#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Prêmio inédito

14-06-2016 | 11:29
Por Liga Nacional de Basquete

Após temporada “diferente” pelo Flamengo, pentacampeão Marcelinho Machado fatura inédito prêmio de Sexto Homem do NBB CAIXA aos 41 anos

Dono de diversos troféus do NBB CAIXA, Marcelinho ficou com o prêmio de Melhor Sexto Homem nesta temporada (João Pires/LNB)

Dono de diversos troféus do NBB CAIXA, Marcelinho ficou com o prêmio de Melhor Sexto Homem nesta temporada (João Pires/LNB)

Ele já foi duas vezes MVP (Jogador Mais Valioso), duas vezes Melhor Ala, três vezes cestinha e cinco vezes campeão do NBB CAIXA. Agora, aos 41 anos, Marcelinho Machado acrescentou um prêmio inédito à sua coleção: o Sexto Homem da temporada. O capitão do Flamengo venceu a disputa com Jimmy (Mogi das Cruzes/Helbor) e Humberto (EC Pinheiros) e ficou com o troféu de melhor reserva do ano.

Este e os demais prêmios, anunciados nesta terça-feira durante a Festa dos Melhores do Ano do NBB CAIXA 2015/2016, em São Paulo (SP), foram definidos após uma votação realizada pela LNB que contou com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 15 equipes, além da imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, o patrocínio da SKY e o apoio do Ministério do Esporte, Avianca e Spalding.

A temporada 2015/2016 foi diferente para Marcelinho, mas ainda sim especial. Aos 41 anos, o capitão rubro-negro passou a ter um papel diferente na equipe e usou sua experiência para atuar de maneira cirúrgica no esquema do técnico José Neto.

Sempre vindo do banco, o ala de 2,00m não deixou de ser efetivo, fez grandes partidas ao longo da temporada e fechou a oitava edição do NBB CAIXA como segundo cestinha do clube da Gávea, com média de 11,7 pontos por jogo.

“Eu gosto de pegar o lado positivo das coisas. Ser o sexto homem me deu a possibilidade de enxergar o jogo de fora e entrar em quadra com a partida rolando, o que pode ser muito benéfico em determinados momentos. Você vê as oportunidades do banco e estando focado pode obter muitas vantagens com isso”, disse Marcelinho.

Mogi das Cruzes (SP) - Mogi das Cruzes e Flamengo se enfrentam na quarta partida da série semifinal do NBB CAIXA. ©Luiz Pires/LNB

Marcelinho viveu temporada diferente e foi coroado com o posto de melhor reserva do NBB CAIXA (Luiz Pires/LNB)

No entanto, a temporada 2015/2016 foi fechada com chave de ouro para ele. No crucial Jogo 5 das Finais contra o Paschoalotto/Bauru, Marcelinho saiu do banco e brilhou como nos velhos tempos. Fervendo nos arremessos longos, o jogador acertou seis bolas de 3, fez 26 pontos, pegou dez rebotes, deu seis assistências e finalizou o jogo do tetra rubro-negro com 32 de eficiência.

Marcelinho Machado foi o terceiro atleta do Flamengo premiado na Festa dos Melhores do Ano nesta terça-feira. Junto dele, Marquinhos foi eleito MVP (Jogador Mais Valioso) e Melhor Ala, e o técnico José Neto faturou o Troféu Ary Vidal, oferecido pela SKY, de Técnico do Ano do NBB CAIXA 2015/2016.

“Eu sempre me preocupei em tentar ser um jogador completo. Os arremessos de 3 pontos sempre chamaram mais atenção, mas tudo envolve um jogo de basquete. Assistência, rebote, defesa, entre outros. Muitas pessoas acham que eu só fico satisfeito quando pontuo, mas tem várias partidas em que eu faço poucos pontos e saio muito feliz com minhas performance. O basquete é muito mais complexo do que simplesmente fazer pontos”, afirmou o capitão rubro-negro

Curiosamente, na temporada passada, o troféu de Sexto Homem também ficou com um atleta do Flamengo: Vitor Benite, que hoje está no Murcia (ESP), faturou o prêmio. Marcelinho, por sua vez, foi o terceiro atleta do Flamengo a ser eleito o melhor reserva do ano. Além de Benite, o armador Fred recebeu o prêmio na edição 2008/2009 do NBB CAIXA.

Também foram mencionados para o prêmio de Melhor Sexto Homem:

Alex Oliveira (Banrisul/Caxias do Sul Basquete), Corderro Bennett (EC Pinheiros), Filipin (Mogi das Cruzes/Helbor), Jefferson Campos (UniCEUB/Cartão BRB/Brasília, Jhonatan (Paulistano/Corpore), JP Batista (Flamengo), Léo Meindl (Paschoalotto/Bauru) e Rashaun (Solar Cearense).

Confira os vencedores do prêmio de Melhor Sexto Homem na história do NBB CAIXA:

2014/2015 – Vitor Benite (Flamengo)
2013/2014 – Hélio (Limeira)
2012/2013 – Léo Meindl (Franca Basquete)
2011/2012 – Paulinho Boracini (EC Pinheiros)
2010/2011 – Vitor Benite (Franca Basquete)
2009/2010 – Nezinho (UniCEUB/Cartão BRB/Brasília)
2008/2009 – Fred (Flamengo)