Vivo/Franca e Paulistano/Unimed decidirão quem segue no NBB 2013/2014 no quinto jogo da série de quartas de final. Na noite desta terça-feira, mais uma vez com sua torcida lotando completamente as dependências do Ginásio Pedrocão, o time do interior paulista teve uma boa atuação, controlou o jogo e venceu a quarta partida do confronto, pelo placar de 97 a 87, para forçar a realização do duelo de desempate.

Agora, depois de duas vitórias para cada lado na série, a decisão da vaga para enfrentar o São José/Unimed nas semifinais da competição nacional acontecerá no Ginásio Antonio Prado Junior, casa do Paulistano, na capital paulista, na próxima sexta-feira, às 19 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo dos canais SporTV.

Na frente do placar por praticamente todo o jogo – o clube da capital paulista chegou a assumir a ponta do marcador durante o terceiro quarto, mas rapidamente os francanos retomaram a liderança -, a equipe comandada pelo técnico Lula Ferreira contou com uma boa produção ofensiva de seus principais jogadores para continuar na briga por um lugar nas semifinais do maior campeonato de basquete do país.

“A gente tinha que jogar o que nós sabemos. No último jogo, o Paulistano foi muito bem e nós não. Hoje sabíamos que precisaríamos de um bom desempenho para vencer e conseguimos. Fizemos um bom jogo, apesar de um momento ruim no terceiro quarto. Mas isso é normal e conseguimos lidar bem com a reação deles. Essa série está muito equilibrada e isso prova que o nível do NBB está muito alto”, declarou o comandante francano Lula Ferreira.

O cestinha da noite foi o ala norte-americano Eddie Basden, autor de 22 pontos, sendo dez deles durante o último quarto. Além do camisa 13, outros quatro jogadores do Franca atingiram dígitos duplos na pontuação: o pivô Paulão, dono de 18 pontos, e o ala Léo Meindl, responsável por outros 17 tentos, além do ala Jhonatan e do ala/pivô Lucas Mariano, que marcaram 14 e 12 pontos, respectivamente.

Pelo lado do Paulistano, os destaques ficaram por conta dos norte-americanos Dawkins, maior pontuador da equipe, com 21 pontos, e Holloway, que somou 19 pontos, nove rebotes e cinco assistências. Outro atleta dono de um bom desempenho a favor dos visitantes foi o ala/pivô César, autor de 17 pontos.

Embalado por sua barulhenta torcida, Franca começou a partida com tudo. Com muita paciência em seu ataque e sem dar espaços aos rivais do outro lado da quadra, o time da casa abriu vantagem logo nos minutos iniciais. Autor de sete pontos, Lucas comandou a arrancada dos representantes do interior paulista, que em menos de cinco minutos de jogo abriram nove pontos de frente (13 a 4). Diante deste cenário, o técnico Gustavo De Conti resolveu parar o jogo e foi então que tudo mudou.

Após ver seu treinador pedir um tempo técnico, o Paulistano mudou sua postura e rapidamente equilibrou o jogo. Com seguidos tiros de três pontos, nas mãos de César e Holloway, a diferença no placar caiu para três pontos. Na sequência, depois de um arremesso de longa distância certeiro de Léo a favor dos francanos, Holloway e Dawkins deram rápida resposta e a vantagem dos donos da casa diminuiu ainda mais (16 a 14). Os instantes finais do período inicial foram “lá e cá” e os anfitriões, com destaque para boas jogadas de Socas e Jhonatan, conseguiram segurar os adversários e colocaram cinco pontos de frente (23 a 18).

No começo do segundo quarto, em menos de dois minutos, Franca conseguiu estender sua vantagem para dez pontos (29 a 19), após emplacar uma sequência de seis pontos contra apenas um dos rivais. Sem se abater, o Paulistano voltou a reagir e, na mesma velocidade, baixou o prejuízo para quatro tentos (31 a 27). Mas os donos da casa voltaram a mandar no jogo. Com Figueroa distribuindo muito bem as jogadas – o argentino contabilizou cinco assistências na parcial – o trio formado Léo, Paulão e Basden teve facilidade para pontuar, enquanto que o clube da capital paulista não conseguiu manter uma boa produção. Então, os francanos conseguiram recolocar os dez pontos de frente (46 a 36) antes da chegada do intervalo.

Logo no início do terceiro período, embalado por Jhonatan, Franca chegou a colocar sua maior vantagem na partida (53 a 42). Porém quem mandou no terceiro quarto foi o Paulistano. Primeiro, com direito a dois tiros de três pontos de Pilar, a equipe aplicou uma sequência de 10 a 2 e baixou a diferença para dois pontos (55 a 53). Depois, Dawkins roubou a cena e marcou cinco pontos seguidos para deixar a equipe na liderança pela primeira vez na partida (59 a 56). A virada dos rivais não mexeu com os brios da equipe local. Sem deixar o time visitante pontuar por mais de três minutos e com um bom aproveitamento na linha dos lances livres, Franca retomou a ponta do placar e chegou para a parcial decisiva na frente, por 65 a 61.

O último quarto foi eletrizante. Nos minutos iniciais do período, os donos da casa conseguiram ampliar a vantagem no placar para a casa dos oito pontos (75 a 67). Com as equipes trocando cestas e o jogo “lá e cá”, a diferença no marcador se manteve praticamente intacta. Restando pouco menos de dois minutos, o norte-americano Basden, grande destaque dos dez minutos finais de jogo, converteu um tiro de três pontos, colocou a liderança dos donos da casa em nove pontos (89 a 80) e incendiou o Ginásio Pedrocão. Depois disso, o Paulistano até esboçou reagir, mas não teve jeito e a festa ficou mesmo com os representantes do interior do Estado de São Paulo.