#JOGAJUNTO

Jogo das Estrelas / NBB

os maisbrabos

20-03-2021 | 07:22
Por Liga Nacional de Basquete

Em novo formato, Time Brabo vence confronto principal do Jogo das Estrelas 2021 e garante doações arrecadas para a Creche Maria Ribeiro, de Bauru

Deu Time Brabo no Jogo das Estrelas 2021! A equipe do capitão Alex Garcia teve que suar bastante, mas conseguiu as duas vitórias que garantiram o título do maior evento do basquete brasileira. Após superar o NBB Brasil, do capitão Marquinhos, no primeiro quarto (26 x 24), o Time Brabo enfrentou o NBB Novas Estrelas – Time Georginho no último quarto, dominou as ações desde o início e venceu por 26 x 16, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ).

Essa vitória ainda ajudou a instituição escolhida pelo Brabo, a Creche Maria Ribeiro, de Bauru (SP), a levar 70% do valor arrecadado nas doações feitas pela plataforma Play For a Cause. Os outros 30% serão divididos entre as entidades escolhidas pelos outros capitães: Hospital Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro (Time Marquinhos), Hospital Infantil Darcy Vargas, em São Paulo (Time Shamell) e Hospital Santa Marcelina, em São Paulo (Time Georginho).

“Estamos passando por um momento muito difícil e podemos usar nosso trabalho para amenizar a dor das pessoas. Fico feliz de poder levar esse prêmio para a instituição Creche Maria Ribeiro, de Bauru, que ajuda tantas crianças carentes. Esse foi um evento em que todo mundo se envolveu muito pela causa e acho isso muito importante”, afirmou o camisa 10 do Bauru Basket.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por NBB (@nbb)

Tivemos um MVP inédito na edição de 2021: o ala/pivô Lucas Dias. Na soma dos dois mini-jogos em que atuou, o jogador do Sesi Franca Basquete totalizou 14 pontos, 9 rebotes, 3 roubos de bola e 22 de eficiência. Tudo isso em apenas 20 minutos jogados, números que garantiram a ele o troféu de King Of The Game, oferecido pela Budweiser.

“Tenho que agradecer ao Brabo por ter me escolhido. A gente estava aqui lutando por uma causa e fico muito feliz em receber esse prêmio. A gente sabia que seria um jogo duro nessa final, mas queríamos muito conquistar essa vitória. No último Jogo das Estrelas, em Franca, bati na trave e não consegui o MVP. Mas dessa vez deu certo e fiquei muito feliz por isso”, afirmou o King Of The Game, Lucas Dias.

Novo formato no Jogo das Estrelas 2021 garantiu mais emoção com 4 mini-jogos

O jogo de hoje foi diferente. Com dois times do NBB Brasil (Time Brabo e Time Marquinhos), um NBB Mundo (Time Shamell) e um NBB Novas Estrelas (Time Georginho), os quatro tradicionais quartos foram substituídos por quatro mini-jogos de 10 minutos num modelo ‘Final Four’. As semifinais tiveram os duelos entre dois times formados por atletas brasileiros e um outro entre os estrangeiros e os jovens talentos sub-25 do NBB. Os perdedores se enfrentaram na disputa de terceiro lugar e os vencedores avançaram para a grande final do Jogo das Estrelas 2021.

1º Período: NBB Brasil (Time Brabo) 26 x 24 NBB Brasil (Time Marquinhos)
2º Período: NBB Mundo (Time Shamell) 21 x 23 NBB Novas Estrelas (Time Georginho)
3º Período: NBB Brasil (Time Marquinhos) 18 x 19 NBB Mundo (Time Shamell)
4º Período: NBB Brasil (Time Brabo) 26 x 16 NBB Novas Estrelas (Time Georginho)

Elencos:

Time Brabo: Alex Garcia (Bauru Basket), Alexey (Bauru Basket), Lucas Dias (Franca), Rafael Hettsheimeir (Flamengo), Gui Deodato (Bauru Basket), Ricardo Fischer (Corinthians), Renan Lenz (São Paulo), Betinho (Unifacisa) – comandados por Cláudio Mortari (São Paulo)

