#JOGAJUNTO

Jogo das Estrelas / NBB

Atiradoresa postos

17-03-2018 | 04:29
Por Liga Nacional de Basquete

Qual o segredo para vencer o Torneio de 3 Pontos SKY? Os participantes deram suas opiniões e mostraram expectativa alta para a disputa

Uma das competições mais aguardados do Jogo das Estrelas é sem dúvidas o Torneio de 3 Pontos SKY. Neste ano, com seis participantes, o evento promete muita emoção entre os melhores arremessadores do NBB CAIXA. Tudo acontecerá no domingo (18/03), no Ginásio do Ibirapuera, a partir das 10 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo no programa Esporte Espetacular, da TV Globo.

+Bolão das Estrelas: saiba quem são as apostas dos atletas para os torneios do Jogo das Estrelas

Atual campeão, Jefferson não terá facilidade para defender o título (Fotojump/LNB)

Os especialistas no fundamento, que disputarão o título, são: Deryk (Paulistano/Corpore), Felipe Vezaro (Joinville/AABJ), Jefferson William (Sesi/Franca Basquete), Kevin Crescenzi (LSB/Uniso), Marcelinho Machado (Flamengo) e Rafael Hettsheimeir (Sendi/Bauru Basket).

Entre todos, apenas Marcelinho (2014 e 2015) e Jefferson (atual campeão) já levantaram o troféu, porém o favoritismo fica fora da disputada. Deryk, por exemplo, é líder em bolas de 3 pontos convertidas nesta temporada, com média de 2,6 por jogo. Já Vezaro, vem na segunda posição na estatística, com 2,2 de média, e é o líder em aproveitamento entre todos os participantes, com 41,4% de sucesso a cada arremesso.

+De olho no tri: Marcelinho quer se despedir do Torneio de 3 Pontos com título

A competição segue com a mesma fórmula disputa, em que os seis participantes fazem 25 arremessos, cinco de cada posição, em um tempo máximo de 60 segundos. Cada bola normal convertida vale um ponto, enquanto que um tiro convertido com a bola colorida vale dois pontos. Os dois melhores avançam à final.

O Jogo das Estrelas 2018 é um evento organizado pela Liga Nacional de Basquete (LNB) e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty, Cartões CAIXA Elo e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani, NBA e Ministério do Esporte.

Confira as opinões dos atletas sobre a competição:

Jefferson William (Franca)

O adversário: “Todos são competidores de altíssimo nível, especialistas em bolas de 3 e será muito equilibrado. Mas apontando um nome, digo Marcelinho. Tem a mecânica rápida, salta pouco e já ganhou duas vezes”.

Expectativa: “Minha expectativa é boa. Vou entrar com bastante confiança. Ganhei ano passado e sei como funciona. Além disso, treinei bastante para chegar no melhor nível possível”.

Segredo para vencer: “O segredo é ter tranqüilidade. Aquele é o seu momento, nada pode te afetar, tem que manter a concentração para pegar um ritmo bom”.

Marcelinho Machado (Flamengo)

O adversário: “Eu penso que os jogadores que não saltam muito para arremessar levam vantagem em uma competição assim. Partindo deste princípio, acho que Hettsheimeir, Jefferson e Vezaro. Porém, mesmo o quem salta bastante, se conseguir imprimir uma sequência irá bem. É muito o momento, a confiança. Qualquer um pode ganhar, mas se eu tivesse que apontar alguém eu diria o Jefferson”.

Expectativa: “Se eu entrei é para ganhar. Mas como eu já falei anteriormente, o intuito do Jogo das Estrelas é participar da festa. É lógico que na hora a gente vai estar com o espírito de competidor, mas é muito legal estar presente neste evento. Eu particularmente acho estas competições (habilidades, 3 pontos e enterradas) algo muito importante no evento, porque atraia muito o público e é algo muito dinâmico, que todo mundo entende o que está acontecendo. Enfim, eu espero muito ganhar, para ser o primeiro tricampeão do Torneio de 3 Pontos SKY. Eu tenho brincado muito com o Fernando Fischer a respeito, que também é bicampeão, e vale muito este espírito”.

Segredo para vencer: “É confiança e ritmo. Não tem nada que seja mais importante nesta disputa”.

Rafael Hettsheimeir (Bauru)

O adversário: “É difícil apontar apenas um, já que todos são grandes arremessadores. Mas como já joguei tanto com o Marcelinho quanto com o Jefferson na Seleção, sei que os dois são muito bons no quesito”.

Expectativa: “Desde que eu voltei da Europa para cá tenho muita vontade de participar do evento. Nos dois anos em que fui selecionado para o Jogo das Estrelas, não pude participar por lesão. Então estou muito feliz de estar aqui. Estou confiante, sei que serão grandes arremessadores ao meu lado, mas quero sair do ginásio com o troféu”.

Segredo para vencer: “Eu praticamente não saio do chão para arremessar e acho que isso ajuda bastante. Minha mecânica é boa, então estou confiando nisto”.

Deryk Ramos (Paulistano)

O adversário: “Esse ano a disputa está bem interessante. Todos tem condições de vencer, pois são chutadores natos. Porém, vai depender muito do dia de cada um. Acredito que o Marcelinho seja o principal adversário, mas é apenas um palpite. Não dá pra tirar ninguém do páreo”.

Expectativa: “É óbvio que é um desafio e eu quero ganhar, mas a pressão disso é muito confortável. Depende muito da mão e da cabeça. Você precisa estar o mais tranquilo possível e ter um ritmo”.

Segredo para vencer: “Nessa disputa você não pode pensar nos seus erros. Você precisa concentrar, ficar tranquilo e esperar que a bola vai cair. Vai depender muito da confiança de cada um no momento. Eu não acho que saltar muito no arremesso me atrapalhe. Estou muito bem treinado e são muito poucos arremessos. Antes, durante e depois de cada treino realizamos bem mais de 25 arremessos”.

Felipe Vezaro (Joinville)

O adversário: “Acho que não tem um adversário principal. Todos mostraram sua capacidade nesta temporada. Estou no quarto com o Crescenzi e assim como ele disse de mim, tenho certeza que ele não vai me deixar dormir e vai colocar pressão. Mas escolhendo um adversário, eu acho que o Marcelinho é o principal. É um cara que tem a mão calibrada há muito tempo, já foi campeão duas vezes e ele arremessa parado, sem sair do chão”.

Expectativa: “Estou um pouco nervoso. Acho que é normal esta ansiedade. Porém, estou confiante, treinei bastante para o Torneio . Na hora é respirar fundo e começar a arremessar”.

Segredo para vencer: “Acho que o mais importante é o controle emocional. Não pensar nas bolas que você errou e sim continuar chutando, porque nós sabemos que temos um bom arremesso”.

Kevin Crescenzi (LSB)

O adversário: “Meu principal adversário é o Vezaro. Eu já vi ele em ação e ele converte muitas bolas de 3. Ele está no mesmo quarto que eu e sei que ele não vai me deixar dormir (risos)”.

Expectativa: “Eu nunca participei de uma competição assim, então eu estou um pouco ansioso. Eu sei que vai ser difícil. Só espero que eu acerte mais que três bolas”.

Segredo para vencer: “Acho que não pode se apegar ao erro. Não acertou, vai para próxima bola, sem ficar pensando. A concentração é sempre na próxima bola, para que você possa fazer seu máximo”.