#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Tem história

06-06-2017 | 07:42
Por Liga Nacional de Basquete

Nome de lenda, tradição histórica e “mística” paulistana: saiba mais sobre o Ginásio Wlamir Marques, palco do Jogo 4 das Finais entre Paulistano e Bauru

As Finais do NBB CAIXA pousarão em um palco inédito e especial. No próximo sábado (10/06), às 14 horas, com transmissão ao vivo da Band e SporTV, Paulistano/Corpore e Gocil/Bauru Basket farão o Jogo 4 da série no Ginásio Wlamir Marques, ginásio do Sport Club Corinthians Paulista, em São Paulo (SP). Apesar de não receber o esporte da bola laranja há mais de uma década, história é o que não falta no local.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, Nike e Avianca e o apoio do Ministério do Esporte.

Nome de lenda

No dia 22 de outubro de 2016, o Ginásio Poliesportivo do Parque São Jorge foi batizado com o nome de uma das maiores lendas do basquete e do esporte brasileiro: Wlamir Marques. Com a camisa do Corinthians, o ex-atleta conquistou o pentacampeonato Paulista (1964, 1965, 1966, 1968 e 1969) e dois Sul-Americanos (1964 e 1969) e marcou época no clube na década em que esteve por lá.

Lenda do basquete nacional, Wlamir Marques leva o nome do ginásio do Parque São Jorge desde outubro de 2016 (Ricardo Coca/Agência Corinthians)

Considerado um dos maiores jogadores esporte da bola laranja no país, o ex-jogador foi um dos ícones da geração mais vitoriosa da história da Seleção Brasileira, conhecida como “Anos Dourados”, marcada pelo bicampeonato Mundial (1959 e 1963) e as duas medalhas de bronze nos Jogos Olímpicos (1960 e 1964).

Depois de se aposentar em meados dos anos 70, Wlamir, também apelidado de “Diabo Loiro” na época, seguiu sua carreira no basquete como treinador, inclusive com passagens pelas equipes masculina e feminina do clube de Parque São Jorge, além de XV de Piracicaba, Tênis Clube de Campinas, Palmeiras, Hebraica, entre outros.

O Ginásio Wlamir Marques, nos dias de hoje, recebe partidas de handebol e futsal, este que tem o Corinthians como atual campeão paulista e nacional. A última partida de basquete profissional no local foi em 2001, pelo Campeonato Paulista daquele ano. Agora, 16 anos depois, o esporte da bola laranja voltará a dar as caras no Parque São Jorge.

Tradições e glórias mil

A tradição do Sport Club Corinthians Paulista não se limita apenas ao futebol. No basquete, o clube alvinegro foi uma das grandes potências do país entre as décadas de 60 e 80. Por lá passaram diversos atletas consagrados na modalidade, como Wlamir Marques, Edvar Simões, Ubiratan, Amaury Pasos, Rosa Branca e Oscar Schmidt.

Ao todo, o clube alvinegro possui dois títulos Sul-Americanos (1965 e 1966), quatro Campeonatos Nacionais (1965, 1966, 1969 e 1996) e 14 Estaduais (1935, 1939, 1947, 1951, 1952, 1954, 1955, 1964, 1965, 1966, 1968, 1969, 1983 e 1985), além de um vice-campeonato do primeiro Mundial Interclubes da história, em 1966, em Madrid (ESP), quando perdeu o Ignis Varese (ITA) na decisão.

Com Wlamir Marques, Amaury, Ubiratan, Rosa Branca e Edvar Simões, Corinthians foi potência a partir dos anos 60 e criou uma hegemonia no país (Arquivo)

As maiores glórias do basquete do Corinthians começaram a surgir em 1965, quando a equipe conquistou os títulos da Taça Brasil (maior campeonato nacional da época) e do Campeonato Sul-Americano, com elenco comandado por Wlamir, Edvar, Ubiratan, Rosa Branca e Amaury Pasos. Um ano depois, o mesmo plantel foi vice-campeão do primeiro Mundial Interclubes e faturou mais um Sul-Americano, cuja final foi no Ginásio do Parque São Jorge, hoje nomeado como Ginásio Wlamir Marques.

Depois de uma pausa no basquete profissional devido a uma transição no departamento, o Corinthians retomou as atividades na década de 80 e, em 1983, foi campeão paulista, com Gerson, Gilson, Adilson e o norte-americano Rocky Smith como estrelas. O título seria repetido em 1985, o último Estadual do basquete do clube.

Após nova interrupção das atividades, em 1995, o time principal retornou às disputas com um elenco poderoso, com nomes como Oscar Schmidt e Fernando Minucci, sob o comando do treinador porto-riquenho Flor Melendez. Em 1996, esta equipe conquistou o Campeonato Nacional e comemorou sua última conquista no esporte da bola laranja.

O Corinthians encerrou de vez as atividades no basquete profissional em 1997, ano em que disputou seu último Campeonato Nacional. Hoje, a modalidade sobrevive com o time feminino do Corinthians/Americana, atual campeão da Liga de Basquete Feminino. Entre os homens, somente as categorias de base.

“Mística” paulistana

Corinthians e seu arquirrival Palmeiras foram durante décadas duas das maiores potências do basquete da capital paulista, assim como os lendários Sírio e Monte Líbano. Hoje, Paulistano/Corpore e EC Pinheiros, ambos garantidos entre os quatro melhores do NBB CAIXA, representam a cidade de São Paulo no cenário nacional do basquete.

Corinthians, de Oscar Schmidt, conquistou o último título nacional de um clube da capital paulista justamente no atual Ginásio Wlamir Marques (Arquivo)

Curiosamente, o último título nacional de um clube da capital paulista veio do Corinthians, em 1996, justamente no Ginásio Poliesportivo do Parque São Jorge, hoje chamado de Ginásio Wlamir Marques, palco do Jogo 4 das Finais entre Paulistano/Corpore e Gocil/Bauru Basket. Naquela ocasião, a equipe de Oscar Schmidt venceu a série melhor de cinco contra o “xará” Corinthians de Santa Cruz do Sul (RS), outra potência da época, por 3 a 1. Na série, o “Mão Santa” registrou média de 34,0 pontos por jogo e foi eleito o MVP das Finais.

Com 2 a 1 de vantagem na decisão contra o Gocil/Bauru Basket, o Paulistano está a uma vitória de conquistar seu primeiro título nacional na história. Se vencer o Jogo 4, a equipe do técnico Gustavo De Conti não só conquistará o troféu justamente no mesmo local da última conquista de um paulistano como também repetirá o placar: 3 a 1. A partida será neste sábado (10/06), às 14 horas, com transmissão ao vivo dos canais Band e SporTV.