#JOGAJUNTO

NBB CAIXA

PQPaulinho

22-03-2018 | 01:46
Por Marcel Pedroza

Inspiração em Huertas, erro proposital e "rei das bolas impossíveis": saiba como Paulinho Boracini fez uma das jogadas mais insanas da história do NBB CAIXA

Era para ser “mais um jogo”. Sem muitas pretensões na tabela nesta reta final de fase de classificação, Solar Cearense e Sendi/Bauru Basket fizeram uma partida isolada na noite desta quarta-feira (21/03). Mas o desfecho do duelo realizado no Ginásio Paulo Sarasate foi épico e a “mágica” de Paulinho Boracini ficará para sempre marcada na história do NBB CAIXA.

Com seu time perdendo por três pontos e dois segundos para o fim do jogo, Paulinho foi para a linha do lance livre depois de sofrer falta. Após converter o primeiro arremesso, o camisa 9 deixou a diferença em dois pontos e só tinha uma saída para tentar levar o time nordestino à vitória: errar propositalmente o segundo para provocar a disputa pelo rebote.

Foi aí que veio a mágica de Boracini. O armador de 33 anos jogou a bola na lateral do aro e correu para buscá-la na zona morta. Para deixar a jogada ainda mais insana, Paulinho arremessa sem ângulo e “na cara” de ninguém menos do que Alex Garcia, um dos melhores defensores do basquete brasileiro. Será que temos a melhor jogada da história do NBB CAIXA? Grandes chances.

“Foi o lance mais ‘louco’ que eu já consegui, sem dúvidas. Sabe aquela frase do futebol que o cara ‘cruza e corre para cabecear?’. Foi isso que aconteceu (risos). Eu erro de propósito, já saio correndo para pegar a bola e consigo um arremesso de trás da tabela, ainda com o Alex, que é um cara que eu respeito muito, em cima de mim. A chance de eu tomar toco ali era maior do que conseguir arremessar (risos)”, afirmou Boracini.

“Consegui pegar arremessando e, mesmo com o Alex me sufocando, consegui converter esse arremesso para nos dar essa grande vitória antes dos playoffs. A bola ainda trisca na tabela para deixar o lance ainda mais incrível. Eu já vi o lance mais de mil vezes e a ficha ainda não caiu”, completou Paulinho.

Entenda o lance no vídeo abaixo:

A jogada está bombando nas mídias sociais e já viralizou nos grupos de whatsapp Brasil afora. Uns dizem que foi sorte ele ter conseguido buscar o próprio rebote. Mas não foi isso que aconteceu. Um dos jogadores mais habilidosos do basquete nacional há anos, Paulinho é capaz de fazer coisas inacreditáveis com a bola nas mãos e, nesta quarta, tratou de “copiar” um truque de outro armador para lá de habilidoso.

+ Rodou o mundo: lance de Paulinho toma conta das mídias sociais nesta quinta

“Eu já tinha visto o Marcelinho Huertas fazer isso contra os Estados Unidos no Mundial e era nossa única saída para tentar a vitória. Combinei com os pivôs do meu time para eles tentarem ir para o lado direito na hora que eu arremessasse e deu tudo certo. Consegui jogar a bola na força certa no aro para eu poder pegar ela na zona morta”, explicou Boracini.

“Claro que estamos mais acostumados a acertar (risos). Na hora do jogo, com a adrenalina lá no alto e sabendo que você não pode falhar, fica ainda mais difícil fazer um lance como esse. Eu gosto de brincar de coisas assim depois dos treinos e posso dizer que faço isso bastante”, completou.

Referência histórica

Em uma das mais doloridas derrotas da Seleção Brasileira para os Estados Unidos, na primeira fase da Copa do Mundo de 2010, Huertas quase levou o Brasil à vitória com um lance igualzinho ao de Paulinho. Com a Seleção perdendo por dois pontos, o armador errou o segundo lance livre de propósito, foi buscar o rebote e achou Leandrinho embaixo da cesta, que acabou errando o arremesso.

“Quando você joga a bola pro alto é mais difícil você conseguir o rebotes. Tem muita gente no garrafão e a partir do momento que alguém encosta na bola o cronômetro corre. Então você tem que conseguir uma maneira de fazer a bola espirrar e mirar em algum lugar que você mesmo consiga pegar a bola. E a zona morta é ideal para isso”, disse Huertas, em entrevista exclusiva ao site da LNB.

“Naquele jogo do Mundial consegui fazer isso, mas não ficamos com a vitória. Mas fico feliz de que aquilo tenha servido de inspiração para esse lance histórico do Paulinho. Ele ainda acertou um arremesso sem ângulo, de trás da tabela, e marcado. Com certeza foi uma das bolas mais incríveis que já vi”, completou o armador do Baskonia (ESP).

Veja o lance de Huertas no vídeo abaixo:

Ok, mas errar de propósito é fácil? Nem um pouco. Você que está lendo esse texto está desafiado a tentar fazer o que Paulinho fez. Pode ser sozinho, sem ninguém no rebote e completamente descansado. Acertar a lateral do aro já é uma missão difícil, ainda mais pegar a bola antes de ela sair.

“Não é nem um pouco fácil fazer isso e garanto que é muito mais difícil conseguir um lance como esse do que converter qualquer arremesso. Eu, por exemplo, nunca treinei um lance como esse e todas as vezes que fiz foi espontâneo. As vezes vão te chamar de louco por tentar um lance assim, mas se você acertar vão te aplaudir de pé”, explicou Huertas, que usou essa jogada em outras situações ao longo de sua carreira.

