Se dá para dizer que a cerimônia de entrega dos prêmios Melhores da Temporada 2010/2011 teve um dono, foi a equipe do Uniceub/BRB/Brasília. Além de ter comemorado o bicampeonato do NBB, o time da capital federal faturou mais seis prêmios – cinco individuais e um coletivo – sagrando-se o maior vencedor da noite. O NBB é um campeonato organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a Rede Globo e patrocínio Eletrobras, Caixa e Penalty.

Guilherme Giovannoni, ala/pivô do time brasiliense, faturou três prêmios: Melhor Pivô, Melhor Jogador das Finais (MVP das Finais) e Melhor Jogador da Temporada (MVP). O ala/armador Alex faturou mais dois: Melhor Ala e Melhor Defensor. Além disso, o Brasília recebeu o prêmio de melhor ataque da competição com média de 88,1 pontos marcados por jogo (3.610 pontos em 41 jogos disputados).

“Nos últimos cinco anos, conquistamos três títulos. Então esta é uma equipe com grandes jogadores, que fazem a diferença. Vamos continuar lutando para estar sempre entre os primeiros. O time todo está de parabéns”, elogiou o técnico José Vidal.

Para o ala/armador Alex, que pela terceira vez consecutiva figurou na seleção do campeonato, esta temporada foi apenas o começo de um projeto de longo prazo que o time de Brasília pretende implantar.

“Fico feliz pelo trabalho que foi bem feito. O projeto, esse ano, em Brasília é grande e pode se tornar vencedor. Hoje foi só o começo”, comentou.

Também pela terceira vez consecutiva, Alex foi escolhido como o melhor defensor da temporada, prêmio que o jogador exalta com orgulho.

“Eu me sinto bem marcando. Desde que eu comecei a jogar essa é a minha característica, é o que eu gosto de fazer”, comentou o ala/armador do Brasília.

<strong>Confira os vencedores em cada categoria:</strong>

<strong>Melhor Jogador (MVP)</strong>
Guilherme Giovannoni (Brasília)

<strong>Armador </strong>
Larry (Bauru)

<strong>Alas (2)</strong>
Alex (Brasília)
Marquinhos (Pinheiros)

<strong>Pivôs (2)</strong>
Guilherme Giovannoni (Brasília)
Murillo (São José)

<strong>Melhor Sexto Homem</strong>
Benite (Franca)

<strong>Melhor Técnico</strong>
Hélio Rubens (Franca)

<strong>Revelação</strong>
Benite (Franca)

<strong>Jogador que Mais Evoluiu</strong>
Benite (Franca)

<strong>Melhor Defensor</strong>
Alex (Brasília)
<strong>
Cestinha</strong>
Marcelinho (Flamengo) – 26,2 pontos

<strong>Reboteiro</strong>
Shilton (Joinville) – 8,5 rebotes

<strong>Assistente</strong>
Fúlvio (São José) – 7,0 assistências

<strong>Melhor Ataque</strong>
Brasília – 88,1 pontos

<strong>Melhor Defesa</strong>
São José – 79,7 pontos sofridos

<strong>Troféu Fair Play</strong>
Uberlândia

<strong>MVP das Finais</strong>
Guilherme Giovannoni (Brasília)

<strong>Melhor trio de arbitragem</strong>
Cristiano Maranho, Marcos Benito e Sérgio Pacheco

<strong>Árbitro Destaque</strong>
Carlos Renato dos Santos

<strong>Árbitro Revelação</strong>
Andreia Regina Silva