#JOGAJUNTO

NBB

Avanço

02-02-2015 | 10:39
Por Liga Nacional de Basquete

Encontro realizado em Franca (SP) marca criação da Associação de Técnicos do Basquete Brasileiro (ATBB); Lula Ferreira será o presidente

ASBRATEC lutará por direitos e melhores condições de trabalhos dos técnicos do país (Divulgação)

ASBRATEC lutará por direitos e melhores condições de trabalhos dos técnicos do país (Divulgação)

O basquete brasileiro segue crescendo e agora ganhou mais uma melhoria. Os principais treinadores do país se uniram e criaram a Associação de Técnicos do Basquete Brasileiro (ATBB), que tem como maior objetivo defender os direitos trabalhistas dos profissionais da área.

A ideia de criar o órgão surgiu de uma conversa entre os profissionais que formam a diretoria: o atual técnico do Franca Basquete, Lula Ferreira, que será o presidente da ASBRATEC por dois anos, além do ex-atleta e técnico Carlos Rodrigues, o Carlão, Diretor Secretário da entidade, e Marco Aurélio Pegolo dos Santos, o Chuí, ex-treinador do Rio Claro no NBB 7, que será o Diretor Financeiro. O lendário ex-técnico Hélio Rubens Garcia será o embaixador da associação.

“Estou no basquete há mais de 40 anos e nós sempre lutamos por isso. O mundo moderno exige essa união, e através da associação vamos conseguir boas formas de trabalho para quem é empregado e também para quem emprega. A associação não vai lutar só para um lado, não vamos favorecer só os técnicos, mas o basquete brasileiro precisa entender que o técnico não pode ser tão vulnerável”, comentou Lula Ferreira.

Na última sexta-feira (31/01), o primeiro encontro da entidade foi realizado, na sede, em Franca (SP), e reuniu 15 técnicos e auxiliares que trabalham em equipes profissionais ou categorias de base do basquete nacional. Os profissionais discutiram questões ligadas as condições de trabalho dos treinadores, garantias contratuais, demissões, orientações para melhorar a formação dos técnicos e critérios para a contratação de estrangeiros.

Chuí, Lula e Carlão formam o corpo diretivo da associação (Divulgação)

Chuí, Lula Ferreira e Carlão formam o corpo diretivo da associação (Divulgação)

A ASBRATEC chega após uma sequência de encontros e reuniões que duraram cerca de seis meses. A iniciativa já tem apoio total de nomes fortes do basquete brasileiro como Luiz Zanon, técnico da Seleção Brasileira Feminina e do São José/Unimed, Jorge Guerra, o “Guerrinha”, técnico do Paschoalotto/Bauru, Demétrius Ferracciú, do Minas Tênis Clube, Régis Marrelli, do Palmeiras/Meltex, Flávio Davis, coordenador das categorias de base do Minas, Dedé Barbosa, técnico da Winner/Limeira, Alberto Bial, do Basquete Cearense, José Neto, do Flamengo, Léo Costa e Pablo Costa, comandantes do Macaé Basquete, Rinaldo Rodrigues, da Liga Sorocabana, Marcel de Souza, do Pinheiros/SKY, Gustavo De Conti, do Paulistano/Unimed e José Vidal, do UniCEUB/BRB/Brasília.

A entidade também vai se preocupar e investir na formação dos técnicos. “A associação vai ser muito forte. Vamos realizar encontros técnicos, palestras e cursos com o objetivo de capacitar melhor os profissionais da educação física em todos os sentidos”, acrescentou o Diretor Financeiro, Chuí.

“A associação é de fundamental importância para o nosso crescimento. Vamos poder brigar por direitos importantes, como cumprimento de contratos, participar de reuniões com as entidades que gerenciam o nosso basquete, e o principal, as garantias contratuais. Hoje o basquete está adquirindo a cultura do futebol, onde o técnico é mandado embora sem qualquer direito, e muitas vezes acaba culpado por aquilo que ele não é. Isso precisa mudar e o treinador de basquete precisa ser respeitado”, disse Régis Marrelli, técnico do Palmeiras/Meltex.