“Em um final de jogo assim você tem que estar muito ligado. Às vezes vai surgir algo na sua mente e pode ser a única chance de levar seu time à vitória. Naquele lance em 2010 e nessa bola do Paulinho foi isso que aconteceu. Era a única possibilidade que tanto ele como eu tínhamos naquele momento”, completou o atleta que está na Seleção Brasileira há mais de dez anos.

Para deixar ainda mais claro que não foi “sorte” o que aconteceu nesta quarta, Paulinho já havia tentado esse tipo de jogada nesta temporada. No dia 08/02, diante do Vasco, o Solar Cearense perdia por três pontos e o camisa 9 foi para linha dos lances livres com dois segundos para o fim. Após acertar o primeiro, o jogador tentou errar o segundo e correr para a zona morta. No entanto, a bola foi direta na tabela e a posse de bola voltou para o time carioca.

“Depois de falhar nesse lance contra o Vasco estava mais confiante para fazê-lo e fico feliz que deu tudo certo. Confesso que brincando com meus filhos fiquei insistindo nesse auto passe errando o lance livre e acertava várias. Dai ficava pensando porque não tinha acertado no jogo. Dai surgiu essa chance contra o Bauru e não pensei duas vezes”, disse o jogador, que tem a marca de 40 pontos como seu recorde pessoal no NBB CAIXA, feita na temporada 12/13, com a camisa do Pinheiros.

Veja a tentativa de erro frustada de Paulinho contra o Vasco:

Recentemente, um dos melhores armadores da NBA na atualidade passou por situação parecida e falhou em errar. Com o Boston Celtics perdendo para o Houston Rockets, Kyrie Irving tentou por duas vezes errar lances livres de propósito para tentar levar o time de Massachusetts à vitória, mas não conseguiu. Na primeira, a bola bateu na tabela e caiu. Já na segunda, o armador jogou a bola direto na tabela e, por não ter acertado o aro, a posse de bola foi para os texanos.

“Já tentei errar lances livres de propósito umas quatro ou cinco vezes e falhei em todas elas. Eu disse para meus companheiros de time: ‘eu não sou bom em errar’. De verdade. É uma coisa que eu tenho que tentar melhorar porque pode ajudar em finais de jogos como esse”, disse Irving, logo após a derrota para os Rockets, no dia último dia 04.

Rei das bolas impossíveis

Dono de habilidade impressionante com a bola nas mãos, Paulinho tem um longo currículo de cestas impossíveis. Vitórias no estouro do cronômetro, dribles impressionantes e arremessos incríveis fazem parte do repertório do camisa 9 do Solar Cearense.

Nesta temporada, o jogador protagonizou um belo lance contra o Vasco. Com pouco tempo no relógio e a bola na quadra de defesa, Paulinho saiu em disparada para o ataque e, após dar um rolinho (sainha, caneta ou como você quiser), fez a bandeja para protagonizar uma das melhores jogadas do mês de dezembro.

Outra bola histórica convertida por Paulinho foi na Liga Sul-Americana 2012. Na época atuando pelo EC Pinheiros, o armador acertou arremesso de 3 pontos nos segundos finais do jogo contra o Centauros (COL) para dar a diferença de pontos necessária ao time da capital paulista avançar de fase no torneio. Se não fosse essa jogada, a equipe também não teria conseguido a classificação à Liga das Américas 2013, competição em que ficou com o título.

“Esse lance contra Bauru foi mais ‘louco’, mas se tratava de um jogo de fase de classificação. Aquela bola da Liga Sul-Americana teve um caráter mais decisivo e também é um lance inesquecível que consegui”, disse Paulinho.

Veja o lance e a festa pinheirense no vídeo abaixo:

Fora os lances realizados em jogos oficiais, Paulinho acumula uma série de “trick shots” incríveis. Dono de um bom humor irreverente, o jogador sempre fica depois dos treinos brincando na quadra sozinho ou acompanhado de seus filhos Luccas e Enrico. Confira algumas das “cestas impossíveis” dele abaixo:

Da série carrapetas de todo dia!!! 🏀🏀👌🏼👊🏼

Uma publicação compartilhada por Paulinho Boracini (@boracini9) em

🏀🌪 pega aí @luccaboracina

Uma publicação compartilhada por Paulinho Boracini (@boracini9) em

Ae @brunolangsdorff … Não foi arremesso mais ta valendo… 😜🏀 #gopinheiros

Uma publicação compartilhada por Paulinho Boracini (@boracini9) em

Calibrando 🏀🏀🏀🏀😜#luccaerico #frondowntown 🎥 by @c_marcato

Uma publicação compartilhada por Paulinho Boracini (@boracini9) em

PQPaulinho

O título desta matéria vem de uma ideia originalmente aplicada pelo jornal Lance!. Primeiro, após um gol decisivo do volante Paulinho na Libertadores de 2012 pelo Corinthians, o tablóide esportivo usou essa chamada em sua capa na edição do dia seguinte.

Depois, no ano passado, o Lance! voltou a usar essa chamada após o garoto Paulinho, do Vasco, marcar dois gols sobre o Atlético Mineiro e se tornar o mais jovem atleta a balançar as redes no Campeonato Brasileiro.