#JOGAJUNTO

NBB

Pivôs do Ano

20-05-2021 | 07:07
Por Liga Nacional de Basquete

JP Batista, Lucas Dias, Lucas Mariano, Hettsheimeir, Mineiro e Olivinha concorrem aos dois prêmios da categoria

Eles dominaram os garrafões do NBB. Foram muitas enterradas, tocos e jogadas no poste-baixo. JP Batista (Minas Tênis Clube), Lucas Dias (Sesi Franca), Lucas Mariano (São Paulo FC), Hettsheimeir (Flamengo), Mineiro (Flamengo) e Olivinha (Flamengo) são os indicados aos prêmios de Pivô do Ano da temporada 2020/2021.

Presente desde a primeira temporada na Festa dos Melhores do Ano do NBB, o prêmio de Pivô do Ano já foi entregue 12 vezes. Rafael Hettsheimeir, Guilherme Giovannoni e Murilo Becker são os principais vencedores da categoria em toda a história, com quatro prêmios cada. Nesta edição, três pivôs sonham com a conquista inédita.

Os prêmios de “Pivô do Ano” fazem parte do calendário anual da eleição dos Melhores do Ano do NBB, que contará com prêmios divididos nas seguintes categorias: Quinteto Ideal do NBB (Armador, Alas e Pivôs), Troféu Ary Vidal – Técnico do Ano, Jogador com Maior Evolução, Destaque Jovem, Defensor do Ano (apresentado por Plastubos), Sexto Homem do Ano, Estrangeiro do Ano e o King of the Season (apresentado por Budweiser).

A votação para essa e todas as outras categorias contou com a participação de técnicos, assistentes e capitães das 16 equipes que disputaram a atual edição do NBB, além de imprensa especializada, personalidades do basquete brasileiro, comissários e árbitros. Os vencedores serão conhecidos na Festa dos Melhores do Ano, que acontecerá na segunda semana de junho de forma online – data e horário ainda serão definidos.

Os indicados:

JP Batista (Minas Tênis Clube)

JP Batista foi o líder em rebotes da equipe do Minas TC (Divulgação/LNB)

Eleito King of the Season do NBB 2018/2019, JP Batista teve ótimo desempenho na sua primeira temporada no Minas. Extremamente técnico nas ações dentro do garrafão, ele foi o líder em rebotes da equipe mineira (5,8), além de terceiro cestinha (11,7) e terceiro em eficiência.

Lucas Dias (Sesi Franca)

Lucas Dias foi o cestinha do NBB 2020/2021 (Divulgação/LNB)

Lucas Dias chegou no NBB 2020/2021 com o desafio de assumir o maior protagonismo da sua carreira no Sesi Franca e não decepcionou. O ala/pivô se tornou “o cara” da equipe francana e terminou a temporada como cestinha da liga, com média de 22,8 pontos, e segundo em eficiência, com 20,5, além de 4,8 rebotes e 2,5 assistências por jogo.

Lucas Mariano (São Paulo)

Lucas Mariano tem as melhores médias da sua carreira na atual temporada do NBB. (Divulgação/LNB)

Cestinha do São Paulo, Lucas Mariano está fazendo a melhor temporada da carreira e é um dos grandes responsáveis pela campanha do Tricolor até as Finais do NBB. O pivô aumentou sua intensidade e se tornou um dos jogadores mais dominantes da liga. Ele é o terceiro cestinha da liga, com 19,5 pontos, e está em terceiro no ranking de eficiência, com 19,5. As médias de pontos e eficiência são as melhores da sua carreira, assim como os 7,5 rebotes por jogo.

Hettsheimeir (Flamengo)

Hettsheimeir já venceu quatro vezes o prêmio de Melhor Pivô do NBB. (Divulgação/LNB)

Eleito Pivô do Ano em quatro temporadas, Hettsheimeir é o maior vencedor do prêmio ao lado de Guilherme Giovannoni e Murilo Becker. Na sua primeira temporada pelo Flamengo, o pivô teve médias de 13,1 pontos e 5,4 rebotes no NBB 2020/2021, com aproveitamento de 38,9% nas bolas de 3.

Rafael Mineiro (Flamengo)

Rafael Mineiro é figurinha carimbada entre os melhores do campeonato. (Divulgação/LNB)

Figurinha carimbada entre os melhores do campeonato, Mineiro está fazendo história no Flamengo. O pivô coleciona títulos com a camisa da equipe rubro-negra. Um dos pilares do forte elenco do Mengão, o jogador possui médias de 8,3 pontos, 4,7 rebotes e 10,6 de eficiência.

Olivinha (Flamengo)

Olivinha é o maior reboteiro da história do NBB (3.434) (Divulgação/LNB)

Maior reboteiro da história do NBB (3.434), Olivinha está em busca do primeiro prêmio de Pivô do Ano da sua carreira. Unindo raça e técnica como ninguém, o MVP das Finais de 2019 foi o líder em rebotes (7,5), terceiro cestinha (12,0) e o mais eficiente (16,1) do Flamengo na temporada.

Também foram votados para Pivô do Ano do NBB 2020/2021:

Além dos seis finalistas, outros 8 jogadores foram votados para o prêmio. São eles: David Nesbitt (Minas Tênis Clube), Maique Tavares (Paulistano), Marquinhos (Flamengo), Renan Lenz (São Paulo FC), Ronald (Minas Tênis Clube), Victão (Paulistano), Wesley Castro (Mogi), Wesley Mogi (Mogi).

Os vencedores do prêmio de Pivô do Ano do NBB:

2019/2020 – Devon Scott (Minas) e Hettsheimeir (Franca)

2018/2019 – Lucas Dias (Fraca) e JP Batista (Mogi)

2017/2018 – Tyrone (Mogi) e Hettsheimeir (Bauru)

2016/2017 – Jefferson William (Bauru) e Lucas Mariano (Brasília)

2015/2016 – Caio Torres (Paulistano) e Hettsheimeir (Bauru)

2014/2015 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Hettsheimeir (Bauru)

2013/2014 – Jefferson William (São José) e Paulão Prestes (Franca)

2012/2013 – Rafael Mineiro (Pinheiros) e Caio Torres (Flamengo)

2011/2012 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2010/2011 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (São José)

2009/2010 – Guilherme Giovannoni (Brasília) e Murilo Becker (Minas)

2008/2009 – Murilo Becker (Minas) e Bábby (Flamengo)

O NBB é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), com chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e em parceria com a NBA e o CBC, e conta com os patrocínios oficiais da Budweiser, Nike, Penalty, Plastubos, EY, BetMotion, KitchenAid, Moss, IMG Arena e Genius Sports.