Time Marquinhos: Marquinhos (Flamengo), Elinho (Franca), Fúlvio (Mogi), André Góes (Franca), Lucas Mariano (São Paulo), Léo Demétrio (Flamengo), Rafa Mineiro (Flamengo), Maique (Paulistano) – comandados por Dedé Barbosa (Pato Basquete)

Time Shamell: Shamell (São Paulo), Tyrone Curnell (Bauru Basket), Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense), David Jackson (Minas),  Corderro Bennett (São Paulo), Zoom Fuller (Corinthians), Nano Parodi (Minas), Nesbitt (Minas) – comandados por Léo Costa

Time Georginho: Georginho (São Paulo), Felipe Ruivo (Paulistano), Gui Santos (Minas), Yago (Flamengo), Lucas Siewert (Corinthians), Gabriel Jaú (Bauru Basket), Túlio da Silva (Caxias do Sul), Gabi Campos (Pinheiros) – comandados por David Pelosini

Os mini-jogos

1º Quarto: NBB Brasil (Time Brabo) 26 x 24 NBB Brasil (Time Marquinhos)

Os primeiros pontos do jogo só saíram com Rafael Hettsheimeir depois de um minuto de jogo. A bola do pivô do Flamengo foi justamente de 3 pontos, fazendo jus ao titulo de campeão do torneio de 3 pontos Bud conquistado pelo jogador na noite de ontem. A partir daí, o Time Brabo foi devastador fazendo um 9 a 0. Porém, o Time Marquinhos reagiu e empatou com Rafa Mineiro (14 a 14). Com um tempo pedido por Cláudio Mortari, a equipe se organizou e voltou a administrar o jogo (22 a 14). Com apenas um minuto restante, a diferença era de apenas um ponto entre os times (25 a 24). A bola decisiva ficou nas mãos de André Góes, mas o ala francano arremessou com o tempo quase estourado e o Time Brabo se classificou à final (26 a 24).

Fala, Brabo: “Conseguimos abrir uma vantagem boa em duas oportunidades, mas eles conseguiram encostar. Só que na última bola, eu sabia que o Marquinhos iria decidir. Até porque o Dedé Barbosa (técnico do Time Marquinhos) também gosta que o atacante tenha essa bola decisiva. Por isso, larguei o jogador que eu estava marcando, encostei nele e deu certo”, revela.

Cestinhas: Pelo Time Brabo, Gui Deodato fez a diferença com um aproveitamento de 66.7%, somando 06 pontos. Já pelo Time Marquinhos, Rafa Mineiro teve 100%, com 05 pontos.

2º Quarto: NBB Mundo (Time Shamell) 21 x 23 NBB Novas Estrelas (Time Georginho)

Com mais experiência dentro de quadra, o Time Shamell começou dominante (0 a 4), mas os jovens do outro lado se encontraram no duelo e empataram a partida faltando pouco mais de seis minutos para o fim (8 a 8). Em um jogo disputado e de transição, Lucas Siewert fez bonito e virou o duelo (16-17), mas Shamell abusou da ação individual e garantiu a vantagem de seu time (16-17). Faltando apenas um minuto para o apito final, os times estavam empatados em (21-21), porém, Siewert – mais uma vez – somou dois pontos para o Time Georginho (21 a 23). O último arremessou ficou com Tyrone, mas a bola encontrou o aro dando a vitória para os mais novos.

Fala, Little George: “Sabíamos que seria um jogo sério e acredito que fizemos um espetáculo bonito. Eu falei que íamos colocar uma correria grande em quadra e isso fez a diferença”, relembrou.

Cestinhas: No Time Georginho, o capitão somou 06 pontos com um aproveitamento de 66.7% de aproveitamento. Do outro lado, Holloway também fez 06 pontos garantindo o mesmo aproveitamento do rival.

