#JOGAJUNTO

NBB

Amanda éQueen!

31-07-2020 | 10:42
Por Liga Nacional de Basquete

Francana de 25 anos, Amanda trilhou uma incrível trajetória até o título do gameshow, que no final virou o “Queen of Fans”

Uma história incrível marcou o primeiro King of Fans do NBB. O gameshow oferecido pela Budweiser estava à procura do fã que mais entendia de NBB, e olha… foi encontrado. Ou melhor, encontrada! A francana Amanda Cristina de Oliveira, de 25 anos, desbancou os outros três candidatos na final e, com muita emoção no finzinho, se sagrou a “Queen of Fans”.

Mas o mais curioso foi que Dilermânio Oliveira, outro finalista do King of Fans, é irmão de Amanda. E ninguém sabia! Nem os apresentadores e nem a produção… No final, depois que foi decretada a vitória da garota, ela simplesmente apareceu na câmera do irmão e surpreendeu a todos os presentes! Um verdadeiro “Plot Twist” ao vivo.

Trajetória de superação

O King of Fans, oferecido pela Budweiser, contou com quatro eliminatórias antes da grande final, sendo que o campeão de cada uma delas se classificava para a decisão. Nas três primeiras, foi comum ver o nome de Amanda entre os primeiros colocados. Ela lutava, liderava, caía, quase chegava, mas não ganhava. Foi assim nos três  primeiros programas eliminatórios.

Sim, ela bateu na trave três vezes, até que na última eliminatória, na quinta-feira (30/07), que teve como tema os Kings of The Season (MVP’s) do NBB, ela venceu! E com direito a “game winner” ao acertar a última pergunta do game. No entanto, mal sabia ela que sua glória maior viria um dia depois…

“Na quinta-feira eu parei meus estudos de vestibular um pouco mais cedo para estudar para o King of Fans. Eu errei duas e já estava quase desistindo, mas Júnior (Dilermânio) ficou me incentivando. Na hora que saiu meu nome, eu não aguentei. Parecia que já era o meu prêmio porque eu estava muito feliz”, disse Amanda.

Já na decisão, o sinal de internet de Amanda não estava bom – posteriormente, ficamos sabendo que isso se deu por conta de seu irmão, Dilermânio, estar na mesma live consumindo a internet da casa. Mas, mesmo sem conseguir interagir e se comunicar com Guilherme Maia, Gi Terezzino e os outros três competidores, ela manteve o foco e liderou a decisão praticamente de ponta a ponta.

Persistência MESMO!

Outro fato interessante da trajetória de Amanda até o título é que desde o primeiro gameshow realizado pelo NBB na quarentena, o Corneta NBB, ela estava na luta para vencer. Mesmo perdendo em todas as oportunidades no outro game, a francana persistiu e conseguiu vencer.

“A gente estava nessa de tentar ganhar o game desde o Corneta NBB. Eu e meu irmão tentamos em todos os programas, do Fúlvio, Alex, Hettsheimeir e não conseguimos. Eu falei: ‘eu quero sair desse período de lives com uma bola pelo menos’. Continuei tentando ganhar a bola pelos sorteios do Franca. A gente ficou sabendo do King of Fans pelo Instagram do NBB, no final de semana. Na segunda a gente entrou apavorado, ficou nervoso e não conseguiu”, contou Amanda.

“O nosso objetivo era ter um francano na final. Então se fosse eu, o Júnior (Dilermânio) ou qualquer outra pessoa, a gente já estaria muito feliz. Na terça-feira o André (Rocha, outro finalista) pegou da gente. Na quarta o Júnior conseguiu, aí eu fiquei aliviada. Já tinha um da família, um francano”, completou a campeã.

E tem essa ainda… A maior torcedora NBB não poderia ser de outra cidade, não é mesmo? Franca (SP), conhecida a Capital do Basquete, teve três representantes na grande final do King of Fans: João Pedro de Andrade, que é dono da página “Franca Basquete da Depressão”, e os irmãos Amanda e Júnior.

Coincidência? Hmmm… talvez não.

Uma bela dedicatória

Aos 25 anos, Amanda é pré-vestibulanda em medicina. Por isso, ela aproveitou o momento para homenagear as vítimas da Covid-19.

“Gostaria de dedicar esse prêmio a todos os fãs que infelizmente faleceram em decorrência da Covid-19. Espero que tudo isso passe, mas não para o antigo normal, e sim que surja um contexto social diferente. Eu sei que é muito difícil, mas eu sou a mais sonhadora aqui de casa e acredito muito em mudanças”, disse a francana.

E, é claro, não podia faltar a dedicatória às mulheres, que a cada dia lutam por mais espaço no esporte, seja na quadra ou na arquibancada.

“Também gostaria de dedicar a todas as mulheres basqueteiras. Eu sofro muito nos ginásios. Sou pequenininha, miudinha e grito muito. Todo mundo pensa ‘da onde vem?’, pensa que é louca (risos)”, contou.

O King of Fans, oferecido por Budweiser, foi realizado em parceria com a Xcite Interactive, empresa que desenvolve jogos interativos para diversas equipes profissionais nos Estados Unidos e para a NFL. Os fãs usarão a plataforma Turbo Trivia, que permite que os usuários participem do quiz através de um smartphone, em tempo real, acumulando a pontuação dos participantes e os ranqueando de acordo com a velocidade do envio das respostas certas.

Sobre o NBB

A Liga Nacional de Basquete (LNB) foi lançada em dezembro de 2008, reunindo as principais lideranças e os mais representativos clubes do basquete brasileiro, com o objetivo de reconduzir o esporte ao posto de segundo mais popular do Brasil, apenas atrás do futebol. Baseada no que há mais de mais moderno e bem-sucedido no conceito de gestão esportiva no mundo, a LNB organiza o NBB (Novo Basquete Brasil), campeonato nacional adulto de basquete, que possui a chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e o apoio da NBA.

Sobre Budweiser

Budweiser é reconhecida como a King of Beers por conta do seu alcance global e por ter uma receita única e adorada há mais de 140 anos. Ser king é ir além do esporte. É extrapolar a modalidade como um agente transformador além das quatro linhas, impactando a cultura esportiva.  A marca ainda atua em outras frentes: na música, na moda e na forma como se preocupa com o meio ambiente.

No esporte, Budweiser acredita muito no basquete, como esporte nacional e polo cultural. Assim, Bud é a cerveja oficial da NBA, nos Estados Unidos, e patrocinadora do NBB, no Brasil, desde 2019.