essas pessoas foi possível chegar até aqui. Então, é com muita satisfação que a gente abre o NBB 7 e com a certeza de que teremos um nível de competitividade ainda maior do que o NBB 6”, completou Roque.

Junto do presidente Cássio formaram a mesa da coletiva de imprensa representantes das duas equipes que farão a partida de abertura da competição. Nesta sexta-feira (31/10), às 19h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo do canal SporTV, Paulistano/Unimed e Flamengo farão a reedição da última Final e darão início à temporada 2014/2015.

“É um prazer estar aqui podendo falar sobre a evolução do basquete brasileiro. Para nós é motivo de orgulho estar aqui nessa posição. O Flamengo foi representante do NBB em nível mundial e isso é um orgulho para todos nós. Daqui do NBB saiu o campeão do mundo e isso mostra que o campeonato vem sendo cada vez mais competitivo”, declarou o técnico rubro-negro José Neto.

Campeão e vice da última temporada, respectivamente, Flamengo e Paulistano apostaram na manutenção das bases de seus elencos para o NBB 7. Os cariocas fizeram apenas a adição do experiente ala argentino Walter Herrmann, enquanto que os paulistas contrataram o pivô norte-americano DeVon Hardin, ex-Basquete Cearense, e do armador Fernando Penna, que estava no Goiânia.

“Foi uma conquista nossa estar aqui. O Paulistano fez por merecer na última temporada e estamos colhendo os frutos até agora. Tenho certeza que nesta temporada o NBB vai ser ainda mais equilibrado e em um nível técnico ainda maor. Para nós começa da mesma maneira que começou o NBB 6. Estamos quietinhos no nosso canto e vamos tentar fazer nosso melhor para chegarmos longe novamente”, declarou o treinador do time paulista, Gustavo De Conti.

Apesar de se tratar da estreia das equipes na competição nacional, os dois times chegam para o duelo desta sexta-feira com bom ritmo de jogo. Com uma “pré-temporada dos sonhos”, o esquadrão rubro-negro conquistou o título do Mundial Interclubes, no início de outubro, ao vencer o atual campeão da Euroliga, Maccabi Tel-Aviv (ISR) na disputa realizada no Rio de Janeiro e ainda e se tornou o primeiro time da América Latina a participar da pré-temporada da NBA. Em solo norte-americano, os cariocas atuaram frente a Phoenix Suns, Orlando Magic e Memphis Grizzlies.

“Eu prefiro pensar pelo lado positivo da coisa. É motivo de orgulho para o NBB ter uma equipe campeã mundial e que também foi convidada para jogar na NBA. Abrimos uma porta para o basquete brasileiro e a tendência é que mais equipes possam jogar na NBA”, analisou o capitão flamenguista Marcelinho Machado.

“Jogamos em um nível muito alto na pré-temporada e no NBB não vai ser nada diferente. Para nós os favoritos vão se mostrar dentro de quadra e mesmo assim você pode se equivocar. Na última temporada, Mogi brigou até a última rodada pra se classificar para os playoffs e poderia ter chegado à Final. Então, o Flamengo está preparado para esses desafios que virão durante essa temporada”, completou o camisa 4 rubro-negro.

Por sua vez, o Paulistano teve uma boa campanha no Campeonato Paulista. Na fase de classificação, a equipe dos norte-americanos Dawkins e Holloway ficou com a segunda colocação do Grupo A e teve o Mogi das Cruzes/Helbor como rivais nas quartas de final. Com duas vitórias em casa e um triunfo como visitante, o clube da capital fechou o confronto em 3 a 1 e passou às semifinais, mas acabou eliminado pelo Winner/Limeira em uma série eletrizante e decidida apenas no quinto jogo

“Fizemos um bom papel no Campeonato Paulista e estamos preparados para mais um NBB. Vamos pensar jogo a jogo para tentarmos ir longe como fizemos na última temporada. Vamos estrear com um jogo muito duro e estamos trabalhando muito para que seja uma excelente partida como foi a Final do NBB 6”, disse o ala/pivô Renato Carbonari.

A sétima edição do NBB terá as participações de Basquete Cearense (CE), Paschoalotto/Bauru (SP), Uniceub/BRB/Brasília (DF), Flamengo (RJ), Franca Basquete (SP), Liga Sorocabana de Basquete (SP), Winner/Limeira (SP), Macaé Basquete (RJ), Minas Tênis Clube (MG), Mogi das Cruzes/Helbor (SP), Palmeiras/Meltex (SP), Paulistano/Unimed (SP), Pinheiros/SKY (SP), São José/Unimed (SP), Unitri/Pilhas Energizer (MG), e o estreante Rio Claro Basquete, que chega credenciado pelo título da Liga Ouro (Divisão de Acesso ao NBB).

Fórmula de disputa

Os 16 clubes participantes do NBB 7 se enfrentarão entre si em dois turnos durante a fase de classificação. Os 12 melhores colocados avançam para os playoffs, sendo que os quatro primeiros se garantem automaticamente nas quartas de final da competição. As equipes que ficarem entre o quinto e o 12º lugares disputarão as oitavas de final e os quatro vencedores de suas respectivas séries se classificarão para as quartas.

Depois disso, os vencedores das quartas de final avançarão às semifinais. Oitavas, quartas e semifinais seguirão sendo disputadas em uma melhor de cinco jogos, com as partidas de número 1, 2 e 5 ocorrerão nos domínios da equipe com melhor campanha na fase de classificação e os jogos 3 e 4 acontecerão sob o mando do time com campanha inferior.

A grande novidade da temporada 2014/2015 do NBB fica por conta da mudança no formato da Final. Em sua sétima edição, o campeonato nacional será decidido em uma melhor de três jogos, com a equipe de melhor campanha sediando as duas últimas partidas.

Outra novidade do NBB 2013/2014 fica por conta do novo critério estabelecido para o ascenso e descenso das equipes. Agora, apenas o último colocado da fase de classificação será rebaixado para a Liga Ouro, que colocará o campeão de sua segunda edição no quadro de equipes da principal competição de basquete do Brasil na temporada 2015/2016.

Incluída na última temporada, a janela de transferência de atletas segue para a atual edição do NBB. Desta maneira, qualquer jogador que já tenha atuado por uma equipe na atual temporada poderá ser transferido para outro clube durante o campeonato.

Para isso, o atleta não poderá ter atuado em mais do que oito jogos e deve ser transferido antes do final do primeiro turno, além de possuir uma carta liberatória do time. Um atleta só poderá utilizar a janela de transferência uma única vez durante a competição.