Assim como no último domingo, o Ginásio Palestra Itália estava completamente lotado para apoiar o Palmeiras/Meltex nas oitavas de final, e mais uma vez, a equipe alviverde levou a melhor. Mantendo a superioridade desde o primeiro  minuto de jogo, os comandados do técnico Betão levaram a melhor sobre o São José/Unimed, pelo placar de 83 a 69, e levaram a decisão da vaga nas quartas de final para o quinto e decisivo jogo.

Os grandes nomes do decisivo triunfo alviverde ficaram por conta do armador argentino Maxi Stanic, cestinha da partida com 19 pontos, além de servir oito passes perfeitos, seguido pelo armador Neto, com 15 pontos, e pelo ala norte-americano Tyrone Curnell, responsável por 14 pontos. Pelo lado joseense, os maiores pontuadores foram Caio Torres e Laws, ambos com 11 pontos.

“Do jeito que a torcida vem nos apoiando, levanta, e muito, a auto estima da nossa equipe. Esse playoff, do jeito que vem sendo, não está fácil pra ninguém. Nem pra nós e nem pra eles. Hoje vencemos nos detalhes. Minimizamos os erros e consequentemente tivemos mais oportunidades”, analisou o armador palmeirense Neto.

A partida que decidirá o vencedor da série oitavas de final acontecerá neste sábado (19/04), no Ginásio Lineu de Moura, casa do São José, equipe de melhor campanha na fase de classificação, às 16 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo através dos canais SporTV.

“É difícil falar o que esperar do quinto jogo. Cada jogo é uma história. A gente procurou se preocupar mais com nós mesmos, com o nosso empenho dentro de quadra, do que com eles. A gente veio muito bem na defesa, que eu acho que é e será o forte da nossa equipe”, completou Neto.

 

O Palmeiras começou o jogo a todo vapor e infernizando o São José na defesa. Desta forma, empurrado pelo lotado Ginásio Palestra Ítala, a equipe do técnico Betão chegou a abrir oito pontos de frente, com grande participação do armador Neto (13 a 5). O São José bem que tentou, mas o time da casa foi superior no comando defensivo e venceu o primeiro quarto, por 19 a 11.

A equipe do Vale do Paraíba voltou melhor para a segunda etapa e chegou a reduzir a diferença para apenas três pontos no início do período (19 a 16). Porém, a reação joseense não teve combustível para tirar a vantagem das mãos dos palmeirenses, que tornaram a abrir boa margem de distância, com direito a uma linda ponte-aérea entre Maxi Stanic e Tyrone (26 a 18). O São José voltou a dar problemas ao Palmeiras e reduzir a diferença para três pontos (26 a 23), mas uma bela sequência de bolas 3 pontos deixou os anfitriões com nove pontos de frente ao final da segunda parical (34 a 25).

Com começo fulminante, principalmente com Tyrone Curnell, o clube de Parque Antártica fez os seis primeiros pontos do terceiro período e abriu sua maior vantagem no confronto até então, 15 pontos (40 a 25). A partir daí, o time visitante foi para o tudo ou nada e tentou mudar sua situação na partida, mas suas reações sempre eram barradas por belas jogadas no ataque palmeirense, que explodiam o Ginásio Palestra Itália. Desta forma, os comandados do técnico Betão foram para a etapa final com 11 tentos de frente (60 a 49).

Assim como no período anterior, a equipe visitante foi pra cima, mas novamente, sem sucesso algum. Liderados pela maestria do armador argentino Maxi Stanic, o Palmeiras deslanchou após quatro minutos de jogo e deixou a diferença na casa dos 20 pontos (77 a 56), o que tratou de decretar o belo triunfo alviverde.

“Os dois times fizeram seus deveres, nós lá e eles aqui. Agora é o quinto jogo e só sobrevive um. É outro espírito, outra determinação, uma maneira melhor de se comportar. São vários fatores. Precisamos ter tranquilidade para explorar a defesa adversária. Não tem favorito. Todos os playoffs desse NBB estão em aberto. Temos que ter cabeça para explorar as melhores opções e o clima que o jogo terá”, comentou o técnico do São José, Luiz Augusto Zanon.