#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Reviravolta coroada

09-06-2015 | 12:25
Por Liga Nacional de Basquete

Dono de grande desempenho e mais um título nacional com Flamengo, ala/armador Vitor Benite conquista pela segunda vez o prêmio de Melhor Sexto Homem do NBB

A temporada 2014/2015 de Vitor Benite foi fechada com chave de ouro. Depois de grande desempenho durante toda a temporada, que acabou com mais um título nacional de do ala/armador, seu terceiro com a camisa do Flamengo, o camisa 8 rubro-negro foi eleito o Melhor Sexto Homem da sétima edição do NBB.

Aos 25 anos, o ala/armador terminou a sétima edição do NBB como o terceiro melhor cestinha do Flamengo, com média de 11,7 pontos por jogo, com o terceiro melhor aproveitamento em bolas para 3 pontos, com 41,2% de êxito, e teve 24 minutos de média por jogo – a quarta maior marca do elenco flamenguista.

“Nosso time durante todos os anos que estivemos juntos o time sempre se desprendeu do ego com sabendo que teriam que dividir minuto em quadra e também os arremessos. Sempre fui protagonista na minha carreira e continuo sendo aqui no Flamengo, só que de uma forma diferente. Estou muito feliz por essa premiação individual mas sei que isso é algo que poderia ter acontecido com qualquer jogador do nosso time”, analisou o melhor suplente do NBB 7.

Benite

Campeão do NBB 7, Benite também conquistou o prêmio de melhor Sexto Homem da sétima edição do NBB (João Pires/LNB)

Essa é a segunda vez que Benite é eleito o melhor suplente do NBB. O jogador já havia sido eleito o melhor suplente da terceira edição do campeonato nacional, ainda quando atuava com a camisa do Franca Basquete. Naquela temporada, Benite conquistou médias de 14,7 pontos, 2,5 assistências e 2,3 rebotes.

O prêmio de melhor sexto homem na temporada 2014/2015 do NBB representa para Benite o sentimento de uma reviravolta de muito sucesso em sua carreira. Isso porque o ala/armador rubro-negro atuou por apenas quatro partidas do campeonato nacional na temporada passada, por conta de uma lesão combinada de ruptura do ligamento cruzado anterior e também lesão no menisco lateral, que o deixou longe das quadra por seis meses.

Um ano depois e totalmente recuperado, Benite foi protagonista da equipe carioca tanto no ataque quanto na defesa, e além de ser eleito o melhor suplente do NBB 7, conquistou também seu terceiro título nacional em três temporadas defendendo a camisa do Flamengo.

“Minha temporada tiveram dois momentos diferentes. Eu tinha voltado de cirurgia então os primeiros cinco meses após as férias eu ainda tinha muitas dores no joelho então foi um período em que eu, junto com o Flamengo, não consegui manter a minha regularidade. Com o passar do tempo melhorei minha forma física, esqueci a dor no joelho e foi uma crescente das duas partes, o time melhorou e eu pude jogar o meu melhor basquete”, comentou Benite.

Benite, do Flamengo, e Renan Lenz, do São José

Benite venceu pela segunda vez em sua carreira o prêmio de Melhor Sexto Homem do NBB (Gilvan de Souza/Fla Imagem)

Apesar de jovem, Benite possui um currículo repleto de conquistas no principal campeonato do país. Além do tricampeonato e também dos dois prêmios de melhor reserva, o ala/armador também já foi eleito o Destaque Jovem e também Maior Evolução, ambos conquistados também na terceira edição do NBB.

Ainda que destaque do Flamengo por toda a temporada, Benite viveu no começo do mês de fevereiro talvez a melhor fase de sua carreira. Sem poder contar com o experiente ala Marcelinho Machado, o Flamengo teve Benite como titular em quatro partidas, e com média de 33 minutos em quadra o atleta não desencantou e conquistou números incríveis.

Neste período, o ala/armador nascido em Jundiaí (SP) anotou respectivos 22, 25, 4, e 23 pontos, foi o grande protagonista do clube carioca durante os quatro jogos e teve a alta média de 18,5 pontos por jogo.

“Todo jogador fica muito feliz em receber um prêmio, um troféu, ser reconhecido por seu trabalho bem feito dentro de quadra. Isso é do ser humano, você se sente valorizado e isso não é diferente comigo”, declarou o Sexto Homem do NBB 7.

Outros dois momentos especiais de Benite na temporada aconteceram curiosamente contra o UniCEUB/BRB/Brasília., maior rival da equipe rubro-negra no NBB. No duelo do primeiro turno contra a equipe candanga, Benite foi o herói do triunfo rubro-negro ao roubar a bola faltando seis segundos e fazer a cesta da vitória flamenguista no estouro do cronômetro.

Já no duelo do segundo turno, mais uma vez Benite deu show. Com 70% de aproveitamento em seus arremessos, o camisa 8 rubro-negro anotou um total de 28 pontos, se aproximou de seu recorde pessoal – 30 pontos contra São José  no NBB 3 –,  e foi o grande destaque no clássico dos dois maiores campeões da história do NBB.

“Fico muito feliz em ter ajudado a minha equipe, através do nosso time que o jogador consegue fazer as jogadas. Agora eu estou buscando viver bem esse momento e melhorar cada vez mais o meu desempenho em quadra”, concluiu Benite.

Confira os vencedores do prêmio de Sexto Homem na história do NBB:

2012/2013 – Léo Meindl (Franca Basquete)
2011/2012 – Paulinho Boracini (Pinheiros/SKY)
2010/2011 – Vitor Benite (Franca Basquete)
2009/2010 – Nezinho (UniCEUB/BRB/Brasília)
2008/2009 – Fred (Flamengo)