3º Quarto: NBB Brasil (Time Marquinhos) 18 x 19 NBB Mundo (Time Shamell)

Em mais um período equilibrado, os times se revezavam no marcador (7 a 6). Com muitas falhas seguidas de ambas as equipes, o jogo voltou a ter um movimento em uma ponte aérea entre André Góes e Maique (10×09). Repetindo os outros quartos, o final bem foi equilibrado com empate nos segundos finais (14 a 14). O lance decisivo ficou com Nano Parodi, que não acertou. Na prorrogação, pela regra, quem fizesse os primeiros 05 pontos faturava o terceiro lugar.

Para não desperdiçar as chances, Lucas Mariano logo somou mais dois pontos (16 a 14), mas o time não aproveitou as outras chances de atingir os 05 pontos e, de lance livre, David Jackson sacramentou a vitória do NBB Mundo e o terceiro lugar no Jogo das Estrelas.

Cestinhas: Pelo Time Marquinhos, os maiores pontuadores foram Elinho com 05 pontos e 31.3% de aproveitamento e Maique também com 05 pontos e 38.5% de aproveitamento. Do lado, Zoom Fuller garantiu 09 pontos à equipe e somou 50% de aproveitamento.

4º Quarto: NBB Brasil (Time Brabo) 26 x 16 NBB Novas Estrelas (Time Georginho)

O duelo, mais uma vez, mostrava seu equilíbrio e a vontade de vencer pelos atletas. O movimento no garrafão era dos dois lados da quadra até a metade do quarto (08 a 08). Em uma bela troca de bolas, o ponto triplo de Rafael Hettsheimeir garantiu uma vantagem ao Time Brabo (15×11). Fazendo valer da experiência e jogando mais próximo à cesta, a equipe do capitão Alex Garcia conseguiu uma vantagem de dois dígitos restando pouco mais de dois minutos para o fim (22 a 11). Cadenciando a partida, os “mais velhos” garantiram a vitória por 26 a 16.

Fala, comandante: “Realmente está sendo um momento complicado para todos e vemos as coisas acontecendo de perto. Mas falei para eles no vestiário que temos que ser gratos por estarmos aqui e que nosso dever era mostrar alegria dentro de quadra. Porque sabemos o quanto as pessoas estão sofrendo. Também estou muito feliz – dentre tantas coisas vividas no basquete – por ter sido indicado para comandar um dos times do Jogo das Estrelas”, revela emocionado o treinador do São Paulo.

Cestinhas: No time Brabo, Lucas Dias fez a diferença com 10 pontos e 76.9% de aproveitamento. Já pelo Time Georginho, Gui Santos garantiu 09 pontos e 60% de aproveitamento.

Novo formato aprovado: Com a opção de quatro mini-jogos disputados em cada quarto do jogo, o formato garantiu uma opinião positiva de Cláudio Mortari. “Foi muito mais competitivo e não ficou algo monótono. Será incrível quando pudermos reencontrar a torcida de novo”, disse o treinador.

Leia também

+ Mogi é tricampeão do Enterradas Kwai

+ Hettsheimeir se sagra bicampeão do 3 Pontos Budweiser

+ Kevin Crescenzi leva o troféu de Habilidades Betmotion

+ Conheça as instituições escolhidas por cada capitão

Sobre o Jogo das Estrelas 2021

A 12ª edição do evento é uma união entre atletas e clubes para uma grande ação social em prol das vítimas da Covid-19 no Brasil. No primeiro dia, Kevin Crescenzi foi campeão do Betmotion Habilidades, Rafael Hettsheimeir garantiu seu segundo troféu nos 3 Pontos Bud e Mogi, único tricampeão do torneio, fez bonito no Enterradas Kwai. No duelo das Estrelas, o NBB Brasil (Time Brabo) venceu a grande final do NBB Novas Estrelas (Time Georginho). O terceiro e quarto lugar ficaram com NBB Mundo (Time Shamell) e NBB Brasil (Time Marquinhos), respectivamente.