Paschoalotto/Bauru e Flamengo fizeram um jogo de dois tempos distintos. Na primeira metade da partida realizada neste sábado, no Ginásio Panela de Pressão, no interior paulista, os times se equivaleram e o placar chegou a mudar de lado algumas vezes. Mas depois, o time carioca brilhou. Com uma atuação perfeita nos 20 minutos finais do duelo, especialmente no terceiro quarto, a equipe rubro-negra venceu a terceira partida da série de quartas de final do NBB 2013/2014, por 92 a 73, e assumiu a liderança do confronto.

Depois de fechar o primeiro tempo com quatro pontos de frente (45 a 41), os comandados do técnico José Neto deslancharam no terceiro quarto – vencido por 28 a 14 -, administraram bem o jogo no período final e colocaram dois a um de frente no duelo que vale uma vaga nas semifinais do maior campeonato de basquete do país. As equipes voltam a se enfrentar nesta segunda-feira, às 19 horas (de Brasília), novamente na cidade de Bauru, com transmissão ao vivo dos canais SporTV.

Grande parte do triunfo dos flamenguistas se deve à atuação de gala de seus dois principais homens de garrafão. O ala/pivô Olivinha foi o cestinha da equipe, com 21 pontos, e ainda garantiu um duplo-duplo, ao apanhar 11 rebotes, enquanto que o pivô norte-americano Meyinsse registrou 17 pontos e 12 rebotes e foi outro a somar dígitos duplos em dois fundamentos. Junto da dupla, outros dois atletas tiveram participação efetiva no êxito dos cariocas: o ala Marquinhos, autor de 20 pontos, e o armador argentino Laprovittola, que marcou 18 pontos, sendo 13 deles durante a arrancada flamenguista no terceiro quarto.

“A diferença de pontos é o que menos importa em uma série de playoff. O que me preocupa é a atitude do time dentro de cada jogo e hoje fomos muito bem, principalmente no segundo tempo. Sabemos que do outro lado está uma equipe muito qualificada e que quer a mesma coisa que nós. Então, temos que estar atentos durante os 40 minutos para conseguirmos atingir nossos objetivos”, disse o técnico do Flamengo, José Neto.

“Não acredito em uma outra forma de podermos ganhar esse confronto se não for de maneira coletiva. Hoje, o Marcelinho que fez 31 pontos no último jogo, só fez dois, mas ganhamos com uma boa vantagem novamente. Essa á uma grande qualidade da nossa equipe e sempre nos preparamos para jogar como um grupo”, completou o comandante rubro-negro

Pelo lado do time paulista, dois atletas também foram responsáveis por duplos-duplos na partida. O jovem armador Ricardo Fischer, com 17 pontos e dez assistências, e o pivô Murilo, que registrou 12 pontos e 13 rebotes, foram os principais jogadores da equipe mandante no duelo, junto do ala/pivô argentino Fabián Barrios, dono de 14 tentos anotados.

“A gente estava muito confiante em conquistar uma vitória hoje (sábado). Talvez a ansiedade tenha atrapalhado um pouco e pecamos em alguns momentos chaves do jogo. Não podemos vacilar e deixar eles abrirem boa diferença no placar porque depois fica difícil de recuperar. Mas agora já foi e temos que seguir focados. Estamos vivos e vamos buscar a vitória na segunda-feira para levar a decisão para o quinto jogo, no Rio de Janeiro”, disse Murilo.

O Bauru até fez os dois primeiros pontos do jogo, com Murilo. Mas foi o Flamengo quem dominou os instantes iniciais do confronto. Depois de sofrer a primeira cesta do duelo, os cariocas não deixaram os rivais pontuarem por mais de três minutos. Enquanto isso, do outro lado da quadra, Meyinsse e Olivinha começaram a partida com tudo. Com seis pontos do norte-americano e outros cinco do camisa 16, o time visitante emplacou uma ótima sequência, abriu 11 a 2 de frente e obrigou o técnico Guerrinha pedir um tempo técnico.

Depois de seu treinador parar o jogo precocemente, o time da casa melhorou sua produção ofensiva, muito por conta do desempenho de Ricardo Fischer. Após errar os primeiros dois arremessos que tentou, o camisa 5 bauruense deslanchou e marcou oito pontos praticamente seguidos. A resposta do Flamengo veio nas mãos de Marquinhos, autor de sete tentos no primeiro quarto.

No embalo de seu camisa 11, os visitantes conseguiram manter uma confortável vantagem no placar. Depois de um belo contra-ataque do MVP da última edição, os rubro-negros colocaram nove pontos de frente, mas Barrios acertou um tiro de três pontos no último lance do período e reduziu a diferença no marcador para seis tentos (25 a 19).

Protagonista de uma bela jogada no final da parcial inicial, Barrios voltou a roubar a cena no início do segundo quarto. O argentino converteu outras duas bolas de três pontos, sendo uma delas seguida de falta, e cortou ainda mais a vantagem dos flamenguistas (28 a 26). A reação dos donos da casa teve sequência e a equipe conseguiu tomar a liderança do placar, ainda graças aos arremessos de longa distância. Após cestas seguidas dos irmãos Fischer da linha de 6,75m, Bauru colocou 34 a 30 de vantagem e obrigou, desta vez, o técnico carioca José Neto a parar o jogo.

O tempo técnico funcionou e os atuais campeões do NBB dominaram os minutos finais do segundo período. Olivinha e Meyinsse tornaram a aparecerem bem tanto nos pontos quanto nos rebotes e, após uma sequência de 15 a 4, os rubro-negros não só recuperaram a ponta do marcador, como voltaram a colocar seis pontos de vantagem (45 a 39). Só que Bauru voltou a contar com um arremesso certeiro no estouro no cronômetro. Na última jogada antes da parada do intervalo, Larry acertou um tiro longo de dois pontos e as equipes foram para os vestiários separadas por quatro tentos: 45 a 41 a favor dos visitantes.

Dono de um desempenho discreto na primeira metade do jogo, Laprovittola voltou com tudo para o terceiro quarto. Com belas jogadas individuais, o armador argentino converteu expressivos dez pontos praticamente seguidos, deu um lindo passe para Olivinha e foi fundamental para que os rubro-negros estendessem a vantagem no placar para 12 pontos (57 a 45), em pouco menos de quatro minutos jogados na parcial. O bom momento do Flamengo não parou por aí e a equipe conseguiu ampliar ainda mais a diferença a seu favor.

Com uma ótima defesa, os comandados do técnico José Neto pararam o ataque bauruense. Enquanto isso, Laprovittola seguiu ditando o ritmo do jogo e a dupla Olivinha e Meyinsse continuou com uma alta produção. Então, diante deste cenário, a vantagem dos visitantes chegou à casa dos 18 pontos (67 a 49). Nos minutos finais do terceiro período, as equipes “trocaram cestas” e o duelo se encaminhou para seu último quarto ainda com os flamenguistas na frente por 18 tentos: 73 a 55.

Atrás no placar, Bauru entrou para o tudo ou nada na parcial final. A equipe até esboçou reagir, mas Marquinhos tratou de esfriar o bom momento dos donos da casa. Mesmo bem marcado, o ala converteu duas bolas seguidas da linha de três pontos e manteve os cariocas tranquilos na frente. Então, foi questão de tempo para os atuais campeões comemorarem a vitória. Sem deixar os anfitriões diminuírem a diferença, os flamenguistas confirmaram o triunfo com muita tranquilidade e ficaram a mais uma vitória da classificação às semifinais.