#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

Tudo pronto

23-01-2014 | 05:22
Por Liga Nacional de Basquete

Após realização do Congresso Técnico, primeira edição da Divisão de Acesso ao NBB tem fórmula de disputa definida e terá início no dia 11 de março

Com presença de membros dos quatro times participantes, Congresso técnico aconteceu nesta quinta (Divulgação/LNB)

Com presença de membros dos quatro times participantes, Congresso Técnico da competição aconteceu nesta quinta (Divulgação/LNB)

Está tudo certo para o início da grande novidade do calendário de 2014 do basquete brasileiro. Nesta quinta-feira, na sede da Liga Nacional de Basquete (LNB), em São Paulo, foi realizado o Congresso Técnico da Divisão de Acesso ao NBB e competição que levará seu campeão para a elite da modalidade da bola laranja no país na próxima temporada terá início no dia 11 de março.

Com a presença de representantes das quatro equipes participantes – Rio Claro Basquete (SP), Lins Basquete/PML/ABCEL (SP), Campo Mourão Basquete (PR) e Sport Club do Recife (PE) – foi definido a fórmula de disputa da primeira edição do campeonato de acesso ao NBB.

“Há seis anos, quando o NBB foi criado, muita gente desconfiava do sucesso da competição. Hoje, com a criação da Divisão de Acesso, demos um salto enorme para a continuidade do crescimento da modalidade no país. Vamos ter quatro competições de nível nacional acontecendo e isso nos deixa muito orgulhosos”, afirmou Cássio Roque, presidente da Liga Nacional de Basquete (LNB), se referindo ao NBB e sua Divisão de Acesso, à Super Copa Brasil, organizada pela Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e à LDB (Liga de Desenvolvimento de Basquete), maior campeonato de base da modalidade no país e que irá para sua quarta temporada.

Na fase de classificação, os times jogarão entre si em quatro oportunidades, sendo duas vezes como mandante e outras duas como visitante. Então, cada agremiação fará um mínimo de 12 partidas no campeonato. A equipe de melhor campanha estará automaticamente classificada para a decisão da competição. Por sua vez, os esquadrões que ficarem na segunda e terceira posições duelarão para ser decidido o segundo finalista.

“A briga pelo título, e consequentemente pela vaga no NBB, vai ser bastante acirrada durante a fase de classificação. As equipes estão bastante motivadas e investindo bastante para fazer uma boa participação. Teremos em jogo a disputa pelo primeiro lugar, que dará passagem direta à final, e também a briga pelo segundo e terceiro postos, que tenho certeza que irá até a última rodada da fase de classificação”, explicou Paulo Bassul, gerente técnico da LNB.

A grande final da Divisão de Acesso e disputa entre segundo e terceiro colocados da fase de classificação ocorrerão em uma melhor de cinco jogos, no mesmo formato dos playoffs do NBB 2013/2014. A equipe de melhor campanha fará os confrontos de número um, dois e cinco (se necessário) em seus domínios, enquanto que o time de pior campanha sediará as partidas três e quatro (se necessário).

“O regulamento definido ficou bastante interessante, tanto na parte técnica como no quesito financeiro também. Conseguimos deixar a competição bastante parecida com o formato do NBB e isso é muito importante para construirmos uma unidade para o basquete nacional”, concluiu Bassul.

Equipes estão empolgadas

O clima é de alegria por conta das quatro equipes participantes da primeira edição da Divisão de Acesso ao NBB. Empolgadas por fazerem parte de uma grande melhoria para a estrutura do basquete brasileiro, Rio Claro, Lins, Campo Mourão e Sport se mostraram satisfeitos com a criação da competição.

Depois de voltar ao cenário nacional com a participação na LDB 2013, o Sport está mais preparado para buscar uma vaga na sétima edição do NBB. O clube pernambucano manterá a base que disputou a competição Sub-22 para o campeonato de acesso à elite do basquete brasileiro.

“Quero que o Sport se torne um polo do basquete nacional e a nossa participação na Divisão de Acesso é um grande passo para isso. Desde o início das conversas para a realização da competição sempre deixamos claro que o Sport participaria. Estamos brigando para ser cada vez maior e vamos em busca disso. Tivemos uma bom aprendizado com a participação na LDB e agora estamos com ainda mais estrutura para este ano”, disse Ricardo Thibau, diretor do basquete masculino do clube rubro-negro.

Durval, do Sport

Depois de participar da LDB 2013, Sport tentará se classificar para a temporada 2014/2015 do NBB (Luiz Pires/LNB)

Tradicional praça do basquete nas décadas de 80 e 90, Rio Claro está de volta à ativa. E o clima não poderia ser outro na cidade do interior paulista a não ser o de empolgação por fazer parte do quadro de equipes da primeira edição da Divisão de Acesso ao NBB.

“É uma satisfação enorme poder fazer parte deste momento. Queremos chegar ao NBB e vamos em busca disso pela Divisão de Acesso. Vínhamos disputando o Campeonato Paulista nos últimos anos e temos uma base da equipe. Além disso, estamos contratando jogadores que já disputaram o NBB em anos anteriores. Estamos muito felizes com nossa participação na Divisão de Acesso e vamos em busca deste título e da vaga no NBB”, declarou o técnico da equipe, Marcelo Tamião.

Outra time do Estado de São Paulo na disputa é o Lins Basquete/PML/ABCEL. Criada há um ano e meio, a equipe chega para o campeonato nacional credenciada pela conquista do título do Campeonato Paulista – Primeira Divisão (Divisão de Acesso), no último ano.

“Estamos em clima de empolgação desde o Paulista do último ano, em que fomos campeões. Pouca gente pensava que em um ano e meio chegaríamos à disputa de um campeonato nacional e conseguimos. A cidade abraçou o projeto desde o começo e agora vamos em busca deste novo passo, que é a classificação para o NBB”, disse o experiente pivô Manuil, que além de ser o capitão do time ainda acumula a função de diretor executivo da ABCEL (Associação Associação Beneficente, Cultural e Esportiva de Lins).

Por fim, representando a Região Sul do país, está o esquadrão de Campo Mourão. Criado há seis anos, o projeto vem crescendo temporada a temporada e a participação na Divisão de Acesso vem para coroar o bom momento da equipe paranaense tanto dentro quanto fora de quadra.

“Estar aqui nesta reunião é a concretização de um sonho para nós. Nossa meta, desde a criação do projeto, sempre foi participar do NBB, que é a elite do basquete brasileiro. Estamos na batalha há seis anos e agora demos o primeiro passo para concluir este objetivo”, exaltou Emerson de Souza, técnico e gerente da equipe do interior do Estado do Paraná.